FinançasNotícias

Bolsas da Europa fecham em alta, em meio a declarações de bancos centrais

2 Minutos de leitura
As bolsas da Europa fecharam em alta nesta terça-feira, 11, recuperando-se parcialmente de perdas que acumularam nos últimos pregões. Durante a sessão, investidores monitoraram comentários de dirigentes de bancos centrais, incluindo o presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell.

O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais ações do continente, encerrou a sessão com alta de 0,84%, a 483,08 pontos.

Num dia de agenda sem indicadores macroeconômicos relevantes, a atenção se voltou para as declarações de Powell durante audiência no Senado americano para confirmar a renovação de seu mandato. Powell afirmou que o processo de redução do balanço patrimonial da autoridade monetária deve ocorrer de maneira mais rápida do que durante o último ciclo semelhante, mas ponderou que uma decisão final só deve ser tomada daqui a “três a quatro encontros” do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês)

Índice referência em Londres, o FTSE 100 avançou 0,62%, a 7.491,37 pontos. O setor petrolífero esteve entre os destaques positivos, em meio ao bom desempenho dos preços do petróleo, que sobem mais de 3%, em parte favorecidos pela fraqueza do dólar. As ações da BP e da Shell avançaram 1,80% e 1,61%, respectivamente. O CAC 40, de Paris, subiu 0,95%, a 7.183,38, com Capgemini em alta de 3,21%.

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, disse hoje que a instituição leva a preocupação do público com a alta dos preços “com muita seriedade”. Em discurso durante cerimônia de posse de Joachim Nagel como presidente do Bundesbank, o BC alemão, Lagarde garantiu que o compromisso do BCE com a estabilidade de preços é “inabalável”, o que é crucial para “ancorar as expectativas de inflação com firmeza e garantir a confiança” no euro.

Já Nagel disse que vê o risco de inflação elevada por mais tempo e que o BCE precisa estar “em guarda” e deve agir se as perspectivas de inflação justificarem. Dito isso, ele reconheceu que as perspectivas permanecem “excepcionalmente incertas”.

De acordo com o Western Union, O número a ser observado na Europa esta semana é o crescimento econômico alemão para o ano inteiro de 2021, na sexta-feira. As previsões sugerem que a maior economia da Europa cresceu 2,7% no ano passado, após queda de 5% induzida pelo coronavírus em 2020.

Em Frankfurt, o DAX subiu 1,10%, a 15.941,81 pontos. O FTSE MIB, de Milão, teve alta de 0,66% a 27.535,48 pontos. Nas praças ibéricas, o Ibex 35, de Madri, aumentou 0,56%, a 8.755,90 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 avançou 1,33% a 5.641,69 pontos, na máxima do dia.

*Com informações da Dow Jones Newswires