Notícias

Notícias

Bolsas de Nova York fecham em alta de mais de 2%, com recuperação após perdas recentes

Por
Agência Brasil

Os mercados acionários de Nova York tiveram pregão com ganhos fortes, na volta do feriado na segunda-feira. Depois de uma semana anterior com perdas acentuadas, houve apetite de investidores por ações mais baratas, com o setor de energia em destaque.

O índice Dow Jones fechou em alta de 2,15%, a 30.530,25 pontos, o S&P 500 avançou 2,45%, a 3.764,79 pontos, e o Nasdaq teve ganho de 2,51%, a 11.069,30 pontos.

O ambiente continua a ser de certa cautela, com analistas prevendo perda de fôlego na atividade nos Estados Unidos, entre eles hoje o Goldman Sachs, diante da inflação e do aperto monetário para conter a alta dos preços. Hoje, porém, as bolsas tiveram espaço para uma recuperação.

Em jornada de ganhos para o petróleo, Chevron subiu 4,19%, ExxonMobil teve ganho de 6,22% e ConocoPhillips, de 5,91%. Os ganhos, porém, ocorreram em todos os setores do S&P 500. Entre algumas ações importantes, Citigroup subiu 3,10% e JPMorgan, 2,48%, Apple avançou 3,28%, Amazon ganhou 2,32% e Microsoft, 2,46%. Alphabet subiu 4,11%, mas Boeing, na contramão da maioria, caiu 0,04%, piorando no fim do pregão. Twitter subiu 2,99%, ainda em meio ao processo não concluído para a potencial compra da empresa por Elon Musk, executivo-chefe da Tesla – este papel avançou hoje 9,35%.

A Stifel comenta em relatório mais cedo que uma recessão pode não ser o pior cenário para os EUA. Segundo ela, poderia ainda haver contração econômica ao lado de preços ainda elevados, num quadro de estagflação no país. O TD Securities, por sua vez, destacava a piora nas projeções sobre o crescimento americano, que penalizou o mercado acionário em dias recentes.