EconomiaNotícias

Alta prematura dos juros pode frear emprego nos EUA, alerta dirigente do Fed

1 Minutos de leitura

Se o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) elevar a taxa de juros nos Estados Unidos de forma prematura, respondendo a uma alta inflacionária provocada por efeitos transitórios, a recuperação do mercado de trabalho do país será contida e pouco será feito para esfriar as pressões nos preços, segundo avaliou a presidente da distrital de São Francisco do BC, Mary Daly, durante evento da Associação Nacional de Economia Empresarial (Nabe, na sigla em inglês) nesta terça-feira.

Como a maioria dos dirigentes do Fed, Daly vê fatores temporários, como o gargalo nas cadeias de oferta globais, influenciando a “surpreendente” inflação americana, e por isso prevê que a alta dos preços moderará à medida que termina a pandemia de covid-19.

Ela ressaltou, porém, que há forte grau de incerteza e será necessário ao Fed seguir vigilante.

“Estou preocupado se os fortes preços de agora vão fazer com que as expectativas inflacionárias também subam”, alertou Daly, que tem direito a voto nas reuniões do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) este ano.

Ela espera que por volta de meados de 2022 o BC americano terá mais clareza quanto ao cenário para a inflação.