EmpresasNotícias

Klabin e Heineken fecham parceria para reciclar embalagens no interior do PR

1 Minutos de leitura
A Klabin e a Heineken fecharam parceria para a criação em Telêmaco Borba, no interior do Paraná, de um território 100% circular, em que materiais e embalagens de vidro, papel, alumínio, metal e plástico são transformados, reaproveitados e reciclados após o consumo em vez de serem enviados para aterros sanitários. O projeto será aplicado até o fim de 2022 na cidade, que tem 80 mil habitantes. Segundo Julio Nogueira, gerente de sustentabilidade e meio ambiente da Klabin, o projeto deve ser futuramente levado a outros municípios brasileiros.

A iniciativa para a reinvenção do uso de embalagens foi estruturada em 2020 pelo Hub Incríveis, uma rede de inovação criativa, e tem o apoio do ViraSer, programa de logística reversa que atua para acelerar, qualificar e profissionalizar os sistemas de coleta seletiva nos municípios.

O gerente sênior de sustentabilidade do Grupo Heineken, Ornella Vilardo, diz que o objetivo é dar um importante passo rumo às mudanças necessárias em relação ao uso de embalagens pós consumo no Brasil.

“Nós acreditamos no potencial de colaboração entre as esferas público e privada para endereçar essas questões, pois entendemos que, somente juntos, será possível garantir os impactos positivos que almejamos de ponta a ponta na cadeia de embalagens”, comenta Vilardo.

Como será

O projeto mapeou os principais problemas e desafios da gestão de resíduos e apontou medidas para elevar o potencial de reciclabilidade, unindo esforços da prefeitura e cooperativas, cidadãos e empresas. As ações incluem melhorias na estrutura das cooperativas, aperfeiçoamento das políticas públicas, formação e desenvolvimento de lideranças, iniciativas de educação ambiental e a criação de uma rede de comercialização de reciclados.

Na primeira fase do projeto Território 100% Circular em Embalagens (TC100), que ocorreu em 2021 e foi patrocinada pela Klabin, foi realizado um diagnóstico detalhado da quantidade de materiais de embalagens reciclados e comercializados pela cooperativa local, além da medição do total de materiais direcionados para o aterro. Esse levantamento identificou que apenas 11,7% das embalagens de Telêmaco Borba são recuperadas via coleta seletiva ao ano.

A segunda etapa do projeto envolve a criação conjunta de soluções, com chamada aberta para startups, ONGs, empresas e demais instituições interessadas.