FinançasNotícias

Bolsas de NY fecham em baixa, após sessão volátil

1 Minutos de leitura
Os mercados acionários de Nova York terminaram o dia em queda, após pregão volátil. Indicadores dos Estados Unidos pressionaram os índices, com alguns setores, como tecnologia, novamente em baixa. Outros, como energia e financeiro, porém, foram destaques positivos.

O índice Dow Jones fechou em baixa de 0,47%, em 36.236,47 pontos, o S&P 500 recuou 0,10%, a 4.696,05 pontos, e o Nasdaq teve queda de 0,13%, a 15.080,86 pontos.

As bolsas registraram alta modesta no início do dia, após uma quarta-feira bastante negativa. Ainda pela manhã, o quadro misto se impôs.

Depois disso, o quadro negativo se exacerbou após dados dos EUA, com as encomendas à indústria e o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços do Instituto para Gestão da Oferta (ISM) trazendo dados abaixo do esperado.

Os índices chegaram a se recuperar novamente, mas a volatilidade continuou a imperar. O setor de tecnologia recuou, com rotação de ações para outros setores, como o financeiro – o Nasdaq recuou pelo terceiro dia seguido. Papéis de energia também avançaram, em dia de alta do petróleo.

Entre algumas ações em foco, Citigroup subiu 3,28% e JPMorgan, 1,06%, mas Apple caiu 1,67% e Microsoft recuou 0,79%. Amazon caiu 0,67%, Tesla teve baixa de 2,15% e Boeing recuou 0,81%.

A Capital Economics considera que não deve haver grande correção nas ações em Nova York, mas acredita que o ritmo dos ganhos em 2022 não deve se equiparar ao ano passado.

A consultoria diz em relatório que a perspectiva de alta nos juros tende a pressionar ações mais ligadas ao crescimento econômico e também alguns setores, como tecnologia da informação.

Para a Capital, de qualquer modo, o crescimento americano deve seguir em ritmo “bastante saudável”, o que impediria uma grande correção no mercado acionário local.