Notícias

Notícias

Bolsas de NY fecham em baixa acima de 2,5%, com sinais do Fed, balanços e cautela

Por
Agência Brasil

Os mercados acionários de Nova York registraram quedas consideráveis, nesta sexta-feira, 22. Os índices foram pressionados pela postura pró-aperto monetário do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), por alguns resultados trimestrais de empresas e também pela cautela nos mercados em geral, com autoridades notando riscos à perspectiva atual, como a desaceleração econômica da China e a guerra na Ucrânia e seus desdobramentos.

O índice Dow Jones fechou em baixa de 2,82%, em 33.811,40 pontos, o S&P 500 recuou 2,77%, a 4.271,78 pontos, e o Nasdaq teve queda de 2,55%, a 12.839,29 pontos. Na comparação semanal, o Dow Jones caiu 1,86%, o S&P 500 cedeu 2,75% e o Nasdaq, 3,83%.

A sinalização de altas de juros tende a conter o apetite pelas ações. Ontem, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que pode haver alta de 50 pontos-base nos juros em maio. Hoje, a presidente da distrital de Cleveland do BC americano, Loretta Mester, defendeu essa elevação em maio e também em outras reuniões, para levar logo a taxa a um nível neutro.

Além disso, houve cautela nas bolsas dos dois lados do Atlântico. A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, destacou riscos no horizonte, como o quadro na China, e também para o comércio global, e a secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, também mencionou o quadro no país asiático e a guerra na Ucrânia como riscos.

No setor corporativo, American Express recuou 2,75%, após balanço com lucro acima do esperado no primeiro trimestre, mas previsão para todo o ano atual que frustrou a expectativa. Verizon registrou perda de assinantes e registrou baixa de 5,64% em seu papel, mesmo com lucro acima do previsto.

Entre os setores, serviços de comunicação esteve entre as maiores baixas, mas o quadro negativo prevaleceu em geral. Entre alguns papéis importantes, Apple recuou 2,78%, Amazon cedeu 2,66% e Microsoft, 2,41%. Alphabet registrou baixa de 4,15% e Tesla, de 0,37%. No setor financeiro, Citigroup caiu 2,66% e JPMorgan, 2,87%, enquanto Goldman Sachs perdeu 4,35%. Boeing caiu 2,26% e Chevron, 2,21%.