EconomiaNotícias

Fabio Kanczuk deixará diretoria do BC e será substituído por Diogo Guillen

1 Minutos de leitura
O Banco Central (BC) comunicou nesta quinta-feira, por meio de nota, a saída do diretor de Política Econômica, Fabio Kanczuk, ao fim do seu mandato, no dia 31 de dezembro deste ano. Pela lei de autonomia do BC, o período poderia ser renovado por mais um ciclo.

Para substituir Kanczuk, o presidente da autarquia, Roberto Campos Neto, indicou o economista Diogo Abry Guillen, economista-chefe da Itaú Asset Management e professor vinculado ao Insper. Guillen é bacharel e mestre pelo Departamento de Economia da PUC-Rio e PhD em economia por Princeton University. Ele ainda terá de ser sabatinado no Senado.

Kanczuk está no BC desde outubro de 2019. De setembro de 2016 a outubro de 2018, ele foi secretário de Política Econômica, e depois assumiu o cargo de representante do Brasil junto ao Banco Mundial. Ele é bacharel em engenharia pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) e Ph.D. em Economia pela Universidade da Califórnia, Los Angeles.

“Em nome do Banco Central, o presidente Roberto Campos Neto felicita o indicado Guillen e agradece ao diretor Kanczuk pelos relevantes serviços prestados ao Banco Central e à Diretoria Colegiada”, finaliza a nota.