EmpresasNotícias

EUA: com escassez global, Ford busca entrar no setor de chips

1 Minutos de leitura
A Ford está tentando entrar no negócio de semicondutores, depois de um ano de escassez de chips que afetou sua produção global. A empresa firmou um acordo estratégico com a fabricante americana GlobalFoundries para desenvolver semicondutores, um pacto que pode levar à produção conjunta nos Estados Unidos, disseram as empresas nesta quinta-feira. Elas não divulgaram termos e nem disseram quanto podem investir na capacidade de produção futura.

A escassez de semicondutores afundou a produção de milhões de veículos planejados em todo o setor neste ano. Alguns executivos de automóveis disseram que estão tomando medidas para lidar melhor com seus suprimentos de chips, uma parte crítica da cadeia de suprimentos da qual eles têm pouca visibilidade.

A Ford é o exemplo mais recente de empresas realinhando seus modelos de negócios enquanto lutam com as interrupções relacionadas à pandemia. As multinacionais tiveram um choque precoce com a crise de saúde quando o fechamento de fronteiras, restrições locais e bloqueios causaram o caos. Alguns decidiram soluções permanentes.

Nos setores de automóveis e semicondutores, a crise das peças está gerando uma colaboração mais profunda com executivos de ambos os setores, estabelecendo laços mais estreitos para enfrentar os desafios e trabalhar juntos para lançar novos produtos. A mudança da Ford daria um passo adiante, eventualmente trazendo algum desenvolvimento de chips internamente. A montadora disse que projetar seus próprios chips pode melhorar algumas características do veículo – como a capacidade de direção automatizada ou sistemas de bateria para veículos elétricos – e potencialmente ajudar a Ford a contornar a escassez futura.