FinançasNotícias

Maioria das Bolsas da Europa fecha em queda, após payroll nos EUA e CPI local

2 Minutos de leitura
As bolsas da Europa fecharam na maioria em queda nesta sexta-feira, 7, após a divulgação do relatório de emprego dos Estados Unidos, o payroll. Além disso, investidores reagiram à alta da inflação na zona do euro, que atingiu a máxima histórica de 5% em dezembro.

O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais ações do continente, encerrou a sessão com queda de 0,39%, a 486,25 pontos, com perda de 0,32% na semana.

A economia dos Estados Unidos criou empregos bem abaixo da expectativa de analistas, mas com queda acima da previsão na taxa de desemprego e alta acima do esperado nos salários.

Para o Credit Suisse, o relatório mostra mais progresso para o pleno emprego, o que apoia a guinada “hawkish” do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). O Citi agora aposta em quatro altas de juros ao longo de 2022, a primeira delas em março. Antes, o banco projetava três elevações, a primeira apenas em junho.

“Tudo que está acontecendo nos mercados esta semana tem a ver com as expectativas de quão rápido o Fed vai endurecer a política”, disse Fahad Kamal, diretor de investimentos da Kleinwort Hambros.

O analista-chefe da CMC Markets, Michael Hewson, destaca que o FTSE 100, em Londres, conseguiu se destacar nesta sexta devido ao desempenho superior do setor financeiro. Por lá, as ações de Barclay, Standard Chartered e Lloyds Banking Group subiram 2,39%, 2,03% e 1,62%, respectivamente.

Com isso, o índice referência na capital britânica avançou 0,47%, a 7.485,28 pontos, fechando na máxima do dia. Na comparação semanal, houve avanço de 1,36%. Por outro lado, o CAC 40, de Paris, perdeu 0,42%, a 7.219,48 pontos, em alta de 0,93% na semana.

Investidores também repercutiram a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI) da zona do euro, que atingiu a máxima histórica de 5% em dezembro, superando as expectativas e ampliando pressões para que o Banco Central Europeu (BCE) aperte sua política monetária.

Segundo o Commerzbank, a inflação na região provavelmente chegou ao pico e deverá desacelerar de forma significativa deste mês em diante. O banco ressalta, porém, que o CPI deverá demorar até o outono europeu para voltar à meta de inflação do BCE, que é de uma taxa de 2% no médio prazo.

Em Frankfurt, o DAX fechou em queda de 0,65%, a 15.947,74 pontos, com alta semanal de 0,40%.

O FTSE MIB, de Milão perdeu 0,13%, a 27.618,47 pontos no dia, mas ganhou 0,99% na semana.

Nas praças ibéricas, o Ibex 35, de Madri, recuou 0,43%, a 8.751,80 pontos, segundo cotação preliminar.

Em Lisboa, o PSI 20 avançou 0,07% nesta sexta e 0,54% na semana, a 5.599,76 pontos.

*Com informações da Dow Jones Newswires