EconomiaNotícias

Fed iniciará tapering, com redução mensal de US$ 15 bi nas compras de ativos

1 Minutos de leitura
O Federal Reserve (Fed) anunciou que irá iniciar a redução do volume de compra de ativos, conhecido como tapering, ainda neste mês. Este é o primeiro passo do banco central americano para a redução do estímulo econômico imposto como resposta à pandemia da covid-19. A decisão foi informada nesta quarta-feira, 3, após reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês).

Atualmente, as compras mensais são de US$ 120 bilhões em ativos, sendo US$ 80 bilhões em Treasuries e US$ 40 milhões em títulos atrelados a hipotecas. Ainda neste mês, o Fed irá começar a reduzir o ritmo mensal das compras em US$ 10 bilhões para Treasuries e US$ 5 bilhões para os títulos atrelados a hipotecas (MBS, na sigla em inglês).

De acordo com documento, também em novembro, o Fomc irá aumentar sua carteira de Treasuries em pelo menos US$ 70 bilhões por mês e de títulos atrelados a hipotecas em ao menos US$ 35 bilhões mensais. A partir de dezembro, o aumento será de ao menos US$ 60 bilhões e US$ 30 bilhões mensais, respectivamente.

Em nota, o Fed afirma que o Comitê julga que cortes similares no ritmo de compras de ativos líquidos provavelmente serão apropriados mês a mês, mas que está preparado para ajustar o ritmo da compra de ativos de acordo com as mudanças nas perspectivas econômicas.

“As compras e detenções de títulos em curso pelo Federal Reserve continuarão a promover o funcionamento regular do mercado e condições financeiras acomodatícias, apoiando assim o fluxo de crédito para famílias e empresas”, garantem os dirigentes.

A expectativa é que uma política acomodatícia seja mantida até que metas de inflação e emprego sejam atingidas. Caso surjam imprevistos que possam impedir o cumprimento de seus objetivos, o Fomc diz estar pronto para fazer ajustes.