Educação Financeira

Efeito manada na crise: como fugir desta armadilha?

5 Minutos de leitura

Você já tomou decisões irracionais nas suas finanças ou investimentos? Por mais que possamos achar que todas as nossas escolhas econômicas são ponderadas, não é o que acontece em muitos casos – especialmente em períodos difíceis.

Na crise, há um maior risco de ser vítima do efeito manada e acabar tendo atitudes precipitadas e inadequadas. É uma situação compreensível. Afinal, problemas econômicos assustam tanto investidores iniciantes quanto aqueles mais experientes.

Contudo, é possível ficar atento para não deixar que o medo tome conta da sua mente e oriente suas decisões. Neste post, vamos falar mais sobre o assunto e ajudar você a se distanciar da manada. Confira!

O que é o efeito manada?

O efeito manada é um fenômeno estudado pelas áreas de economia comportamental ou psicologia econômica. Elas se dedicam a desenvolver conhecimentos sobre vieses emocionais que interferem nas decisões financeiras.

Existem diversos vieses que podem influenciar sua vida. O efeito manada é provavelmente um dos mais comuns. Ele consiste na tendência que o ser humano tem de se deixar levar pela opinião ou ação externa.

O conceito explica, por exemplo, o motivo pelo qual muitas pessoas decidem fazer determinado investimento depois de verem o que vários amigos, familiares ou figuras desconhecidas estão fazendo. É ele também que está por trás de uma parte dos movimentos de queda na bolsa.

Muitas vezes, por exemplo, o investidor não ponderou o suficiente se deve vender ou manter os ativos que têm na carteira. Entretanto, quando começa um grande movimento de queda no mercado, ele tende a tomar decisões irracionais baseadas no que os outros estão fazendo.

O mesmo ocorre em uma situação de investimento. Por exemplo, quando não há informações suficientes sobre um determinado ativo mas, diante da euforia de outros investidores, o investidor decide alocar seu capital em ações sobre as quais pouco sabe.

Como você pode ver, o efeito manada acontece tanto na compra de ativos quanto na venda deles. Ambas as situações são negativas e exigem atenção. Afinal, uma escolha sobre em qual ativo investir não deve estar ligada apenas ao que você vê as pessoas fazendo.

É preciso avaliar com atenção e ter uma estratégia de investimentos – seja para comprar ou para se desfazer dos ativos. Seguir a manada, portanto, aumenta bastante os riscos das suas decisões.

Como fugir do efeito manada na crise?

Agora você sabe do que se trata o efeito manada. Mas será que é possível resistir a ele em tempos de crise?

Não podemos negar que fica difícil manter a calma enquanto se vê o preço dos ativos se desvalorizando muito. As crises geram momentos de incertezas e realmente não é fácil prever os próximos acontecimentos e identificar as condições que os investimentos têm – ou terão – para se recuperar.

A melhor forma de reduzir a influência do efeito manada é conhecer sua estratégia de investimentos. Assim, você saberá avaliar melhor se ela está adequada ou não para o momento.

Outros cuidados simples também podem ajudar nestes momentos. Veja quais são eles!

Lembre-se de seus objetivos

Quem tem uma estratégia de investimentos se guia por objetivos específicos para o dinheiro que está aportado. Logo, é necessário se lembrar deles na crise. Se as suas metas se mantêm e os ativos escolhidos são apropriados para elas, por que vender?

Você não precisa fazer o que todos estão fazendo. Podemos citar como exemplo um cenário de baixa da taxa Selic. Os cortes nos juros afetam a renda fixa, tornando-se menos atrativa — o que faz com que muitas pessoas digam que ela não vale mais a pena.

Entretanto, isso não precisa ser verdade em todos os casos. Os investidores conservadores que têm aplicação na renda fixa visando a segurança e os objetivos de curto prazo devem vender os ativos? Certamente, não.

Tenha em mente que todas as decisões de investimentos devem ser feitas segundo os seus critérios. Quem não tinha uma estratégia antes da crise precisa buscar conhecimentos para adotar uma. Quem já mantinha um plano de investimento, precisa avaliar a continuidade desta estratégia ou a necessidade de eventuais ajustes.

Não se desespere

Deixar-se levar pelo desespero faz com que mesmo os investidores que têm uma estratégia eficiente façam escolhas que contradizem o seu planejamento. Por isso, é fundamental procurar manter a calma e evitar atitudes precipitadas.

Vamos retomar o exemplo que demos anteriormente: mesmo que a renda fixa não seja tão atrativa para diversas realidades, um investidor só deve mudar sua estratégia depois de uma avaliação cuidadosa.

Muitas pessoas migraram para a renda variável em 2019 por efeito manada – afinal, a bolsa estava subindo e as expectativas eram positivas. Logo depois, veio uma grave crise causada pelo coronavírus.

Quem não estava preparado para passar por quedas na bolsa provavelmente se desesperou, certo? Mais uma vez, o efeito manada levou diversos investidores a venderem seus ativos precocemente, mesmo sem saber direito o que estavam fazendo.

Entenda o prejuízo na renda variável

Um dos fatores que agravam as consequências do efeito manada na crise é a falta de informação sobre a renda variável. Ainda que não seja agradável ver seus ativos se desvalorizarem, é válido lembrar que o prejuízo só acontece, de fato, quando você os vende.

Ou seja, quem tem planos para o longo prazo – e investiu em empresas que têm boas condições para se recuperar das adversidades – não será tão afetado pela queda da bolsa. Os preços ficam mais baixos momentaneamente, mas voltarão a subir no futuro.

Agora fica mais clara a importância de ter uma estratégia, não é? Se a sua carteira está focada no longo prazo, não esqueça que crises acontecem e que as variações de curto prazo são normais. Elas só se tornarão, efetivamente, prejuízo se você se desfizer dos seus ativos.

Faça o caminho oposto da manada

Você já pensou em aumentar os seus aportes enquanto a manada entra no desespero e se desfaz dos investimentos? Fazer o caminho oposto pode ser muito vantajoso em diversas situações, já que as quedas do mercado costumam gerar oportunidades.

Então, a dica é ter uma visão de futuro. Isto é, saber que toda crise tem um fim. Procure manter a disciplina e continuar investindo –  inclusive, aumentando seus aportes ao avistar uma boa oportunidade.

As crises podem fazer com que as ações de boas empresas sejam negociadas a preços menores na bolsa. Assim, é possível comprar com “desconto” e conseguir um bom preço médio na sua carteira, acelerando a construção do seu patrimônio.

Depois de conhecer o efeito manada, coloque nossas orientações em prática e livre-se da influência irracional deste efeito.

Tenha uma estratégia eficiente, foque em seus objetivos e faça o oposto do que a manda está fazendo. Esses passos lhe deixarão mais próximo das suas conquistas!

Quer aprender mais sobre a renda variável? Confira um post sobre o que é risco, volatilidade e índice VIX!

E, se precisar de ajuda para encontrar boas oportunidades na bolsa de valores, entre em contato conosco que vamos lhe ajudar a compor uma carteira sólida e alinhada ao seu perfil e objetivos!

Posts relacionados
AçõesEducação Financeira

Como reduzir o pagamento de IR e potencializar o retorno dos seus investimentos

5 Minutos de leitura
Como reduzir o pagamento de IR e potencializar o retorno dos seus investimentos Publicado por Asafe Cerqueira A Previdência Privada, por uma…
Educação Financeira

6 Investimentos para garantir o futuro do seu filho!

5 Minutos de leitura
Uma das grandes preocupações dos pais é como garantir o futuro dos filhos. Afinal, existem diversos custos relevantes — como a faculdade,…
Educação Financeira

Investimento para crianças: você sabe como escolher?

4 Minutos de leitura
Você sabia que é possível começar a cuidar das finanças dos seus entes queridos desde cedo por meio do investimento para crianças?…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *