EmpresasNotícias

Abduche: Pagamento da Cedae vai ser com recursos próprios e empréstimo ponte

1 Minutos de leitura
O presidente da Águas do Brasil, Claudio Abduche, disse que a empresa vai recorrer a recursos próprios e empréstimo ponte para executar os investimentos previstos no bloco 3 da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), arrematado nesta quarta-feira, 29, em leilão realizado na B3, em São Paulo.

O grupo Águas do Brasil arrematou o bloco com um lance de R$ 2,201 bilhões, ágio de 90% em relação à outorga mínima. Superou, assim, a concorrente Aegea Saneamento. O bloco inclui bairros da zona oeste da capital e mais 20 cidades fluminenses. A empresa terá agora que investir R$ 4,7 bilhões ao longo dos 35 anos de contrato da concessão.

“A empresa tem poder de alavancagem grande e baixo endividamento”, disse o executivo, acrescentando que tem conversas em curso com bancos para os investimentos.

Com mais de 20 anos de experiência no setor, a Águas do Brasil controla 15 operações de saneamento básico nos Estados do Rio, Minas Gerais e São Paulo. Entre elas, nove são concessões em 11 municípios do Estado do Rio. A companhia já opera o tratamento de esgoto da AP-5, composta por 22 bairros da zona oeste da capital.

Abduche reiterou que a companhia tem, pela frente, interesse em participar do leilão de saneamento de Porto Alegre, a ser realizado no segundo semestre do ano que vem. “Estamos estudando para participar”, disse ele, em entrevista coletiva após a realização do leilão.