Investimentos

Investimentos

Ações: um dos melhores investimentos do mercado!

Por

Quem busca diversificar e rentabilizar a carteira de investimentos pode se interessar pelo mercado de ações. Esses ativos têm ganhado cada vez mais espaço no portfólio de quem procura alternativas com maior potencial de rentabilidade que a renda fixa, por exemplo.

Contudo, antes de fazer seus aportes, é fundamental conhecer as características das ações e considerar as suas necessidades enquanto investidor. Assim, é possível entender se os ativos são um bom investimento para a sua carteira.

Neste artigo, você aprenderá o que são ações e quais as vantagens de investir nesses ativos. Vamos lá?

O que são ações?

As ações são a menor parte do capital social de uma empresa. Elas ficam disponíveis na bolsa de valores brasileira (B3) quando uma companhia opta por abrir o seu capital no mercado. Normalmente, isso é feito para que o negócio possa captar recursos e crescer.

Afinal, ao emitir ações e disponibilizá-las no mercado, a empresa pode utilizar o dinheiro para financiar suas atividades, pagar dívidas, fazer investimentos, entre outros. Então, ao comprar um papel, o investidor adquire uma pequena parcela de participação na sociedade da companhia.

Assim, ele pode participar dos resultados do negócio e da sua valorização ao longo do tempo. Além de investir com foco no longo prazo, também é possível especular com a compra e venda dos ativos, aproveitando as variações nos preços.

Quais são os tipos de ações disponíveis no mercado?

Agora que você sabe o que são ações, vale entender que existem diferentes tipos de papéis no mercado financeiro. Conheça as características deles:

Ações ordinárias

As ações ordinárias (ON) permitem que os investidores tenham direito a voto nas assembleias gerais da empresa. Contudo, a participação é proporcional à quantidade de ativos que cada acionista possui.

Além disso, as ações ON contam com um sistema de proteção em casos de mudança no controle acionário da organização, conhecido como tag along. Dessa forma, os investidores minoritários podem vender seus ativos para os novos acionistas por, pelo menos, 80% do valor do que foi oferecido aos sócios majoritários.

Ações preferenciais

Já as ações preferenciais (PN) não garantem o direito a voto nas assembleias gerais. Por outro lado, elas dão preferência aos investidores no momento de receber proventos distribuídos pela empresa. Essa regra também se aplica em caso de liquidação da companhia.

Há, ainda, outra particularidade importante nessa classe de ativos. A emissora dos papéis pode comprar de volta as ações preferenciais a qualquer momento, sem a necessidade de justificativa.

Ademais, investidores com ações PN, em regra, não contam com a proteção do tag along — mas as companhias podem estender esse direito, indicando o direito no seu estatuto.

Units

Você também poderá encontrar as units no mercado. Na verdade, elas são certificados de depósitos de ações. Ou seja, funcionam como um pacote formado por diferentes tipos de ativos, podendo ser compostos por ações ordinárias e preferenciais, na proporção montada pela empresa.

Como funciona o mercado de ações?

Além de conhecer as ações, é necessário saber como funciona o mercado acionário. Nesse ambiente, ocorrem as negociações de compra e venda dos ativos. Tudo é feito de maneira online, normalmente pelo home broker — plataforma que pode ser acessada pela sua conta na corretora de valores.

Ainda, o mercado de ações pode ser primário ou secundário. No primeiro caso, as negociações acontecem entre a empresa emissora dos ativos e os investidores. Isso pode ocorrer no momento de abertura de capital (IPO) ou de nova oferta de papéis (follow on).

Nesses casos, o dinheiro aportado é direcionado para a própria organização. Após a compra dos papéis pelos primeiros investidores, eles podem ser negociados no mercado secundário. Dessa forma, os ativos não pertencem mais à empresa, sendo comprados e vendidos pelos investidores da bolsa.

Quais as vantagens de investir nesses ativos?

Como você viu, o mercado de ações oferece diversas possibilidades aos investidores. Por meio dele, é possível participar dos resultados de empresas de diferentes portes e setores. Contudo, vale ressaltar que os ativos também podem apresentar riscos e potencial de retorno variados.

Além disso, o investimento em ações pode servir como uma forma de diversificar a carteira. Como apresentam características diversas, os papéis podem reduzir o impacto geral de perdas em outros investimentos e ajudar a melhorar o potencial de retorno.

A depender do volume de negociações, as ações também costumam oferecer boa liquidez. Existem papéis disponíveis na bolsa de valores que são amplamente negociados no mercado, facilitando a venda se você quiser encerrar sua posição ou parte dela.

Como investir em ações?

Após conhecer mais sobre o mercado de ações, você pode se interessar em começar a investir. Confira como iniciar sua jornada:

Defina seu perfil e objetivos

O primeiro passo para começar a investir no mercado de ações é conhecer seu perfil de investidor, que está relacionado com a sua tolerância ao risco. Devido à volatilidade dos papéis, o investimento costuma ser mais adequado para investidores moderados e arrojados.

Além disso, é importante estabelecer seus objetivos financeiros. Em geral, as ações são mais indicadas para o longo prazo, o que ajuda a diluir os riscos e a amadurecer os resultados.

Defina uma estratégia

Se o seu objetivo é investir em ações com foco no longo prazo, existem duas formas principais de lucrar com o investimento. Primeiramente, é possível obter ganhos com a valorização do preço dos ativos ao longo do tempo.

Outra possibilidade é investir com foco em dividendos, que são parte do lucro das empresas e podem ser distribuídos aos acionistas. Também existem outros proventos que podem ajudar a rentabilizar o investimento.

Faça uma análise de fundamentos

Para ser um investidor de longo prazo, é importante fazer uma análise fundamentalista das empresas de interesse. Dessa forma, é possível escolher as ações para compor o seu portfólio com mais assertividade e identificar os melhores momentos para comprar e vender os ativos.

A análise também permite entender a saúde financeira da empresa e a embasar a tomada de decisão. Portanto, essa avaliação ajuda a se tornar sócio de boas companhias e a montar uma carteira de investimentos sólida.

Agora você conhece o funcionamento do mercado de ações e pode avaliar se o investimento é interessante para a sua carteira. Para isso, considere suas necessidades e expectativas com os aportes.

Gostou das informações e quer aprender mais sobre o mercado de investimento? Inscreva-se na nossa newsletter!