FinançasNotícias

Moedas Globais: índice DXY do dólar avança, com Fed e antes de inflação dos EUA

1 Minutos de leitura
O índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de moedas fortes, subiu nesta segunda-feira, apoiado pela expectativa por aperto monetário adiante nos Estados Unidos. Investidores aguardam números da inflação do país, nesta semana, que podem reforçar essas apostas.

No fim da tarde em Nova York, o dólar recuava a 115,24 ienes, o euro caía a US$ 1,1330 e a libra tinha baixa a US$ 1,3578. O DXY subiu 0,28%, a 95,991 pontos.

Em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo Wall Street Journal, o presidente do Fed de Richond, Tom Barkin, considerou que pode haver alta de juros em março nos EUA. Desde a ata da reunião de dezembro do BC americano, as apostas do mercado nessa elevação em março têm aumentado.

Na agenda de indicadores, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA será publicado nesta quarta-feira e o índice de preços ao produtor (PPI), na quinta-feira.

Para a Western Union, o dólar era apoiado hoje pela percepção de que o CPI pode consolidar o caminho para uma elevação de juros em março. Hoje, o Fed de Nova York informou que as expectativas de inflação nos prazos de um e três anos ficaram estáveis, em dezembro, em 6,0% e 4,0%, respectivamente.

Já a Capital Economics nota em relatório que o avanço recente dos retornos dos Treasuries teve pouco impacto sobre o dólar. Para a consultoria, porém, os juros dos bônus americanos devem subir mais, apoiando a moeda americana ante a maioria das outras divisas ao longo deste ano.