Economia com VocêGuias de Investimentos

O que é e como funciona o Mercado de Capitais no Brasil

6 Minutos de leitura

Certamente você já ouviu o termo “mercado de capitais” antes. Mas, no que exatamente ele consiste? Neste artigo, abordaremos o mercado brasileiro de capitais e a sua importância para a economia do país.  

O que é o mercado de capitais?  

Quando se fala em mercado de capitais, muitas pessoas logo pensam em ativos, como as ações ofertadas pela Bolsa de Valores. Na verdade, o mercado de capitais vai muito além do investimento em ações.  

O mercado de capitais é o sistema por onde se distribui os valores mobiliários que, por sua vez, proporcionam liquidez aos títulos de uma empresa. Este processo propicia a capitalização de recursos para uma companhia. O mercado de capitais é composto pelas bolsas de valores, as corretoras e demais instituições financeiras autorizadas pela CVM e a B3. Todo o mecanismo do mercado de capitais é fiscalizado e regulado também pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).  

As empresas, quando crescem muito, passam a precisar de mais recursos. É aqui que o mercado de capitais é mais útil. Ao aproximar quem precisa de investimento de quem possui dinheiro pra investir, todos saem ganhando.   

O objetivo do mercado de capitais é fazer com que haja mais dinheiro entrando para o financiamento dos projetos empresariais. Para tanto, é preciso que os investidores deixem a segurança de suas poupanças e se arrisquem em busca de maiores rendimentos. Assim, os recursos da sociedade vão para as atividades econômicas, que por sua vez desenvolvem o mercado do país.  

O desenvolvimento desse mercado de capitais é vital para empresas que precisam de recursos privados para financiar seus projetos. Além disso, o mercado de capitais pode ajudar a impulsionar os índices sociais do país. As debêntures, por exemplo, despontam como uma das formas de incentivar o crédito privado, fomentando empresas que atuam no setor de infraestrutura.  

Nos últimos anos o aumento das emissões de valores mobiliários tem sido significativo. No atual momento em que o país necessita de avanços na economia, o mercado de capitais tem se tornado uma das formas de retomada do crescimento econômico, diminuição da taxa de desemprego e aumento da renda per capita.  

Qual a função do mercado de capitais?  

Países como os EUA, que contam com um mercado de capitais mais robusto, possuem também melhores condições econômicas e sociais. Isto não é por acaso, o mercado de capitais é vital para a saúde econômica de uma país. É através dele que as grandes empresas podem oferecer mais serviços, produtos e gerar mais empregos. Todavia, o que nos interessa mais é o fato de que o mercado de capitais nos dá alternativas muito mais rentáveis que a poupança.   

No que se refere as suas principais funções, são elas: gestão de riscos, mobilização da poupança, melhor desempenho corporativo e alocação eficiente de recursos. Estas funções beneficiam toda a sociedade, pois ampliam as possibilidades econômicas de um país.  

Todavia, a principal finalidade do mercado de capitais é permitir que as empresas façam a captação de recursos ao emitir seus papéis em valore mobiliários. Assim, aumentam sua liquidez e tornam-se mais competitivas. Em contrapartida, estas empresas passam a prezar mais pela divulgação dos seus balanços e por mais transparência. Tal exigência impacta, por sua vez, na qualidade produtiva de uma empresa. É deste modo que se inicia o ciclo virtuoso responsável pelo desenvolvimento econômico de uma nação.  

Como funciona o mercado de capitais?  

Na prática, o mercado de capitais funciona através da compra e venda de ativos. Os investidores adquirem ações de uma empresa e fazem isto em busca de melhores rendimentos. As empresas recolhem o valor adquirido na primeira leva de venda das ações e usam para investir em si mesmas. Os ativos negociados neste mercado são as ações, o commercial papers e as debêntures. A partir de então, gira-se a roda do mercado de capitais.   

Ações: São títulos que representam a menor fração do capital de uma empresa. Emitidos por sociedade anônimas, o investidor que as adquire passa a ser um sócio acionista. Quando compradas no mercado primário, a liquidez dos títulos vai para a empresa emissora. Quando no mercado secundário, o valor de compra e venda das ações passa de investidor para investidor.  

Debêntures: Também são títulos emitidos por empresas, mas neste caso os recursos vão direto pro capital fixo da companhia. Debêntures são títulos de dívida em que o investidor se porta como credor da empresa. É como se o investidor emprestasse seus recursos para quitar a dívida de uma instituição e, por isso, recebe juros do investimento.  

Commercial Papers: Estes título são emitidos para que as empresas consigam arrecadar um capital rapidamente. Para fugir dos altos juros caso fizessem empréstimos com bancos, elas lançam então as notas promissórias.   

Mercado de capitais como progresso econômico  

O protagonismo do mercado de capitais tem ocupado um espaço cada vez mais relevante na economia brasileira. São responsáveis por viabilizar as operações típicas de financiamento privado, tanto por meio de títulos, quanto de valores mobiliários. Além disso, tem impactado positivamente os principais indicadores socioeconômicos do país.  

Em outras palavras, a essência dessas operações tem sido:  

  • Canalizar a poupança da sociedade para suprir as necessidades das companhias por recursos;  
  • Fazer essa alocação de maneira eficiente, por meio de instrumentos que atendam às demandas específicas de investidores e empresas.   

 Assim, mercado de capitais gera benefícios para toda a sociedade. Formando, deste modo, um ciclo virtuoso que  

  •  Estimula a disponibilidade de capital  
  • Proporciona liquidez para empresas e investidores  
  • Oferece prazos adequados para pagamento de dívidas,   
  • Reduz o custo de capital  
  • Melhora as taxas de retorno dos investimentos  

A economia brasileira já conta com um mercado bem organizado em pleno desenvolvimento. Ademais, conta também com infraestrutura e aparatos regulatórios e autorregulatórios adequados e reconhecidos internacionalmente. Esse desempenho tem contribuído para o fomento ao financiamento de longo prazo. Isto é importante porque vivemos em uma economia que precisa urgentemente viabilizar maiores taxas de investimentos.  

Financiamento privado de longo prazo: Por que o Brasil precisa expandir seu Mercado de Capitais? 

A escassez de fontes privadas de financiamento a longo prazo faz com que grande parte das empresas se financiam, majoritariamente, com recursos próprios. Está aí, um dos gargalos ao desenvolvimento econômico do Brasil.  

O Estado brasileiro precisa direcionar os recursos públicos, cada vez mais escassos, para a saúde, educação. Com isto, deixa que o setor privado se encarregue de financiar a si próprio. Isto é feito través de instrumentos privados de captação nos mercados de ações e dividas corporativas.  

Embora haja um mercado de capitais ativo no país, ele ainda é mínimo se comparado com outras nações. Adotar medidas para que o mercado de capitais brasileiro cresça se tornou ainda mais importante a partir da grave questão fiscal. É necessário que o mercado de capitais absorva cada parcelas cada vez maiores do financiamento de terminados setores. Por exemplo, os setores de transporte, telecomunicações, energia elétrica e saneamento. Todos esses segmentos carecem de grande aporte de investimentos para atender às demandas de bem-estar social. O investimento privado de longo prazo nestes setores teria grande impacto sobre a produtividade brasileira.  

Segundo estudos da Anbima, mesmo quando vão a mercado, as companhias não têm por objetivo se capitalizar para investimento. O refinanciamento de passivo e o capital de giro são os principais destinos dos recursos obtidos via emissão de dívidas. Essa ausência de capital de longo prazo restringe investimentos em novos projetos.  

Contudo, uma das principais fontes de financiamento de projetos, o BNDES, tem registrado queda, refletindo consequentemente a menor disponibilidade de recursos. Por outro lado, a fatia do mercado de capitais no financiamento a longo prazo, apesar de tímida, cresce desde 2016.  

Para termos uma ideia em números oficiais, o mercado de capitais respondeu por 13,2% dos recursos que financiaram os investimentos de empresas em 2017. O impulso foi dado pela baixa da taxa de juros, pela menor oferta de crédito público, além da queda de financiamento do BNDES.  

Por fim, países nos quais o mercado de capitais tem maior protagonismo na economia, em geral, alcançam melhor desempenho em termos de crescimento econômico e desenvolvimento social. Toda a sociedade é beneficiada à medida que o mercado de capitais cumpre aquelas que são suas quatro principais funções: mobilização da poupança, gestão de riscos, alocação eficiente de recursos, e aumento da disciplina corporativa. 

Extra – Vídeo com Dicas para você começar a investir:

Quer começar a investir? Que tal já começar ouvindo os conselhos de quem entende do assunto? Abaixo, o vídeo de entrevista com o sócio-fundador da GAP Asset com dicas para quem quer começar a investir.

Fique por dentro do que acontece no mundo e  receba mais dicas de investimentos por meio das nossas postagens nas redes sociais. Então siga os nossos perfis nas redes sociais! Estamos no FacebookInstagramTwitter e YouTube!

 

 

Posts relacionados
Análise & OpiniãoEconomia com Você

Inflação? E eu com isso...

2 Minutos de leitura
Olá pessoal, tudo bem? Esse é o primeiro texto de uma série intitulada Economia com Você. O objetivo dos artigos que irão…
Economia com Você

Política econômica, fiscal, monetária e cambial: quais as diferenças?

5 Minutos de leitura
Uma das principais funções do governo de um país é trabalhar para garantir o bom funcionamento da economia. Para tanto, é preciso…
Guias de InvestimentosSeguros e Previdência

Guia completo sobre sucessão empresarial que você precisa conhecer

11 Minutos de leitura
A sucessão empresarial é essencial para que as empresas possam perpetuar seu legado e manter suas atividades econômicas. Trata-se de um processo…