Ações

Entenda as ações small, mid e large caps

8 Minutos de leitura
small caps Entenda as ações small, mid e large caps

Em geral, quando pensamos em ações, imaginamos primeiro as de grandes empresas como Vale e Petrobras. Quando fazemos isso, deixamos escapar um leque de opções e oportunidades. As empresas de pequeno e médio porte, cujos ativos chamamos de small e mid caps, podem surpreender em termos de rentabilidade.   

As ações small caps, por exemplo, foram as que mais cresceram em valorização nos último 5 anos (ver gráfico abaixo). Se compararmos ao IBOV – com performance de +82,04% – e com o índice das mid e large caps (MLCX), que quase acompanhou o Ibovespa na rentabilidade (86,4+2%), o índice small caps (SMLL) foi superior (+119,62%). Em comparações com ações de grandes empresas, ou seja, as large caps, as small caps têm grandes chances de acompanharem ou performarem melhor no longo prazo.  

Esse tipo de ação, small caps, são papeis mais indicados para perfis de investidores arrojados com disposição para o longo prazo.   

small Entenda as ações small, mid e large caps

Fonte: B3.O índice small cap, representado pela sigla SMLL, é o resultado de uma carteira teórica de ações e units de empresas de baixa capitalização. Ou seja, esse índice acompanha e reflete o desempenho de papéis de companhias menores. Na prática, ele funciona como uma referência para medir o desempenho das ações que compõem seu portfólio.

Então, ele pode ser uma ferramenta muito útil para quem investe em ações small caps. Isso porque serve como termômetro para analisar a tendência do mercado. Mas para melhor compreendermos cada tipo de ação, precisaremos falar do valor de mercado das companhias. É por meio deste valor de mercado que definimos o tipo de ação que uma empresa pertence; small, mid ou large.

Sumário

O que é e como calcular o valor de mercado?

O que são Small Caps?

Vale a pena investir em Small Caps?

O que são Mid Caps?

O que são Large Caps?

Conclusão

chicago g304d174d5 1280 Entenda as ações small, mid e large caps

O que é e como calcular o valor de mercado?

Antes de definirmos as diferenças entre ações smallmid e large caps, precisamos explicar o que é valor de mercado e como calculá-lo. A capitalização de uma empresa – valor de mercado – é uma espécie de cálculo estimado do valor da importância financeira de uma empresa. Isto é, com o valor de mercado conseguimos ter uma noção mais realista do tamanho real de uma companhia.  

Na bolsa de valores há empresas de muitos tamanhos diferentes. Mas isto não significa que as de maior valor sejam as únicas das quais vale a pena investir. Empresas menores na bolsa também podem ser vantajosas como vimos no gráfico acima, tudo depende da sua estratégia e de uma análise apurada.   

O valor de mercado de uma companhia é calculado multiplicando-se o preço de suas ações pelo número total dos papéis emitidos. Logo, não basta olhar apenas o preço das ações, se são altos ou baixos, para medir o tamanho de uma empresa. Além disso, saiba que o valor de mercado é dinâmico, podendo aumentar ou diminuir ao longo do tempo.   

A B3 mantém a lista do valor de mercado das empresas listadas em seu site, você pode consultar a lista clicando aqui. Assim, pelo valor de mercado, definimos se as ações de uma empresa são ações smallmid ou large caps.  

O que são Small Caps?

As Small caps são ações de empresas de baixa capitalização. Normalmente, referem-se às organizações que têm um valor de mercado de até US$ 3 bilhões. Mas não há, necessariamente, um valor de corte determinado para definirmos quais ações são small. Atualmente, há 70 empresas na B3 listadas na categoria SMLL e nenhuma tem um valor de mercado superior a R$ 15 bilhões.  

Outro termo comum para denominá-las é ações de terceira linha. Para ser considerada como small cap, além do valor de mercado ser normalmente menor que US$ 3 bilhões, geralmente elas possuem as seguintes características:  

  • Empresas relativamente recentes, que não lideram o seu setor, mas que podem ter alguma diversificação setorial;  
  • Empresas com um pouco mais de tempo de mercado e que se concentram em um setor relativamente pequeno. Elas podem, ou não, ser líderes em seus segmentos.  

Por esses pontos, é comum que as small caps tenham um desempenho na bolsa que alterna com muita frequência entre resultados bons e ruins. Segue a composição da carteira (válida para o dia 07/10/2021) das principais small caps que compõem o índice SMLL:

Código Ação Tipo Qtde. Teórica Part. (%)
RRRP3 3R PETROLEUM ON NM 129.500.588 1,676
ALUP11 ALUPAR UNT N2 138.342.085 1,005
ARZZ3 AREZZO CO ON NM 53.951.069 1,313
AZUL4 AZUL PN N2 327.741.172 3,602
BOAS3 BOA VISTA ON NM 531.381.332 1,965
BRML3 BR MALLS PAR ON NM 843.728.684 2,070
CESP6 CESP PNB N1 182.017.689 1,334
COGN3 COGNA ON ON NM 1.847.994.874 1,583
CVCB3 CVC BRASIL ON NM 224.571.661 1,439
CYRE3 CYRELA REALT ON NM 281.609.283 1,518
ENBR3 ENERGIAS BR ON NM 231.489.471 1,258
FLRY3 FLEURY ON NM 303.005.900 1,974
GOAU4 GERDAU MET PN EDJ N1 698.275.321 2,631
GOLL4 GOL PN N2 167.095.214 1,048
SOMA3 GRUPO SOMA ON NM 421.176.954 2,078
IRBR3 IRBBRASIL RE ON NM 1.255.286.531 1,872
LIGT3 LIGHT S/A ON NM 372.555.324 1,422
LCAM3 LOCAMERICA ON EJ NM 324.522.975 2,362
LWSA3 LOCAWEB ON NM 431.783.548 2,847
LAME4 LOJAS AMERIC PN N1 853.524.256 1,305
MRFG3 MARFRIG ON NM 348.234.011 2,794
MRVE3 MRV ON NM 294.643.879 1,071
MULT3 MULTIPLAN ON N2 273.506.645 1,600
ODPV3 ODONTOPREV ON NM 257.081.661 1,144
OMGE3 OMEGA GER ON NM 122.904.609 1,251
PCAR3 P.ACUCAR-CBD ON NM 156.946.474 1,234
PETZ3 PETZ ON NM 258.407.844 1,824
QUAL3 QUALICORP ON NM 283.670.037 1,602
SAPR11 SANEPAR UNT N2 201.076.373 1,148
STBP3 SANTOS BRP ON NM 857.821.689 1,978
SMTO3 SAO MARTINHO ON NM 142.845.106 1,558
SLCE3 SLC AGRICOLA ON NM 89.042.697 1,281
SULA11 SUL AMERICA UNT N2 284.771.028 2,158
TAEE11 TAESA UNT N2 218.568.234 2,410
UNIP6 UNIPAR PNB 44.861.678 1,058
YDUQ3 YDUQS PART ON NM 300.833.122 2,164

Sabemos que, sejam smallmid ou large caps (veremos sobre as duas últimas adiante), todos os papéis negociados na bolsa possuem riscos para o investidor. No entanto, como as small caps são ações de empresas de menor capitalização, assim o risco delas pode ser maior.  

Apesar disso, podem apresentar boas perspectivas para o investidor, pois existe nelas um grande potencial de valorização. Isso ocorre porque, de modo geral, as small caps apresentam negócios inovadores ou estão em setores em processo de consolidação. Essas características fazem com que tenham uma certa probabilidade de alto crescimento.

A Magazine Luiza (MGLU3) é um exemplo de small cap que cresceu aceleradamente em menos de um ano. Se pegarmos o período entre 2017 a 2021, o ativo MGLU3 cresceu exponencialmente +3.797%. Em um curto tempo esta empresa se tornou uma gigante do setor, tendo uma subida abrupta na cotação das ações.  

magazine luiza Entenda as ações small, mid e large caps

Fonte: B3.

 

As ações da varejista Magazine Luiza. Quando começaram a ser negociadas, em 2011, os papéis da companhia não passavam de alguns centavos. Muitos anos e desdobramentos depois, a Magazine fechou 2020 com um preço em torno de R$ 25 por ação.

Outro ponto positivo é o preço das ações, que é menor que o de empresas maiores. Já à lista de aspectos negativos, além do risco, acrescentamos a baixa liquidez dos papéis. Por isso, investir em small caps é uma opção mais indicada para o longo prazo.  

A B3 disponibiliza o índice Small Cap atualizado em seu site. Assim, você mesmo pode acompanhar o crescimento das small caps no mercado nacional e tirar suas próprias conclusões.   

Vale a pena investir em Small Caps?

Antes de mais nada, o Índice Small Cap passou a fazer parte do mercado acionário brasileiro a partir do pregão de 1º de setembro de 2008. Assim, a carteira de ações composta por esse índice é reavaliada de quatro em quatro meses. 

Mas nem tudo são flores. As SMLL são extremamente voláteis. Em 2008, por exemplo, sofreu uma queda de -53,2% para no ano seguinte fechar com alta de +137,5%. Ou seja, este é um mercado extremamente volátil.   

Os papéis das SMLL são indicados para perfis mais agressivos, com pretensões de longo prazo. O alto nível das oscilações e baixa solidez das empresas podem frustrar investidores iniciantes.

Além do mais, com empresas menores temos mais dificuldade de obter informações sobre seus balanços internos. No entanto, algumas destas empresas nacionais são bem conhecidas, como a Magazine Luiza (MGLU3), a CVC (CVCB3) ou a varejista Arezzo (ARZZ3).  

Exemplos de empresas Small Caps 

  • Laboratórios Fleury (FLRY3)

Em 3 de maio, a B3 atualizou as suas carteiras dos principais índices da bolsa e a carteira de ações Small Caps para o período de maio a agosto. Na ocasião, foram excluídas do índice SMLL as seguintes ações: Eneva ON (ENEV3), Usiminas PNA (USIM5), Dommo ON (DMMO3) e CCP (CCPR3). Por outro lado, 16 novas ações ingressaram no índice, elevando, dessa forma, o SMLL para 112 ativos.

Leia tambémComo ganhar dividendos na bolsa de valores? Descubra!

O que são Mid Caps?

A diferença entre ações SmallMid e Large caps, como você já sabe, se refere ao valor de mercado da empresa e suas ações. Com este valor, podemos levantar algumas suposições sobre a taxa de crescimento e a volatilidade destas ações.

De forma simples, as ações Mid caps ficam entre as duas outras nestes dois aspectos. Ou seja, com uma taxa de crescimento maior e volatilidade menor que as Small caps, mas que crescem menos e oscilam mais que as Large caps.  

Normalmente empresas com ações Mid caps têm o valor de capitalização acima de US$ 3 bilhões, mas não são consideradas grandes organizações, como é o que ocorre com as Large caps.  São também conhecidas como ações de segunda linha. Assim como as Small caps, as Mid caps podem apresentar boa rentabilidade, a diferença é que a liquidez pode ser um pouco mais alta.  

Empresas Mid Caps nacionais:  

Veja maisSetor de tecnologia: um mercado em expansão no Brasil

O que são Large Caps?

As large caps são também conhecidas como blue chips. O termo faz referências às fichas azuis no jogo de poker, que são as mais cobiçadas por terem um valor mais alto.  

Portanto, aqui você consegue entender uma questão importante na diferença entre ações SmallMid e Large caps: as últimas são as que chamam mais atenção de muitos investidores. Isso ocorre porque, quando tratamos de blue chips, nos referimos às empresas já consolidadas no mercado.  

Outra denominação para elas é o termo “ações de primeira linha”. O motivo é simples: empresas Large caps são grandes organizações. São líderes em seus mercados de atuação e possuem um crescimento estável.  

Normalmente, essas companhias têm alto retorno sobre o patrimônio líquido e sobre os ativos (ROE e ROA, respectivamente). Além disso, costumam ter pouca ou nenhuma dívida. Todas as blue chips fazem parte do índice Ibovespa. Ademais, seus papéis têm alta liquidez e são os de maior volume financeiro na bolsa.  

Ao contrário das Small e Mid caps, as ações de companhias Large caps tendem a ser menos arriscadas. Exatamente por isso acabam despontado como a opção mais segura dos investidores, sobretudo dos perfis conservadores. Mas vale lembrar que todo investimento em ação tem seus riscos, a diferença está no grau e na estratégia.  

Outro motivo de os investidores cobiçarem as blue chips está no fato de elas costuma ter uma boa distribuição de lucros entre seus acionistas. Isto é, distribuem dividendos. Exemplos incluem empresas como Ambev, Itaú Unibanco, Bradesco, Vale, entre outras.  

Exemplos large caps:

  • Itaú Unibanco (ITUB4

Leia tambémSetor de Varejo: conheça as principais empresas

Conclusão

Para entender bem a diferença entre ações SmallMid e Large caps, note que:  

  • As Small caps (ou ações de terceira linha) normalmente têm um valor de corte aproximado, já que são empresas cujo valor de capitalização é de mais ou menos U$ 3 bilhões;  
  • As Mid caps (ou ações de segunda linha) têm um valor de mercado maior que as Small caps, mas não chegam a ser grandes como as Large caps 
  • As Large caps (conhecidas também por blue chips ou ações de primeira linha) são empresas estáveis, consolidadas no mercado, líderes em seus setores e que, por terem um histórico positivo, são as mais desejadas pela maioria dos investidores.  

É verdade que as blue chips são as mais cobiçadas e possuem uma possibilidade maior de rentabilidade para investidor. Todavia, é importante ter em mente os seus objetivos e estratégias de curto, médio e longo prazo. Então, não deixe também de explorar opções como as Mid caps e as Small caps caso elas se enquadrem no seu perfil e objetivos.   

Gostou do conteúdo? Então compartilhe-o em suas redes sociais para que mais pessoas se informem a respeito do assunto! Separamos mais alguns artigo para você:
Commodities e agronegócio: 8 empresas de destaque da bolsa brasileira

×
AçõesAnálise & Opinião

Ações e ciclos econômicos