EconomiaNotícias

Ministério diz trabalhar com Mercosul em estágio avançado para redução da TEC

1 Minutos de leitura
Depois de reduzir unilateralmente o imposto de importação para produtos de fora do Mercosul, o Ministério da Economia afirmou que continua avançando nas negociações com o bloco para reduzir a Tarifa Externa Comum (TEC). Nesta sexta-feira, o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, disse que a redução da TEC é necessária para minimizar os impactos econômicos da pandemia no Brasil.

Segundo ele, é preciso aproveitar essa oportunidade para reduzir os preços para a população.

Em nota conjunta, os Ministérios da Economia e Relações Exteriores anunciaram a redução em 10% das alíquotas do Imposto de Importação de 87% dos produtos do universo tarifário, mantendo de fora bens como automóveis e sucroalcooleiro, que já têm um tratamento diferenciado pelo Bloco.

A redução foi adotada por decisão do Comitê-Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) e será temporária, até 31 de dezembro de 2022. O tamanho da redução foi ao encontro do que ficou acertado com a Argentina no início de outubro, durante visita de ministros do país vizinho ao Brasil.

“Estamos fazendo uma revisão ampla da TEC, e continuamos nesse caminho de reforma estrutural no comércio. Ao mesmo tempo, estamos vivendo uma situação global de inflação, por isso é muito importante que utilizemos todos os instrumentos possíveis para acelerar a recuperação”, afirmou Guaranys.