EmpresasNotícias

Caixa Seguridade tem lucro líquido de R$ 492,1 milhões no 3º trimestre

2 Minutos de leitura
A Caixa Seguridade, holding de seguros da Caixa Econômica Federal, registrou lucro líquido recorrente de R$ 492,1 milhões no 3º trimestre, queda de 3,1% em um ano, mas alta de 15,4% em um trimestre. O período foi marcado por uma recuperação dos índices de sinistralidade da companhia, que subiram no trimestre anterior por causa do impacto da segunda onda da covid-19. Entretanto, em base anual, a sinistralidade ainda apresentou alta.

O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) recorrente da Caixa Seguridade foi de 37,4% no trimestre, um aumento de 1 ponto porcentual em base anual. No intervalo trimestral, houve recuo de 1,3 ponto porcentual.

Os prêmios de seguro emitidos pelas operações da holding foram de R$ 2,217 bilhões, uma queda de 15,7% em relação ao terceiro trimestre do ano passado. Segundo a Caixa Seguridade, a queda dos prêmios de seguro prestamista, de 37,3% em base anual. Essa baixa foi fruto da base alta de comparação gerada, no ano passado, pelas concessões de empréstimos do Pronampe, que elevaram a concessão do prestamista PJ. O seguro prestamista é o que permite a quitação ou amortização de dívidas em casos de morte, invalidez ou perda de renda.

A oferta do Pronampe também impulsionou, em 2020, a venda de apólices de seguro de vida para pessoas jurídicas. Sem o efeito da venda cruzada dos dois produtos neste ano, as emissões de prêmio de seguro de vida caíram 10,3% em um ano.

Por outro lado, a Caixa Seguridade registrou alta, em base anual, nos seguros residencial (+6,5%) e habitacional (+4,7%). No caso do segmento habitacional, associado ao financiamento imobiliário da Caixa, o volume de R$ 690,1 milhões de prêmios emitidos foi o maior da história, segundo a holding. No seguro residencial, a parceria com a Tokio e as mudanças nas ofertas comerciais ajudaram na expansão.

No terceiro trimestre, as receitas operacionais da Caixa Seguridade cresceram 1,5% em base anual e 21,8% na trimestral, para R$ 659,7 milhões. Os resultados de investimentos em participações societárias, por sua vez, encolheram 5,4% em base anual e 6,5% na trimestral, graças a uma combinação entre maior sinistralidade, transição e início de novas parcerias e majoração da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) a partir de julho.

Segundo a holding, o destaque no período foi o crescimento das receitas de corretagem e negócios de distribuição, que cresceram 65,2% na comparação com o segundo trimestre. No acumulado do ano, os negócios de distribuição têm alta de 16,2%, contribuindo com uma elevação de 7,3% nas receitas operacionais da Caixa Seguridade no período.

A holding também afirma que a melhoria da covid-19 contribuiu com o desempenho trimestral. “Além do bom desempenho comercial, o terceiro trimestre marcou o recuo do índice de sinistralidade, com a diminuição dos avisos relacionados à covid-19 nos ramos habitacional, vida e prestamista”, diz a Caixa Seguridade.