FinançasNotícias

Bolsas da Europa fecham em alta, após CPI nos EUA confirmar expectativas para Fed

1 Minutos de leitura
As bolsas da Europa fecharam em alta, nesta quarta-feira, 12, após a leitura de dezembro da inflação ao consumidor nos Estados Unidos, praticamente em linha com o esperado, reforçar a previsibilidade nos planos do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) para aperto da política monetária.

No fechamento, o índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,65%, a 486,20 pontos.

Segundo o Departamento do Trabalho dos EUA, o índice de preços ao consumidor (CPI) avançou 0,5% em dezembro ante novembro, ligeiramente acima do consenso de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de alta de 0,4%. Na comparação anual do mês passado, a alta foi de 7%, em linha com as expectativas.

O resultado corroborou a visão de que o Fed deve elevar juros em março. A plataforma do CME Group mostra que 74,4% das apostas monitoradas apontam para uma alta de 25 pontos-base na taxa básica no encontro que ocorrerá no terceiro mês deste ano. Na visão da Capital Economics, o BC dos EUA fará quatro aumentos ao longo de 2022.

Segundo o analista Chris Beauchamp, da IG, os números foram recebido positivamente por investidores. “Como resultado, os mercados puderam ter uma visão mais otimista e desfrutar de pelo menos algumas horas sem a preocupação de quando o próximo aumento da taxa do Federal Reserve chegará”, explica.

Assim, o índice FTSE 100, referência na Bolsa de Londres, encerrou a sessão com ganho de 0,81%, a 7.551,72 pontos. As mineradoras Antogafasta (+7,49%), BHP (+4,46%), Anglo American (+3,87%) e Glencore (+3,47%) lideraram os ganhos, embaladas pela escalada dos preços da commodities, na esteira do enfraquecimento do dólar e de perspectivas de mais estímulos econômicos na China.

Na Europa continental, o DAX, de Frankfurt, se elevou 0,43%, a 16.010,32 pontos, enquanto o CAC 40, de Paris, aumentou 0,75%, a 7.237,19 pontos. Segundo informou nesta quarta a Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia, a produção industrial na zona do euro cresceu 2,3% em novembro ante outubro – analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam alta de apenas 0,4%.

Em Milão, o FTSE MIB subiu 0,65%, a 27.714,26 pontos. Na Península Ibérica, o PSI 20, de Lisboa, avançou 0,40%, a 5.663,98 pontos, e o Ibex 35, de Madri, se valorizou 0,16%, a 8.770,30 pontos, conforme cotação preliminar.

*Com informações da Dow Jones Newswires