Aprenda a InvestirRenda Fixa

Entenda o que é e como funciona o FGC

3 Minutos de leitura
thai g10a2ea289 1280 Entenda o que é e como funciona o FGC

É difícil imaginar uma coisa de valor que não tenha seguro, não é mesmo? Carros, casas e até celulares contam com esse serviço, tudo para zelar pela sua segurança e saúde financeira.

Com o passar dos anos, novos seguros foram sendo desenvolvidos, sendo um deles o Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Ele foi criado justamente para certificar ao investidor que ele não está sozinho ao aplicar seu dinheiro em uma ação.

Se você está confuso em como o FGC funciona e quer entender para que ele serve, continue a leitura deste artigo, que vamos explicar tudo para você. Vamos nessa?

Como funciona e para que serve?

O FGC é uma entidade privada e sem fins lucrativos. Então, no caso de decidir aplicar seu dinheiro em alguma instituição financeira que, depois de algum tempo, venha a decretar intervenção, liquidação ou falência, você estará protegido até determinado valor.

Normalmente, este seguro não passa dos 250 mil reais por CPF e por instituição bancária. Ele serve para proteger tanto os investidores quanto os próprios bancos.

Outra função garantida pelo FGC é emprestar dinheiro para instituições financeiras a fim de mediar crises e impedir que elas acabem quebrando por falta de liquidez. De modo geral, ele é responsável por controlar possíveis crises.

Em caso de quebra de alguma instituição na qual tenha aplicado dinheiro, o montante depositado mensalmente por bancos e instituições ao FGC é utilizado para reparar, de forma restrita (uma vez que existe limite de devolução), o prejuízo do investidor.

O pagamento funciona da seguinte forma: o valor é contabilizado a partir da emissão da taxa dos ativos financeiros (seus investimentos) até a divulgação pelo Banco Central da liquidação da instituição financeira em que você colocou dinheiro.

Essa instituição fica responsável por fazer todo o cálculo do dinheiro que cada investidor terá que receber e, a partir disso, enviar a lista dos clientes a receber o FGC. Não existe um prazo máximo para o recebimento do valor. Tudo depende do quão rápido a instituição financeira coleta as informações necessárias.

Quais investimentos o FGC cobre?

Existem alguns investimentos que são protegidos pelo FGC. É importante que você saiba quais são para que, em caso de necessidade, consiga ir atrás dos seus direitos. Um desses investimentos é o seu saldo na conta corrente.

Além do dinheiro que você possui em conta corrente, há outros investimentos protegidos pelo Fundo Garantidor de Créditos. Abaixo, é possível conferir cada um deles:

FAQ com dúvidas comuns

Quem paga o FGC?

Os próprios bancos e instituições financeiras acabam pagando pelo FGC. Isso acontece porque são eles que depositam, mensalmente, cerca de 0,01% do total de depósitos feitos nos investimentos.

Fundos de investimento entram na cobertura do FGC?

Fundos de investimento não são cobertos pelo FGC. Isso se deve ao fato de que eles não são considerados uma instituição financeira, mas são administrados por uma. Vale destacar que os planos de previdência também não entram na cobertura.

Qual o limite de dinheiro devolvido ao investidor?

O valor máximo devolvido ao investidor é de 250 mil reais por CPF e instituição financeira. É importante lembrar que cada investidor, ao resgatar o FGC, precisa obrigatoriamente esperar os quatro anos de “carência” para poder resgatá-lo novamente, caso precise.

O investidor precisa comprovar seus investimentos para receber o FGC?

O investidor não precisa comprovar seus investimentos. O que acontece é que quando o Banco Central divulga a lista dos nomes que serão contemplados com esse resgate, existem casos no qual um investidor acaba ficando de fora. Esse problema ocorre por falhas no levantamento de dados e, para resolvê-lo, é preciso entrar em contato com a instituição financeira na qual fez o investimento.

Conclusão

Agora que você já sabe o que é e como funciona o Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que tal iniciar um investimento? Em caso de dúvidas, fique tranquilo! A Vai Investir conta com especialistas capacitados e que vão te orientar em cada passo dessa nova jornada. Entre em contato e transforme seus sonhos em conquistas. Não perca mais tempo e “vai investir”!

 

118 posts

Sobre o autor
Thiago Goulart é o Editor da Vai Investir e do podcast Valor de Mercado. Adora praticar tênis, ler, escutar música e estar na presença de amigos e família. Graduado em Letras pela UFES e em Jornalismo pela PUC-SP, está se tornando também especialista em finanças com o MBA no tema pela PUC- RS. Com uma longa carreira em sala de aula, desenvolveu a habilidade e sensibilidade para conectar pessoas a conhecimentos. Hoje, aplica essa experiência de maneira mais específica para o mercado financeiro, por quase 3 anos sendo o principal responsável pelo desenvolvimento e curadoria de conteúdo para a Valor Investimentos e Vai Investir.
Artigos
Posts relacionados
Aprenda a InvestirAnálise & Opinião

Sim, comprar dá prazer. Como lidar com isso e se preparar para as compras de Natal?

5 Minutos de leitura
EconomiaAprenda a Investir

Calendário Econômico 2021: saiba as datas importantes

2 Minutos de leitura
Aprenda a InvestirCafé com Trade

Robôs de investimento: entenda como funcionam e se valem a pena ou não

4 Minutos de leitura