FinançasNotícias

Bolsas da Europa fecham sem sinal único

2 Minutos de leitura
As bolsas da Europa fecharam sem direção única nesta terça-feira. Alguns dos principais índices acionários da região ganharam impulso após a abertura positiva em Nova York, mas Londres recuou, pressionado pela ação da farmacêutica AstraZeneca.

Nesse cenário, o índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,17%, a 489,27 pontos.

“Os mercados europeus continuaram a crescer com força hoje, com o DAX e o CAC40 acelerando para novos recordes”, afirma o analista-chefe de mercados da CMC Markets, Michal Hewson, em comentário. O DAX, índice de referência da Bolsa de Frankfurt, avançou 0,61%, a 16.247,86 pontos, enquanto o CAC 40, de Paris, teve ganho de 0,34%, a 7.152,60 pontos.

O FTSE 100, da Bolsa de Londres, por outro lado, recuou 0,34%, a 7.326,97 pontos. Segundo Hewson, o índice londrino foi pressionado para baixo pela ação da AstraZeneca, que cedeu 4,34%. “A fraqueza de hoje pode ser devido ao anúncio feito pela Pfizer de que permitiria aos fabricantes de medicamentos genéricos produzir versões baratas de sua nova pílula para covid-19 a países de baixa renda”, afirma o analista. As duas farmacêutica são concorrentes no setor.

“A falta de notícias realmente importantes para a semana até agora trouxe de volta os holofotes sobre os bancos centrais e as perspectivas de inflação, com alguma redução nas previsões de lucros em andamento enquanto todos tentam olhar para 2022”, diz o analista do IG Chris Beauchamp.

Ele acrescenta que a fraqueza do euro contra o dólar, resultado das especulações sobre um possível aperto monetário antecipado do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), continuar a “fornecer combustível” para as ações europeias. O câmbio depreciado tende a beneficiar empresas exportadoras. A libra, por outro lado, se fortaleceu ante a moeda americana, o que afeta negativamente companhias britânicas voltadas para a exportação.

Entre outros mercados, o índice FTSE MIB recuou 0,23% em Milão, a 27.804,93 pontos, o PSI20 cedeu 2,17% em Lisboa, a 5.654,18 pontos, e o Ibex 35 caiu 0,61% em Madri, a 9.040,20 pontos.

Os papéis da operadora de celulares Vodafone avançaram 5,03% em Londres, após o balanço da primeira metade do ano fiscal superar a expectativa de analistas. No setor de bebidas, Diageo subiu 1,44% no FTSE 100 depois de informar que espera aumento em seu lucro orgânico nos próximos anos.

Em Nova York, os mercados operam em alta após um crescimento acima do esperado das vendas no varejo e da produção industrial dos Estados Unidos em outubro ante setembro. Também divulgada nesta terça-feira, a segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no terceiro trimestre mostrou crescimento de 2,2% em relação ao trimestre anterior.

*Com informação Dow Jones Newswires