FinançasNotícias

Maioria das Bolsas da Ásia fecha em queda, de olho em variante Ômicron

1 Minutos de leitura
As bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em queda nesta segunda-feira, seguindo as fortes perdas nos mercados ocidentais na última sexta-feira, em meio a preocupações em relação à variante Ômicron do coronavírus.

Em Hong Kong, onde um caso da mutação foi detectado, o índice Hang Seng encerrou a sessão com perda de 0,95%, a 23,852.24 pontos. Os temores de que a nova cepa prejudique a recuperação do setor de viagens penalizaram as ações de companhias áreas, com Cathay Pacific Airways em baixa de 3,55%, acompanhada por China Southern Airlines (-2,64%).

Na China continental, Xangai cedeu 0,04%, a 3.562,70, enquanto Shenzhen, de menor abrangência, subiu 0,22%, a 14.810.20 pontos.

Já o índice Taiex, de Taiwan, recuou 0,24%, a 17,328.09 pontos.

Na Coreia do Sul, o Kospi teve desvalorização de 0,92%, a 2.909,32 pontos, na Bolsa de Seul. Samsung C&T Corporation, dona do maior parque de diversões do país, cedeu 3,15%.

Em Tóquio, o índice Nikkei perdeu 1,63%, a 28.283,92 pontos. O governo do Japão anunciou que fechará as fronteiras para turistas estrangeiros, a fim de conter a Ômicron.

Ações de empresas ligadas à logística, entre elas Nippon Yusen K.K. (+2,44%) e Mitsui O.S.K. Lines (+2,31%), contrariaram o tom negativo dos negócios japoneses, em meio à expectativa de que a nova cepa mantenha os preços de frete elevados.

Oceania

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200, de Sidney, baixou 0,54%, a 7.239,80 pontos. Investidores aguardam a divulgação da leitura do Produto Interno Bruto (PIB) australiano no terceiro trimestre, que deve mostrar contração, na próxima quarta-feira (horário local).