EconomiaNotícias

Líder do governo diz que expectativa é aprovar PEC com mais votos que no 1º turno

1 Minutos de leitura
O líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), disse que o prognóstico da base do governo é aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios com mais votos do que o primeiro turno de votação da matéria, quando o texto foi aprovado com 312 votos, apenas quatro votos a mais do que o mínimo necessário. Barros falou com a imprensa após se reunir com o presidente da República, Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, a quem disse ter reportado as condições de votação da PEC.

Ele ressaltou que há parlamentares ainda chegando a Brasília nesta terça-feira e que a votação deve ser iniciada “em seguida”.

Pouco antes das 12 horas, o painel do plenário marcava a presença de 285 deputados federais no local.

“Temos boa perspectiva de aprovar a PEC com mais votos do que foi no primeiro turno. Nosso objetivo é concluir o quanto antes o processo de votação”, disse Barros.

O líder admitiu que a mudança de lado de partidos de oposição, como o PDT, que anunciou que votará agora contra a PEC, fará diferença, mas acredita que isso será compensado pela presença de parlamentares que estavam ausentes no primeiro turno e estarão presentes nesta terça. “Temos na nossa matemática mais votos a favor neste segundo turno do que tivemos no primeiro turno”, afirmou.

Barros previu uma votação longa, mas que deverá ser concluída ainda nesta terça-feira.