FinançasNotícias

Moedas: índice DXY do dólar recua, com covid-19 e dado dos EUA no radar

1 Minutos de leitura
O índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de moedas fortes, recuou hoje. A segurança da divisa americana foi menos buscada mesmo em meio a recordes dos números de casos da covid-19 em vários países, em dia de agenda modesta e um dado abaixo do esperado nos Estados Unidos.

No fim da tarde em Nova York, o dólar subia a 114,98 ienes, o euro avançava a US$ 1,1346 e a libra tinha alta a US$ 1,3487. O DXY recuou 0,28%, a 95,929 pontos.

O índice DXY exibiu ganhos no início do dia, com a libra e o euro pressionados, diante do noticiário sobre a variante Ômicron da covid-19 na Europa. Mais adiante, porém, o movimento se inverteu. A semana, porém, é de giro modesto nos mercados, em meio às folgas de fim do ano.

Na agenda de indicadores, as vendas pendentes de imóveis tiveram queda de 2,2% em novembro ante outubro nos EUA, ante previsão de alta de 0,8% dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

Ante outras moedas, o dólar avançava a 12,6503 liras, de 11,8249 liras no fim da tarde de ontem. A moeda da Turquia continua sob pressão, mesmo após o BC local reafirmar hoje seu compromisso com meta de inflação. Investidores mostram cautela com o país diante da pressão do presidente Recep Tayyip Erdogan para que o banco central corte juros, mesmo com a inflação já na casa dos 20% ao ano.