Notícias

Notícias

Bolsas de NY fecham em alta, apoiadas por balanços melhores que o previsto

Por
Agência Brasil

Os mercados acionários de Nova York registraram ganhos, nesta quinta-feira, 28. Resultados trimestrais de algumas empresas ampararam o movimento, mesmo após uma leitura pior do que a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no primeiro trimestre e com uma notícia que pode significar maior acirramento entre a Rússia e o Ocidente por causa da guerra na Ucrânia.

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,85%, em 33.916,39 pontos, o S&P 500 subiu 2,47%, a 4.287,50 pontos, e o Nasdaq teve alta de 3,06%, a 12.871,53 pontos.

A abertura já foi positiva, com investidores repercutindo balanços publicados após o fechamento misto da quarta-feira. Meta foi destaque, com alta de 147,59%, após a controladora do Facebook registrar resultados melhores que o previsto. Twitter teve alta de 0,97%, também após balanço, enquanto Caterpillar recuou 0,71%, depois de seus resultados.

O quadro nos mercados acionários chegou a ficar misto no fim da manhã, após o Wall Street Journal informar a partir de fontes que a Alemanha retirou sua oposição a um embargo ao petróleo da Rússia. À tarde, porém, o impulso foi retomado, com várias máximas dos índices. Ainda no dia, o PIB dos EUA recuou 1,4% no primeiro trimestre, em números anualizados, o que contrariou a expectativa de avanço de 1,0% dos analistas.

Antes de publicar balanço depois do fechamento, Apple subiu 4,52% e Amazon, 4,65%. Tesla recuou 0,45%, com volatilidade recente, diante de avaliações entre investidores sobre qual será o impacto da compra do Twitter pelo CEO daquela empresa, Elon Musk. Já Boeing recuou 0,16%, um dia após balanço que frustrou o mercado.

Entre os setores do S&P 500, serviços de comunicação e tecnologia lideraram os ganhos desta quinta, mas energia também mostrou força, em jornada de ganhos para o petróleo.