FinançasNotícias

Bolsas da Ásia fecham em alta, seguindo NY e diante de notícias sobre Ômicron

2 Minutos de leitura
As bolsas asiáticas registraram ganhos no pregão desta quinta-feira, 23, o último em que todos os mercados do continente operam regularmente antes do feriado na véspera de Natal. O apetite por risco de investidores seguiu os avanços do mercado acionário em Nova York, e foi impulsionado pelo noticiário da pandemia de covid-19, tido como positivo por operadores após estudos indicarem gravidade menor em casos de infecção pela variante Ômicron do coronavírus.

O índice japonês Nikkei teve avanço de 0,83%, aos 28.798,37 pontos. Com as reavaliações em torno do impacto da Ômicron sobre a atividade global, companhias aéreas como a ANA Holdings (+2,33%) estiveram entre as ganhadoras do dia em Tóquio.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,40%, aos 23.193,64 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,46%, aos 2.998,17 pontos, apoiado por ações de companhias de tecnologia, como LG Innotek (+7,75%) e Samsung (+5,79%).

Na China continental, o Xangai Composto teve alta de 0,57%, a 3.643,34 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto subiu 0,18%, a 2.524,74 pontos. O Taiex também registrou desempenho positivo em Taiwan, ganhando 0,67%, a 7.946,66 pontos.

Em relatório, o Rabobank aponta que é “sempre difícil racionalizar o movimento dos mercados nesta época do ano, devido à baixa liquidez e falta de disposição e capacidade dos operadores para assumir novas posições”. Ainda assim, o banco holandês ressalta que é “importante mencionar” estudos conduzidos na África do Sul que mostram uma taxa de hospitalizações menor após infecção pela Ômicron em comparação com a delta.

“No entanto, a transmissibilidade muito maior da variante Ômicron ainda significa que não há certeza quando se trata do rigor das restrições que são necessárias para manter os números gerais em hospitais abaixo do ponto de saturação dos sistemas de saúde”, alerta o Rabobank.

Ainda no noticiário da pandemia, a AstraZeneca divulgou nesta quinta que uma análise laboratorial conduzida pela Universidade de Oxford mostrou que sua vacina contra a doença foi eficaz na prevenção a infecções pela Ômicron após uma terceira dose, mostrando resultados similares aos observados contra a delta após um regime regular de duas doses. Nos EUA, a Pfizer obteve autorização emergencial do órgão regulador para comercializar sua pílula “anti-covid”.

Nesta quinta-feira, o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) divulgou discurso do seu presidente Haruhiko Kuroda, no qual o dirigente reafirmou o compromisso do BC japonês em manter as condições financeiras acomodatícias até que a meta de inflação de 2% ao ano seja atingida de forma sustentável.

Oceania

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu o movimento na Ásia e o índice S&P/ASX avançou 0,31%, aos 7.387,60 pontos.