FinançasNotícias

Correção: Bolsas da Ásia e Pacífico fecham na maioria em alta

1 Minutos de leitura
A nota publicada anteriormente contém uma incorreção no segundo parágrafo. Durante a madrugada, o iene atingiu o menor nível em cinco anos antes o dólar, e não em cinco meses. Segue versão corrigida abaixo:

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta terça-feira, 4, após dados encorajadores da manufatura chinesa. Pesquisa da IHS Markit e da Caixin Media revelou que o índice de gerentes de compras (PMI) industrial da China subiu para 50,9 em dezembro, alcançando o maior patamar desde junho e indicando que o setor manufatureiro voltou a se expandir após dois meses de contração.

Em seu primeiro pregão de 2022, após feriado ontem, o índice japonês Nikkei subiu 1,77% em Tóquio, a 29.301,79 pontos, também ajudado pelo enfraquecimento do iene, que durante a madrugada atingiu o menor nível em cinco anos em relação ao dólar.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng teve leve alta de 0,06% em Hong Kong, a 23.289,84 pontos, o sul-coreano Kospi apresentou ganho marginal de 0,02% em Seul, a 2.989,24 pontos, e o Taiex se valorizou 1,40% em Taiwan, a 18.526,35 pontos.

Em Hong Kong, a ação da Evergrande subiu 1,26%, depois de chegar a saltar mais de 6% na retomada dos negócios, que foram suspensos ontem a pedido da própria empresa. Em comunicado, a gigante do setor imobiliário chinês, que sofre graves problemas de liquidez há vários meses, disse que registrou queda de 39% nas vendas contratadas de 2021.

Já as bolsas da China continental, que também tiveram seu primeiro dia útil do ano hoje, ficaram no vermelho, pressionadas por ações ligadas à produção de veículos elétricos. O Xangai Composto recuou 0,20%, a 3.632,33 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,10%, a 2.527,70 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana avançou para o maior nível em mais de quatro meses na primeira sessão de 2022. O S&P/ASX 200 subiu 1,95% em Sydney, a 7.589,80 pontos, patamar mais alto desde 13 de agosto. Com informações da Dow Jones Newswires.