EmpresasNotícias

QuintoAndar compra multinacional de classificados de imóveis na América Latina

2 Minutos de leitura
Menos de dez anos após sua fundação, a startup QuintoAndar vai atuar também no mercado imobiliário da América Latina. A empresa fechou a aquisição da Navent, multinacional argentina que detém portais de classificados em seis países da região.

Agora, o grupo brasileiro passa a ser dono de Imovelweb, Wimoveis e Union Softwares (Brasil), Zonaprop (Argentina), Plusvalia (Equador); Compreoalquile (Panamá); Adondevivir e Urbânia (Peru) e Inmuebles24 (México). Também faz parte da cesta a Tokko Broker, empresa de software presente em todos esses mercados.

Com essa tacada, o QuintoAndar dá uma escala relevante às suas operações de duas maneiras. A primeira delas é por meio de parcerias que ajudarão a exibir uma quantidade maior de imóveis nas buscas feitas pelos internautas – o que aumenta as chances de comercialização.

“Quem está procurando um imóvel quer ver todos possíveis numa mesma plataforma. Nós temos um portfólio bacana, mas podemos agregar outros imóveis vindos das imobiliárias. E vice-versa. Vamos unir esforços”, explica o presidente do QuintoAndar, Gabriel Braga, em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

A aquisição também vai abrir novas portas para a oferta de serviços financeiros inerentes à atividade de locação ou compra e venda de imóveis – como seguro e financiamento, por exemplo. Neste semestre, o QuintoAndar comprou as startups Atta e Velo, de crédito imobiliário e garantia locatícia, respectivamente. A ideia é transformar os classificados em uma plataforma onde o consumidor possa fechar a operação toda, de ponta a ponta. “Buscamos simplificar a transação”, sintetiza Braga.

A princípio, todos os novos portais adquiridos manterão suas marcas originais. Braga reiterou os planos de levar a operação do QuintoAndar para outros países da América Latina, começando pelo México – o que deve acontecer já no próximo ano. O portfólio adquirido da Nuvent dá uma pista de quais outros mercados também interessam ao grupo brasileiro. Mas, para avançar, ainda é preciso estudar melhor as peculiaridades do setor imobiliário em cada país, pondera Braga.

O valor desta transação não foi revelado. O pagamento será feito em dinheiro e entrega de ações. Os sócios-fundadores da Navent vão permanecer à frente dos negócios locais e se tornarão sócios minoritários da empresa brasileira.

O presidente do QuintoAndar comenta que a abertura de capital em Bolsa (IPO, na sigla em inglês) é algo que o grupo vislumbra para o futuro, como forma de acelerar o plano de crescimento. Por ora, não há planos de captação de recursos no curto prazo, nem data definida para um potencial IPO. A empresa é avaliada em torno de US$ 5 bilhões.