Análise & OpiniãoAprenda a Investir

Entenda o mercado de carros por assinatura

6 Minutos de leitura
Entenda o mercado de carros por assinatura Entenda o mercado de carros por assinatura

No final do filme Grease – Nos Tempos da Brilhantina, o jovem Danny (John Travolta) voa pelos céus em seu conversível vermelho, junto a sua namorada Sandy (Olivia Newton-John). A cena feita em 1978 retrata bem o sonho do carro próprio, almejado fortemente pelos baby boomers (pessoas nascidas entre 1940 e 1960) e Geração X (nascidos entre 1960 e 1980).

Afinal, muito mais que auxiliar nos deslocamentos, ter um automóvel também era sinal de sucesso na vida financeira, independência e até um certo grau de amadurecimento pessoal. Ocorre que as novas gerações já enxergam essa questão de forma diferente. Para os Millenials (nascidos entre 1981 e 1994) e Geração Z (nascidos entre 1995 e 2010) as experiências têm muito mais valor do que a posse de objetos, não à toa, serviços por assinatura são um grande sucesso nos dias de hoje.

giphy Entenda o mercado de carros por assinatura

O preço do característica cheirinho de carro novo tem pesado mais no bolso dos brasileiros. Se há alguns anos era comum encontrar versões de entrada na casa dos R$ 20 mil, hoje os modelos mais acessíveis, com motor 1.0 e sem acessórios, não saem da concessionário por menos de R$ 40 mil. Em 2020, a Volkswagen tirou o Up! de linha e a Toyota fez um movimento parecido, aposentando o Etios. Com a saída da Ford do Brasil, o consumidor perdeu também o Ka. Os cortes revelam uma tendência: o carro popular como conhecemos está com os dias contados.

O baque que o setor automotivo tomou em 2020, com a pandemia da Covid-19, apareceu nas vendas. A compra de veículos saídos direto da fábrica foi 26% menos que no ano anterior, segundo dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). E com a falta de peças limitando a produção e impulsionando as vendas de usados, as montadoras foram obrigadas a agir rápido para dar um gás no mercado dos 0 Km.

A principal aposta para atender novos tipos de consumidor, que ligam cada vez menos para carro e, além disso, evitam cair de cabeça nas dívidas de financiamento, foi investir no modelo de assinatura. Aliás, você já ouviu falar dos carros por assinatura? Esse serviço pode ser ideal para quem não quer comprar um automóvel e ainda assim precisa utilizar o meio de transporte no seu dia a dia com recorrência.

Como ela não é tão difundida no Brasil, muitas pessoas não sabem como a assinatura funciona e se vale a pena. Desse modo, entender as questões mais relevantes sobre o tema pode ajudá-lo a decidir se a opção é vantajosa para você.

Pensando nisso, você entenderá como funciona o mercado de carros por assinatura, suas vantagens e desvantagens e como decidir se ele vale a pena. Confira!

Sumário

Como funciona o mercado de carros por assinatura?

O que está incluído nesse serviço?

Quais são as vantagens e desvantagens dos carros por assinatura?

Como escolher entre comprar um carro ou fazer uma assinatura?

giphy Entenda o mercado de carros por assinatura

Como funciona o mercado de carros por assinatura?

Os carros por assinatura são uma maneira de o consumidor ter acesso ao uso de carros zero km sem a necessidade de adquirir um veículo. O funcionamento é muito parecido com o aluguel, mas por um período estendido.

As empresas mais famosas que oferecem esses serviços, entre elas as locadoras e seguradoras como Porto Seguro, Movida e Unidas, estrearam esse segmento em 2016. Atualmente, existem empresas e fintechs voltadas diretamente à assinatura, com a participação das montadoras.

Dessa forma, marcas conhecidas — como Audi, Fiat, Jeep, Volkswagen, entre outras —, têm os seus próprios planos de assinatura para os consumidores. Assim, é possível encontrar diferentes ofertas e serviços relacionados.

Os carros por assinatura permitem que o consumidor utilize o veículo escolhido por um determinado tempo. Aqui, os contratos costumam variar entre doze e trinta e seis meses, contando com o pagamento mensal.

Como se trata de uma espécie de aluguel, o carro não fica em nome do consumidor, mas sim do contratado. Durante o período, o contratante utiliza o veículo como se fosse seu, pagando por isso um valor mensal já combinado na assinatura do contrato.

Ao final do período combinado, o carro é devolvido à empresa — podendo também ter uma extensão do período ou mesmo uma preferência de compra. As condições do contrato variam e pode haver planos que limitam a quilometragem rodada por mês.

O que está incluído nesse serviço?

Você já entendeu que o serviço de carros por assinatura funciona como um aluguel por tempo determinado no contrato. Mas o que está incluído nesse serviço e o que cada parte tem a responsabilidade de pagar?

Além de poder utilizar o veículo, o contratante conta com diversos pagamentos inclusos na mensalidade. Entre os principais estão as taxas e os impostos referentes ao veículo, como Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA), Licenciamento, Seguro Obrigatório etc.

Ainda, o seguro particular do carro também é de responsabilidade da contratada, de acordo com as apólices oferecidas no contrato. Além disso, a manutenção preventiva está entre os pagamentos cobertos pela mensalidade paga.

Como existem diversas empresas que oferecem o serviço de carros por assinatura, os contratos podem incluir outros serviços cobertos. Por isso, o ideal é avaliar cada um deles e ler atentamente o documento.

Entre os adicionais, podem estar assistência 24h, soluções por aplicativo e contatos com atendimento direto e gestão de multas, por exemplo.

Por outro lado, podem existir exigências variadas para ser possível alugar um carro por assinatura. Entre as mais comuns estão a comprovação de renda, idade mínima e conferência de cadastro de restrição de crédito.

Quais são as vantagens e desvantagens dos carros por assinatura?

 

Agora que você já viu o que é e como funciona o mercado de carros por assinatura, é preciso conhecer suas vantagens e desvantagens. Afinal, somente com essas informações será possível definir se essa é uma boa alternativa.

architecture gd735646b1 1280 Entenda o mercado de carros por assinatura

Entre as principais vantagens está a tranquilidade do consumidor. Ele poderá usufruir de um carro zero quilômetro sem toda a burocracia, custos de manutenção e seguro e negociações de venda e compra de veículos.

Ou seja, pagando apenas a mensalidade combinada, não será preciso arcar com o IPVA, licenciamento e emplacamento. Além disso, ele não precisa ficar preocupado com a desvalorização do bem e a consequente venda do veículo no futuro, que costumeiramente corrói o patrimônio.

Também conta como vantagem não fazer um financiamento, que pode exigir um alto valor de entrada e ter parcelas com juros altos. Assim, o carro por assinatura pode gerar economia.

Por outro lado, é preciso entender que, dentre as desvantagens, está justamente a não propriedade do veículo. Apesar de poder utilizar o carro, ele não será seu e todo o custo da assinatura remunera apenas o contratado.

Vale lembrar que, apesar de não ter que lidar com os pagamentos de impostos, taxas e seguro, esses valores são embutidos na mensalidade. Logo, há sim esse pagamento, que será diluído na parcela mensal, porém arcado pelo próprio consumidor.

Como escolher entre comprar um carro ou fazer uma assinatura?

Depois de conhecer todas essas informações sobre o serviço de carros por assinatura, você deve estar se perguntando como saber se ele vale a pena, não é mesmo? No momento de tomar essa decisão, é preciso considerar diversos fatores importantes.

Primeiro, pense na questão orçamentária. Muitas pessoas não têm condições financeiras de comprar um carro, mesmo que seja por meio de um financiamento. Afinal, é preciso pagar um valor de entrada, passar pelo procedimento de aprovação e ainda arcar com as mensalidades.

Ademais, um carro próprio traz diversos gastos recorrentes que devem ser considerados. Entre eles estão o pagamento anual do IPVA, do licenciamento, do emplacamento, seguro obrigatório e seguro facultativo.

Nesse cenário, você deve considerar se o pagamento das mensalidades do carro por assinatura compensará monetariamente. Mas também é preciso considerar um segundo fator: a personalização do seu automóvel.

As empresas que oferecem esses serviços utilizam modelos de carros predeterminados. Então você precisa escolher entre as opções disponíveis. Claro que carros de maior padrão também contarão com uma mensalidade mais elevada.

Logo, pode ser mais custoso ter um carro por assinatura ao considerar o custo efetivo total até o final do contrato. Ademais, é possível que elas não ofereçam o modelo que você deseja, então pode não agradar completamente.

Por fim, também pondere os detalhes do contrato. Como você viu, a quilometragem rodada mensalmente, a idade e a renda do contratante podem ser algumas exigências determinantes para avaliar essa alternativa.

assinar comprar Entenda o mercado de carros por assinatura

Fonte: Revista VC S/A.

Seja financiando, seja assinando, o consenso entre especialistas em finanças é que os custos com carro não devem comprometer mais do que 20% do orçamento mensal. Porém, de nada adianta estar ciente dos gastos se a sua rotina também não for condizente com o modelo de assinatura. Se os planos de assinatura irão vingar mesmo, ainda é cedo para cravar. Mas uma coisa é certa: a forma de consumir carro no Brasil já mudou.

Quer saber como você pode fazer um bom planejamento financeiro para ter um carro ou realizar outros projetos? Então confira o nosso texto sobre o assunto!

116 posts

Sobre o autor
Thiago Goulart é o Editor da Vai Investir e do podcast Valor de Mercado. Adora praticar tênis, ler, escutar música e estar na presença de amigos e família. Graduado em Letras pela UFES e em Jornalismo pela PUC-SP, está se tornando também especialista em finanças com o MBA no tema pela PUC- RS. Com uma longa carreira em sala de aula, desenvolveu a habilidade e sensibilidade para conectar pessoas a conhecimentos. Hoje, aplica essa experiência de maneira mais específica para o mercado financeiro, por quase 3 anos sendo o principal responsável pelo desenvolvimento e curadoria de conteúdo para a Valor Investimentos e Vai Investir.
Artigos
Posts relacionados
Análise & Opinião

É possível ser feliz no trabalho? 5 Dicas para alcançar essa felicidade!

4 Minutos de leitura
Aprenda a InvestirAnálise & Opinião

Sim, comprar dá prazer. Como lidar com isso e se preparar para as compras de Natal?

5 Minutos de leitura
Análise & Opinião

Atenção: Black Friday à vista. Cuidado para não entrar numa cilada financeira!

3 Minutos de leitura
×
Aprenda a Investir

O que os esportes radicais têm em comum com os investimentos?