FinançasNotícias

Bolsas da Europa fecham em alta, de olho em dados e Ômicron

2 Minutos de leitura

As bolsas europeias fecharam em alta na primeira sessão de 2022, após a divulgação de indicadores de atividades na região. Investidores monitoraram ainda o avanço da variante Ômicron do coronavírus, em uma sessão de liquidez reduzida por conta do feriado no Reino Unido, que manteve os mercados fechados no país.

O índice pan-europeu Stoxx Europe 600 renovou recorde histórico de fechamento, a 489,99 pontos, tendo atingido 491,43 pontos na máxima intraday.

Em Paris, o índice CAC 40 subiu 0,90%, a 7.217,22 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 subiu 1,23% hoje, a 5.637,91 pontos, puxado por ações de Novabase (+4,30%) e Banco Comercial (+3,19%).

Com as taxas de juros e os rendimentos dos títulos públicos ainda em níveis muito baixos, as ações continuam populares entre os investidores. Segundo analistas, os mercados também estão otimistas de que a nova variante não causará muitos transtornos, apesar de sua rápida disseminação, em meio a relatos de que tende a causar sintomas mais brandos do que outras cepas.

De acordo com o Danske Bank, 2022 começa como o ano passado terminou, com muitos dos mesmos temas sendo transportados, sendo improvável que esta semana traga muitas informações novas para a mesa. “Como tal, as ações dos EUA e da Europa estão perto de máximas históricos, enquanto os mercados emergentes continuam oscilando. Os principais temas para os próximos seis meses ainda são covid-19, inflação alta, gargalos, desaceleração cíclica e política de bancos centrais”, diz o banco, em relatório.

Na Alemanha, o PMI industrial ficou estável em 57,4 em dezembro, contrariando estimativa preliminar de alta, enquanto o da zona do euro como um todo caiu a 58 no mês passado, como havia sido calculado originalmente, segundo pesquisas da IHS Markit. De acordo com a Oxford Economics, o PMI da zona de euro traz sinais mistos, pois, por um lado, mostra que gargalos de oferta que vêm prejudicando a manufatura há vários meses estão finalmente diminuindo. No entanto, a consultoria explica que fabricantes relataram demanda mais fraca.

Em Frankfurt, o DAX subiu 0,86%, a 16.020,73 pontos, enquanto o Ibex 35, em Madri, ganhou 0,54%, 8.761,20 pontos. Na Itália, o FTSE MIB, da Bolsa de Milão, avançou 1,40%, a 27.730,32 pontos, com a chegada das ações da Iveco, fabricante italiana de caminhões e trens de força, que estreou nesta segunda-feira com queda de 11% no mercado italiano, após processo em que foi cindida da CNH Industrial.

* Com informações da Dow Jones Newswires