AçõesEducação Financeira

Conheça os IPOs previstos para 2021 na bolsa brasileira!

4 Minutos de leitura

Quem deseja acompanhar a bolsa de valores e aproveitar eventuais oportunidades ao longo do ano precisa conhecer os IPOs previstos para 2021. Afinal, saber como eles funcionam e as empresas que estão na fila para abrir capital no mercado antecipa suas análises e facilita o seu planejamento.

Munido de conhecimento, você poderá aproveitar as aberturas de capital para diversificar sua carteira e usufruir de algumas vantagens, a depender dos seus objetivos. Além disso, conhecer cada companhia e suas expectativas ajuda a reduzir os riscos de se frustrar com suas operações e investimentos.

Neste post você descobrirá o que é um IPO e por que ele traz possibilidades para os investidores. E conhecerá os principais IPOs de 2020 e as novas aberturas de capital previstas para 2021.

Acompanhe a seguir e saiba mais!

O que é IPO?

IPO é a sigla para o termo em inglês Initial Public Offering. Traduzido para o português ele significa Oferta Pública Inicial. É um procedimento realizado para que o capital de uma empresa seja aberto e listado na bolsa de valores.

Ou seja, é a partir do IPO que a companhia se torna uma S.A. (Sociedade Anônima) e lança Ações na bolsa. Com isso, os investidores interessados conseguem adquirir partes do capital social da empresa – tornando-se acionistas.

Como funciona

Para realizar o IPO é preciso passar por um procedimento preliminar, que prepara todas as regras para a abertura de capital. O órgão que regula essas normas é a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), com o objetivo de padronizar e fiscalizar a etapa.

Na preparação, a empresa desenvolve um prospecto. Ele é um documento que demonstra dados importantes do negócio. Por exemplo, a situação financeira, o balanço patrimonial, a proposta de quantidade e a faixa de preço das Ações constam na documentação.

Depois de publicar o prospecto e seguir as regras estabelecidas, é marcada uma data para o IPO. Com ele, a empresa busca investimentos para financiar suas atividades e expandir o negócio. Logo, o dinheiro que vem dos novos acionistas aumenta as possibilidades da companhia.

Afinal, ao investir em Ações no IPO, o investidor injeta dinheiro diretamente na empresa. Essa movimentação acontece no mercado primário. Depois, os papéis podem ser negociados entre os próprios acionistas no mercado secundário, de modo que os valores não chegam mais até a companhia.

Quais oportunidades o IPO traz para os investidores?

Como você viu, ao abrir o seu capital para o mercado, a empresa começa a comercializar suas Ações. É nesse momento que os investidores podem aproveitar oportunidades — seja de se manter sócio da empresa ou de buscar a valorização dos papéis.

Geralmente, ao lançar as Ações, a cotação prévia é reduzida. Com isso, o investidor pode comprar os ativos e esperar a valorização para revendê-los. Contudo, o resultado não é garantido. É fundamental fazer uma avaliação, principalmente a respeito dos fundamentos da empresa.

Além de investidores de longo prazo, os IPOs podem interessar especuladores em operações de curto e curtíssimo prazo. É comum que os papéis tenham alta volatilidade logo após a oferta pública. Desse modo, os traders podem operar na variação.

Contudo, a estratégia traz mais riscos, pois a exposição à volatilidade é grande. Além disso, é preciso considerar as regras do IPO. Alguns deles controlam a possibilidade de venda do papel por determinado tempo, impossibilitando ou limitando a especulação.

Quais IPOs ocorreram em 2020?

O ano de 2020 foi marcado por diversos IPOs na bolsa de valores brasileira. As ofertas públicas movimentaram mais de R$ 115 bilhões, sendo que 28 empresas abriram seu capital para o mercado.

O maior IPO de 2020 na bolsa brasileira, a B3, foi da Rede D’or. Trata-se da maior rede de hospitais do Brasil e seu IPO levantou mais de R$ 10 bilhões. Considerada a terceira maior oferta inicial na bolsa brasileira, ela ocorreu em dezembro de 2020.

O Grupo Mateus, uma rede varejista e atacadista de alimentos do Norte e Nordeste, também fez seu IPO no mesmo ano. A oferta movimentou cerca de R$ 4 bilhões e é considerada a segunda maior de 2020, considerando a arrecadação.

Logo atrás, como terceiro maior IPO de 2020 na bolsa brasileira vem a Petz. Ela é uma rede varejista focada em produtos para animais. Sua oferta pública movimentou mais de R$ 3 bilhões e, até o fim do ano, suas Ações já tinham valorizado cerca de 15%.

Apesar de ter sido o ano com o maior número de IPOs, em 2020 ocorreram 11 interrupções de ofertas públicas. Ou seja, companhias que estavam programadas para a abertura de capital suspenderam o processo. Em muitos casos, por conta dos desafios da pandemia do novo coronavírus.

Entre as mais conhecidas está a rede varejista Havan, uma loja de departamentos presente em 17 estados brasileiros. Além dela, a Wine, uma loja de vinhos online, também desistiu de fazer seu IPO no ano de 2020.

Quais IPOs estão previstos para 2021?

Em relação às previsões de IPO para 2021 é preciso ter certo cuidado. Como você viu, ele é um procedimento complexo e passa por diversas etapas. Desse modo, é possível saber quais empresas fizeram a solicitação da oferta, mas não quais IPOs com certeza serão realizados ao longo do ano.

Até fevereiro de 2021 algumas companhias já haviam aberto capital na bolsa. Entre elas, a Mosaico Tecnologia, Espaço Laser e a fabricante de produtos de telecomunicação e segurança Intelbras.

Além delas, outras empresas que fizeram a solicitação de IPO podem estrear no mercado brasileiro em 2021. A CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), por exemplo, fez o pedido para IPO em 2020. A empresa atua no setor de mineração e já lançou o prospecto.

Já a Mobly e a Kalunga também geram expectativas no mercado, além da Iguá Saneamento. O IPO dessas companhias pode ocorrer nos próximos meses. A lista completa das ofertas em análises pode ser encontrada no site da CVM.

Agora você já conhece os IPOs previstos para 2021! Lembre-se de acompanhar as notícias das ofertas públicas e contar com a ajuda de uma assessoria de investimento antes de investir. Assim, você terá mais segurança e poderá fazer aportes de acordo com seus objetivos!

Quer entender mais sobre o serviço de assessoria? Confira nosso texto e conheça a Valor Investimentos, nossa parceira!

Posts relacionados
AçõesColuna

Warren Buffett: quem é e quais suas estratégias de investimento?

4 Minutos de leitura
Inspirar-se em investidores de sucesso pode ser um caminho para atuar no mercado financeiro. Afinal, essa é uma forma de aproveitar as…
AçõesRenda Variável

Vale e Petrobras: conheça duas importantes blue chips brasileiras

8 Minutos de leitura
Quando o assunto são ações da bolsa de valores, mesmo quem não tem afinidade com esse universo lembra de empresas como a…
AçõesNotícias

Commodities e agronegócio: 8 empresas de destaque da bolsa brasileira

8 Minutos de leitura
O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de commodities do planeta. Não é por acaso que a bolsa de valores…