Investimentos

Investimentos

Como Investir sem medo: Confira 5 dicas simples para ter mais segurança

Por

Investir ainda é um tabu entre os brasileiros. Em uma pesquisa feita em 2022 pela ANBIMA comprova essa realidade.

Dentre os investimentos que a população conhece, a caderneta de poupança é o produto financeiro mais utilizado entre os brasileiros, com 23% das menções.

No entanto, este percentual sobe para 35% na classe A/B e cai para 14% na D/E. Os demais produtos, como fundos de investimento, títulos privados, ações e ativos digitais, apresentam uma participação baixa na carteira de investimentos da população.

A pesquisa anual da ANBIMA ouviu 5.878 pessoas nas cinco regiões do país. Pela primeira vez as classes D/E fizeram parte da estatística. Sua principal função é mostrar que os brasileiros ainda não conhecem o quanto podem se beneficiar de investimentos com retorno maior que a poupança — que sempre fica abaixo das expectativas quando o assunto é lucro para o investidor.

Portanto, para orientar quem ainda tem medo de investir ou não conhece os melhores investimentos, separamos 5 dicas para você ter mais segurança ao escolher onde colocar seu dinheiro. Confira.

Perca o medo de investir com essas 5 dicas simples

1.      Busque educar-se financeiramente

A educação financeira é a melhor arma contra o medo de investir, afinal, é essencial para ter sucesso no momento da escolha de onde colocar sua reserva de emergência ou investimentos de médio e longo prazo.

Comece fazendo um curso sobre investimentos ou acompanhe os conteúdos de canais especializados, leia publicações em sites como o da Vai Investir e, até mesmo no site da bolsa de valores.

Saiba que o bom investidor, que realmente preza por escolher bons investimentos e ver seu patrimônio crescer, é quem nunca para de estudar e se informar por fontes confiáveis.

2.      Conheça seu perfil de investidor

Para complementar sua educação financeira temos que tocar em um assunto muito importante, o seu perfil do investidor.

Também conhecido como Suitability, o perfil do investidor está relacionado à tolerância de risco que cada indivíduo está disposto a assumir e servirá como base para a identificação dos conhecimentos referentes aos diversos segmentos no mundo dos investimentos, bem como será utilizado para guiar a escolha dos produtos financeiros mais adequados de acordo com o perfil de cada pessoa.

  •       Conservador: preza por segurança, não importando se na escolha do investimento ele terá menos lucratividade. Os investimentos de renda fixa são os mais indicados;
  •        Moderado: Esse perfil consegue tolerar um pouco mais o risco, mas preza pela segurança do seu patrimônio;
  •         Arrojado ou agressivo: Gosta de investir em ativos que lhe rendem mais rentabilidade, esse perfil costuma alocar seus investimentos em renda variável.

A adequação dos produtos ao perfil do investidor, os objetivos, a situação financeira e o nível de conhecimento devem ser observados pelas próprias instituições financeiras.

Em resumo, significa que elas não podem oferecer produtos de investimento antes de avaliar se eles estão adequados para cada pessoa.

Normalmente, essa análise é realizada por meio de um questionário que avaliará os objetivos e a tolerância ao risco por parte dos clientes, mas isso não significa que os investidores tenham um perfil estático já que a situação e o objetivo de cada um podem mudar com o passar do tempo.

3.      investir com pouco dinheiro, é possível

Quando se ouve falar em investir, para muitas pessoas logo vem à cabeça que precisa dispor de muito dinheiro. Essa não é a realidade.

Porém, por falta de conhecimento candidatos a uma vida financeira mais segura acabam perdendo oportunidades únicas na renda fixa.

Podemos mostrar opções por exemplo em Títulos Públicos Federais que podem ser ótimos investimentos para iniciar. Veja exemplos.

Na tabela acima você pode verificar que os investimentos iniciais em tesouro prefixado 2029 possuem uma rentabilidade anual de 12,40% e tem um investimento mínimo de R$32,36, esse é um investimento considerado de médio prazo.

No entanto, se você está focado na aposentadoria o IPCA 2055, está 7,89% que é o valor do IPCA hoje em jun de 2022, acrescentado na rentabilidade anual os juros de +5,77%. Diante disso, você pode ver que terá uma rentabilidade muito superior a poupança, e ainda terá segurança de investir em títulos públicos— que é um investimento seguro.

4.      Comece a investir agora

Como mencionado acima, mostramos que é possível investir com pouco dinheiro. Por isso, tirar o pensamento de que agora não é o momento de investir, é essencial para ter sucesso ao construir sua carteira de investimentos.

Diante disso, é errado esperar um futuro melhor para começar a investir. É importante lembrar que quando citamos investimentos, ligamos diretamente com alocar o seu dinheiro em uma estratégia de médio e longo prazo.

5.      Diversifique seus investimentos

Após a decisão de buscar pela educação financeira e entender que começar a investir não é necessário dispor de muito dinheiro. É o momento de diversificar.

O que a diversificação realmente implica? Em resumo, pode-se considerar que, como o patrimônio líquido é um produto de longo prazo para que a geração de riqueza aconteça, podemos usar a diversificação para reduzir riscos.

Portanto, como no mercado a instabilidade é sempre presente por diversos motivos como: crises econômicas os investidores usam a lógica de uma estratégia básica que de longo prazo: a alocação estratégica de ativos.

Sendo assim, diversificar é a trilha de sucesso para ter segurança e te auxiliar a gerenciar a volatilidade, e alocar sua carteira para o seu futuro financeiro ser mais estável.

Perca o medo de investir usando a educação financeira a seu favor. Assine nossa Newsletter para receber nossos artigos sobre investimentos com conteúdo sempre atualizado.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.