FinançasNotícias

Bolsas da Europa fecham mistas, com alguns índices apoiados por ações ligadas a commodities

1 Minutos de leitura
As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta segunda-feira, 8, com alguns índices acionários apoiados por ações ligadas a commodities, embora dados da balança comercial da China tenham limitado o ímpeto de investidores no continente. Nesse cenário, o índice pan-europeu Stoxx 600 registrou alta de 0,04%, a 483,61 pontos.

O avanço de metais e do petróleo na sessão de hoje deu suporte aos papéis desses setores. Em Londres, as mineradoras Fresnillo e Glencore estiveram entre os destaques do pregão, com ganhos de 2,75% e 1,99%, respectivamente.

A petroleira Royal Dutch Shell (+0,49%) também teve desempenho positivo, embalada pela valorização do petróleo, após a Saudi Aramco anunciar aumento dos preços para dezembro.

Mesmo assim, o índice FTSE 100, referência no mercado britânico, registrou leve queda de 0,05%, a 7.300,40 pontos. Já o CAC 40, de Paris, avançou 0,10%, a 7.047,48 pontos.

Operadores reagiram também a indicadores macroeconômicos da China.Segundo a Administração Geral das Alfândegas do país asiático, as exportações chinesas aumentaram 27,1% na comparação anual de outubro, uma desaceleração em relação a setembro, mas superando a previsão de analistas. Já as importações cresceram 20,6%.

Apesar disso, as importações vindas da Europa recuaram, de acordo com o Commerzbank. “As empresas europeias, por um lado, estão sofrendo com o enfraquecimento da demanda chinesa e, por outro lado, podem ser espremidas tanto por gargalos na cadeia de suprimentos quanto por preços elevados de insumos”, explica o banco.

Nesse cenário, o índice DAX, de Frankfurt, perdeu 0,05%, a 16.046,52 pontos. Em Milão, o FTSE MIB cedeu 0,31%, a 27.711,09 pontos, na mínima do dia.

No radar das mesas de operações, as perspectivas de inflação ainda seguem como incógnitas. O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane, reiterou hoje que acredita que os preços vão desacelerar em 2022 e que seria contraproducente apertar a política monetária neste momento.

No noticiário corporativo, o Credit Suisse anunciou que fechou acordo para encaminhar clientes de corretagem ao banco francês BNP Paribas. A instituição suíça havia revelado que deixaria o segmento, para reduzir riscos. Mesmo assim, o papel do BNP Paribas perdeu 0,20% em Paris.

Nas praças ibéricas, o IBEX 35 perdeu 0,65%, a 9.070,80 pontos, enquanto o PSI 20, de Lisboa, subiu 0,34%, a 5.663,71 pontos.