Análise & OpiniãoRenda Fixa

Por que a Selic estava baixa e agora está alta? Como isso afeta a Renda Fixa?

1 Minutos de leitura
coluna2 Por que a Selic estava baixa e agora está alta? Como isso afeta a Renda Fixa?

A pandemia gerada pela covid-19, a dificuldade do Brasil em aprovar as reformas estruturais que permitiriam maior ganho de produtividade, assim como a difícil interlocução com as lideranças políticas dos outros países, contribuíram para que o Brasil se tornasse o terceiro colocado (10,74%) em um ranking de maior inflação acumulada em 12 meses (até novembro, 2021), ficando atrás apenas de Argentina (49,87%) e Turquia (19,89%).

O problema da inflação elevada forçou o Banco Central do Brasil (BACEN) a elevar os juros domésticos de maneira rápida e significativa como forma de conter o galope inflacionário. Atualmente a Selic atingiu o patamar de 9,25% ao ano.

O aumento da inflação é ruim na medida em que compromete a renda das famílias, assim como freia o crescimento econômico. Por outro lado, para as pessoas poupadoras torna-se oportunidade de investimento em algumas classes de ativos.

Posso citar as ações, os fundos imobiliários e os ativos de renda fixa como alternativas atrativas nesse momento em que os juros subiram e os preços dos ativos negociados na bolsa caíram. Vamos nos ater à renda fixa nesse texto.

Nesse patamar de juros (9,25% ao ano) e com perspectiva de atingir 11,25% ao ano, as alternativas de renda fixa ficaram muito atraentes. Atualmente é possível encontrar ativos prefixados com garantia e rentabilidade de aproximadamente 13% ao ano, assim como investimentos com remuneração de IPCA + 5% ao ano.

Importante ressaltar a importância do investidor encaixar essas alternativas em seu planejamento financeiro, uma vez que normalmente as alternativas de investimentos mais rentáveis tem prazos de vencimentos um pouco mais longos.

Para o investidor tradicional e que ainda prefere a tradicional poupança, vale atentar para os ativos pós fixados como LFTs, CDBs e fundos DI (com taxas de administração baixas) como alternativas mais rentáveis e tão seguras quanto a poupança. Sem contar ainda que a capitalização desses ativos é diária, enquanto a poupança só capitaliza o investimento ao completar 30 dias.

Até a próxima!

3 posts

Sobre o autor
Flávio Pereira Mattedi possui MBA em Finanças pela Fundação Getúlio Vargas (FGV - Mmurad), economista formado na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Atua no mercado financeiro há 14 anos e, atualmente, é responsável pela área de Produtos da Valor Investimentos, empresa na qual é sócio desde 2011.
Artigos
Posts relacionados
Análise & OpiniãoAprenda a Investir

Como economizar na compra de materiais escolares

3 Minutos de leitura
Análise & Opinião

Do lazer à saúde mental: por que cultivar um hobby faz bem?

4 Minutos de leitura
Análise & Opinião

Morning Dive: Desafios nos EUA e FED hawkish, Brasil melhorando, mas ainda estagnado!

1 Minutos de leitura
×
Aprenda a Investir

Entenda o que é e como é cobrado o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)