Análise e Opinião

Análise e Opinião

Carta ao Investidor | JAN 2022

Por
Thiago Goulart

Viramos a página de 2021. Mesmo que de maneira breve, é importante fazer o exercício de buscar os aprendizados e as conquistas do ano que acabou. Apesar das idas e vindas acerca da pandemia e do distanciamento social a VAI Investir cresceu. Tanto no tamanho da equipe, quanto na quantidade de leitores e assinantes em 2021.

Pode soar clichê, mas persistimos em nosso propósito: realizar sonhos por meio da educação financeira com informações, conhecimento e insights. Isso significa que estamos ajudando mais pessoas a atingirem seus objetivos. Quanto mais crescemos, mais sonhos são conquistados.

O que mais nos impactou foi a distância do time como um todo. Porém, retornar mesmo que de forma hibrida ao escritório nos trouxe a certeza de que essa equipe é cada vez mais criativa e ainda mais humana. O barulho, as discussões presenciais, olhar no olho (no virtual até dá, mas não é a mesma coisa) é insubstituível.

Por trás dos nossos conteúdos, podcasts, lives, canal no YouTube, newsletters, morning call, redes sociais… existem pessoas apaixonadas pelo que fazem. Apesar de compacto, somos um time grande, que joga junto e que tem uma cultura que nos diferencia da concorrência: ética. Ela é a base para nossa convivência. Dela partimos para as outras três palavras-chave que nos ajudam a guiar nosso dia a dia como pessoas e como empresa.

  1. Coragem: estamos sempre em busca da inovação. Construir algo inovador tem muitos empecilhos, já que não existem manuais de instrução. Mas sabemos que a construção do novo é feita em cima da coragem de tentar, acertar, errar, corrigir e continuar.
  2. Humildade: estamos sempre pensando em como podemos melhorar como pessoas e empresa, focados no trabalho em equipe. Como diz o ditado: duas cabeças trabalhando juntas são mais eficientes do que uma pessoa que só olha o próprio umbigo.
  3. Otimismo: fazendo uma referência ao estudioso Nassim Taleb, o futuro é incerto e, para uma pessoa otimista, isso é fantástico. Otimistas que somos, sabemos também que não existe certeza sobre o que virá. Assim, acreditamos que sempre é possível construir um futuro melhor.

No último minuto do dia 31 de dezembro, parece que corremos uma maratona. A notícia ruim é que essa maratona ainda não acabou, faltam muitos quilômetros pela frente. A notícia boa é que aprendemos e evoluímos mais. Entre erros e acertos, saímos com mais brilho no olhar com tudo o que vimos, com o que sabemos fazer diferente e, lógico, com o que construímos e entregamos para os nossos leitores e assinantes.

Nessa jornada também não existe manual e ela também é feita de erros, acertos, momentos de coragem e de hesitação. Que tal falarmos sobre 2022? Entre neste barco conosco!

Sumário

. Retrovisor | Flashback de 2021 em gráfico
. Indicadores financeiros (Dez/2021)
. Então… vamos falar de 2022?
. Cenário Macro

Taxa de juros (Selic)
Trajetória fiscal
Eleições presidenciais
Ativos domésticos
Mercado acionário
Atenção global

. Fundo de Investimentos Imobiliários
. Novos colunistas na VAI Investir
. Um presente para você

Retrovisor | Flashback de 2021 em gráfico

Olhar para o futuro é aprender com os acertos e erros do passado, e alterá-lo no presente. Veja o gráfico abaixo a respeito dos fatos que tornaram o ano da Bolsa brasileira (Bovespa) volátil.

Fonte: XP.

Indicadores financeiros (Dez/2021)

 

Ibovespa
+2,85% / 104.822 pontos

 

Fundos Imobiliários (IFIX)
+8,78%

 

Dólar Comercial
-1,11%

 

S&P 500
+4,64%

 

Dow Jones
+5,55%

 

 

Nasdaq
+1,31%

 

CDI
+0,70%

Selic
+0,70%
 

Poupança
+0,49%

 

Então… vamos falar de 2022?

Pois é… muita água vai rolar neste ano. Por isso, trouxemos especialistas da área financeira, Bolsa e analista de mercado para trocarmos uma ideia do que vislumbrar no ano de 2022.

Também temos a conversa gravado no Spotify, se preferir:

Cenário Macro

Queremos ajudar você a traçar os melhores caminhos para o ano à frente e aproveitar oportunidades de investimentos, tanto as que existem hoje como as que podem aparecer ao longo dessa estrada.

Não é surpresa que o ambiente macroeconômico para 2022 é desafiador no Brasil. Segundo o relatório da XP – “Cenários para 2022” – a expectativa é de que o crescimento econômico desacelere consideravelmente, resultado de um aperto nas condições monetárias que teve início em 2021.

Taxa de juros (Selic)

A taxa de juros Selic, que começou 2021 em 2% ao ano, deve caminhar até 11,5% em 2022 e fechar o ano em 11%. O Banco Central brasileiro permanece um dos mais propensos a reforçar a alta de juros globalmente, em um esforço para controlar uma inflação alta e persistente.

Trajetória fiscal

Um dos principais tópicos de discussão para o Brasil nos próximos 5 anos será a trajetória fiscal, ou seja, as contas públicas. A combinação de um alto nível de dívida em relação ao PIB (83%, um dos maiores entre mercados emergentes) com taxas de juros muito altas é desafiadora.

Como resultado, o Brasil deve decidir entre apertar a política fiscal no médio prazo e estabilizar a dinâmica da dívida ou correr o risco de retornar ao velho cenário macroeconômico: gastos altos, inflação pressionada e taxas de juros elevadas. Essa será a questão-chave para monitorar no ciclo eleitoral do ano que vem.

Eleições presidenciais

As eleições presidenciais devem acrescentar volatilidade aos mercados em 2022. De acordo com médias históricas, a tendência é que isso ocorra principalmente no período de segundo turno, e no mercado como um todo, sem distinção clara entre setores da Bolsa. Devemos, portanto, nos preparar para a volatilidade no ano que vem e a melhor bússola para um caminho turbulento é a diversificação.

Fonte: XP e Economática.

Ativos domésticos

Os ativos brasileiros hoje precificam muitas notícias negativas. Temos um dos mercados mais fracos do mundo em 2021, e uma das moedas de pior desempenho também, apesar de o país ser um dos maiores beneficiários dos preços elevados das commodities. Com a postura mais firme do Banco Central em relação à inflação, esperamos que o Real se estabilize.

Mercado acionário

Além disso, o mercado de ações brasileiro continua barato, independentemente do ponto de vista:

1) Comparado ao histórico e em relação aos Mercados emergentes e globais;
2) Em relação às taxas de juros;
3) Analisando cada um dos setores da Bolsa, entre outros.

Acredita-se que os maiores riscos são referentes às estimativas para os resultados de 2022, e não tanto nos preços das ações.

Também atualizamos nossa análise de cenário para o Ibovespa e vemos um valor justo para o índice em 123.000 pontos ao final de 2022. Por outro lado, as eleições e o cenário macro desafiador trazem volatilidade adicional no caminho até esse valor justo.

A análise pessimista aponta para 98.000 pontos, enquanto a otimista traz 150.000 pontos, caso o cenário melhore consideravelmente. O nível atual, em torno de 100.000 pontos, indica que a relação entre risco e retorno é favorável.

Em parceria com a Valor Investimentos, os especialistas da mesa de renda variável dão o tom nos gráficos abaixo. Olhando a performance dos índices de ações pelo mundo, a bolsa Brasileira está entre as piores performances e os motivos já vem sendo discutidos nos últimos meses: Fiscal, Inflação, Juros e perspectiva de menor crescimento para os próximos trimestres.

Fonte: MSCI, Refinitiv, Bradesco.

De qualquer forma, a margem de segurança para quem pretende se expor em bolsa nesses patamares continua elevada. A relação preço/lucro da Bolsa se encontra em 7,2x, bem abaixo da média histórica da última década que é de 11,7x. Em mercado de queda como estamos passando agora, essa relação fica na média entre 8-9x! A última vez que essa relação chegou em patamares tão baixo, foi na crise do subprime em meados de 2008.

Fonte: MSCI, Refinitiv, Bradesco.

A queda recente do 2º semestre do Ibovespa se assemelha com outros 4 episódios nos últimos 20 anos:

Fonte: MSCI, Refinitiv, Bradesco.

– 2013 Manifestações contra a Dilma;
– 2011 Tsunami Japão, melhora da economia US (juros) e alta dos juros;
– 2008 Crise do Subprime;
– 2002 pré-eleição Lula.

Atenção global

Por fim, acreditamos que os investidores devem ficar atentos aos seguintes obstáculos globais ao longo dessa jornada que será o ano de 2022:

1) Novas cepas da Covid e possibilidade de novos fechamentos da economia;
2) Taxas de juros mais altas e incentivos fiscais e monetários mais suaves globalmente, levando a perspectivas de crescimento mais tímidas para mercados emergentes; e
3) A China, especialmente se a desaceleração econômica atual se prolongar além do esperado.

Fundo de Investimentos Imobiliários

Após quatro meses seguidos de queda, o IFIX apresentou uma alta de +8,78% no mês de Dezembro, o melhor resultado mensal. No acumulado do ano de 2021, fechou em -2,19%.

Entrando nos segmentos dos FII’s, continuamos acreditando que os Fundos de Recebíveis sofrerão menor oscilação no curto prazo. Na parte de tijolos, alguns ativos estão sendo negociados abaixo do custo de reposição e, pensando à médio e longo prazo, ainda podem fazer sentido nos patamares atuais.

Novos colunistas na VAI Investir

Conseguimos 4 nomes de peso para o time de colunistas da VAI. Em nosso site, na categoria Análise & Opinião, teremos toda semana a interpretação dos fatos do mercado financeiro com os especialistas em Renda Fixa:

. Flávio Mattedi | Economista, Sócio e responsável pela área de Produtos da Valor, há mais de 14 anos no mercado.

. Luiz Alberto Caser | Administrador, MBA Finanças, pós-MBA em Inteligência de Mercado, Sócio e responsável por Crescimento e Marketing na Valor.

Além dos especialistas em Renda Variável:

. Pedro Lang | Economista, CFA®️, Sócio e Head da mesa de renda variável da Valor.

. Romero Oliveira | Especialista em Análise Financeira, CFA®️, Sócio e Head da mesa de renda variável da Valor (Vitória).

Agora, os assuntos que mexem com o seu dinheiro e suas aplicações terão a assertividade necessária para descomplicar o seu dia a dia. Confira os últimos artigos:

Como ganhar da inflação e proteger seus investimentos em 2022?

Reserva de emergência atrativa novamente

Ano novo, velhos problemas?

O que esperar de 2022?

Um presente para você

A VAI Investir liberou 3 e-books, a fim de compartilhar conhecimento do mercado financeiro de forma acessível e gratuita. Confira os temas:

. E-book 1 | Como investir na Bolsa;
. E-book 2 | Previdência Privada
. E-book 3 | Glossário do Investidor

Para acessar este combo gratuitamente é só clicar no link abaixo:

Mercado financeiro em três e-books: glossário, investir na bolsa e previdência privada