Notícias

Notícias

Bolsas de NY fecham em alta, com compra do Twitter por Musk

Por
Agência Brasil

Depois de uma sessão volátil, as bolsas de Nova York se firmaram em alta próximo ao horário de fechamento e registraram ganhos nesta segunda-feira, 25. O movimento se deu na esteira da notícia de que o Twitter aceitou a proposta de compra por Elon Musk, o que impulsionou os índices acionários, apesar dos temores sobre o impacto econômico das restrições contra a covid-19 na China. A temporada de balanços também segue no radar.

No fechamento, o Dow Jones subiu 0,70%, a 34.049,46 pontos, o S&P 500 teve alta de 0,57%, a 4.296,12 pontos, e o Nasdaq avançou 1,29%, a 13.004,85 pontos.

O Twitter aceitou hoje a proposta do CEO da Tesla, Elon Musk, para a venda da empresa por US$ 54,20 a ação. A transação custa cerca de US$ 44 bilhões e os papéis da empresa saltaram 5,66% nesta sessão. Analista da Oanda, Edward Moya aponta que as ações da empresa fecharam abaixo do valor da proposta, dada a preocupação por alguns investidores de que o acordo não será fechado. Além disso, acionistas da Tesla (-0,70%) devem não estar contentes, uma vez que esta será mais uma distração para Musk na corrida por veículos elétricos.

Moya destaca ainda a pressão sobre as ações no início da sessão, com a reafirmação pela China de sua política zero covid. Distritos em Pequim contarão com testagem em massa para covid-19, o que foi apontado pela Casa Branca como possível “prelúdio” para lockdowns, como o de Xangai. “Wall Street não se sentirá confiante comprando ações de forma agressiva até que o Federal Reserve (Fed) mostre sinais de que pode aproveitar os intervalos no aperto ainda este ano”, opina. A decisão no Fed se dará na próxima quarta-feira, 4 de maio.

A Capital Economics diz não esperar que o S&P 500 se recupere logo de sua queda de mais de 11% desde o início do ano. Isso porque os juros dos Treasuries devem subir ainda mais e há espaço para frustração pelos rendimentos de companhias americanas. A expectativa de 4.600 pontos pelo S&P 500 ao fim deste ano, feita anteriormente pela consultoria, “talvez seja um pouco otimista”.

No resultado divulgado hoje, porém, a Coca-Cola superou a expectativa de lucro líquido feita pelo mercado, com US$ 2,78 bilhões registrados no primeiro trimestre deste ano. As ações subiram 1,06%.

À espera de balanços trimestrais das big techs, os papéis da Meta (+1,56%), Apple (+0,67%), Amazon (+1,19%), Microsoft (+2,44%) e Alphabet (+2,87%) também subiram.