EconomiaNotícias

Presidente do Fed diz que risco de alta para inflação dos EUA aumentou

1 Minutos de leitura
Presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell afirmou em testemunho ao Comitê Bancário do Senado daquele país que o risco de alta para inflação nos Estados Unidos aumentou. Powell disse que os desequilíbrios entre oferta e demanda têm a trajetória ligada à da pandemia, mas que nos meses recentes, “as pressões estão mais amplas” através da economia.

“Creio que devemos abandonar classificação de inflação como transitória”, disse ele.

Powell afirmou que a inflação já ficou acima de 2% por tempo suficiente e que “teste já foi cumprido”.

Segundo ele, a inflação dos Estados Unidos deve ficar alta até meados do ano que vem. “Minha expectativa-base é de que os preços irão se moderar ao longo de 2022, como apontam maioria das projeções”, disse.

Powell garantiu que o banco central americano usará suas ferramentas para que a alta inflação não fique enraizada.

O líder destacou os problemas de oferta. “Como você pode ver, não é uma arte perfeita”, afirmou sobre economia.

Força de trabalho

O presidente do Federal Reserve disse ainda que levará mais tempo para recuperar a participação na força de trabalho nos Estados Unidos. Ele afirmou que a alta inflação é um risco para que se retorne ao máximo de emprego. “Para chegar lá, precisamos de estabilidade de preços”, comentou.

A pandemia é o principal elemento que explica a fraca participação na força de trabalho atualmente, disse Powell.