EconomiaNotícias

Dirigente do Fed considera ‘prematuro’ acelerar ritmo do tapering nos EUA

1 Minutos de leitura
Presidente da distrital de São Francisco do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Mary Daly afirmou, durante entrevista à Bloomberg TV, que mantém sua visão de que a maior parte das pressões inflacionárias nos Estados Unidos tem caráter transitório e devem moderar ao longo de 2022, mesmo após a alta além do esperado do CPI de outubro. Desta forma, Daly disse que é prematuro questionar se o Fed deve acelerar o ritmo da redução gradual das compras de bônus – processo conhecido por tapering.

Para a dirigente, que tem direito a voto nas reuniões do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) este ano, o cenário incerto para a inflação exige que o Fed seja “paciente e vigilante”, e aguarde pela recuperação completa do mercado de trabalho americano.

Quanto ao crescimento da atividade nos próximos meses, Daly disse estar otimista em meio a uma provável redução da transmissão da variante delta do coronavírus nos EUA.

Ela ressaltou, porém, que o ritmo não deve ser tão acelerado como em leituras do começo de 2021, uma vez que a economia não contará com o suporte fiscal dado pelo governo do país durante a crise.

A banqueira central ainda comentou sobre o término do mandato de Jerome Powell na presidência do Fed, ao afirmar que a continuidade da política monetária do BC não depende de quem ocupa o cargo.

O mandato de Powell termina em fevereiro de 2022, e a decisão do presidente Joe Biden sobre uma possível recondução ou substituição segue pendente.