EconomiaNotícias

Fed de NY vê pessoas na renda fixa menos protegidas contra inflação alta

1 Minutos de leitura
Presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Nova York, John Williams afirmou, durante evento da própria distrital nesta sexta-feira, que há partes da força de trabalho nos Estados Unidos que estão mais protegidas contra a “inflação alta e persistente” do que “pessoas na renda fixa” norte-americana. O comentário do dirigente vem depois dos EUA registrarem alta anual da inflação acima de 6% em outubro, algo que não acontecia desde 1990.

Em discurso no mesmo evento, Williams também disse que é importante observar os detalhes de indicadores ao analisar a trajetória da economia, uma vez que os dados agregados “tendem a esconder muitos riscos de cauda”, segundo ele.

Neste sentido, o banqueiro central considera necessário reconhecer o caráter heterogêneo da economia americana, algo que é “suportado pela meta de pleno emprego” do Fed, destacou.

Segundo o dirigente, a crise do coronavírus mostrou como diversos setores e comunidades nos EUA foram afetadas de formas diferentes pelos mesmos fatores econômicos.

A mudança climática é outro fenômeno que tem afetado a economia de forma heterogênea, ressaltou Williams.

Para ele, os dirigentes do Fed precisam entender melhor como elas impactam a estabilidade, supervisão e regulação do sistema financeiro.