Análise & Opinião

Realidade econômica não comporta demagogia política

1 Minutos de leitura

“Se governar é fazer escolhas” como dizia o ex-presidente americano John Kennedy em seus discursos, será preciso que a próxima equipe do novo chefe do Executivo nacional estabeleça algumas prioridades em sua agenda. Dois desafios, logo na largada, terão de ser enfrentados, uma vez que a realidade econômica brasileira não comporta mais a demagogia política.

São elas, independente da matriz ideológica: a questão fiscal, agravada pelos custos da Previdência pública e a reforma tributária que, além de mitigar o peso dos impostos, deverá buscar a simplificação do sistema.

Questão fiscal e reforma da Previdência

No primeiro caso, é importante frisar que a meta para o déficit fiscal – que indica quanto as despesas podem superar as receitas, sem considerar os gastos com os pagamentos da dívida pública – mencionada pelo governo neste ano é de R$137 bilhões.

Esse rombo tende a aumentar, caso não se realize uma profunda transformação no entendimento quanto à necessária reforma da Previdência no que tange ao estabelecimento de uma idade mínima para aposentadoria e mudança no cálculo dos benefícios. Além disso, importa realizar com muita acuidade as desonerações fiscais concedidas a torto e a direito nos últimos anos.

 

O que é a Reforma da Previdência? Saiba mais sobre ela clicando aqui!

 

Reforma Tributária

O segundo desafio trata-se de desatar o nó do sistema tributário, cuja carga está próxima dos 35% do PIB. A perda de qualidade das tributações prejudica a produtividade brasileira com o resto do mundo.

Dado recente do Relatório Global de Competitividade, publicado pelo Fórum Econômico Mundial, apontou que o Brasil desceu três posições, ocupando o 72º lugar. Isso sinaliza ao futuro governo a necessária correção das distorções que afetam a nossa eficiência.

Complicações associadas aos diversos impostos indiretos cobrados pelo Governo Federal devem ser simplificadas por meio do Imposto sobre Valor Adicionado (IVA), com regras claramente definidas.

É preciso ensejar o debate diante de temas imperativos à sociedade para que aos poucos o país possa entrar definitivamente no processo de ajuste das contas públicas.


Posts relacionados
Análise & Opinião

12 oportunidades para os investidores

12 Minutos de leitura
Fala pessoal, hoje vou trazer oportunidades para investidores! Desde a semana passada muita coisa tem acontecido. Espero, em breve, poder compartilhar com…
Análise & OpiniãoEducação Financeira

Praticar tênis é uma aula de investimento

10 Minutos de leitura
Sempre gostei de praticar esportes e, de certa forma, sempre me identifiquei ora mais, ora menos com alguns perfis de determinados esportistas….
Análise & Opinião

A maior habilidade do século 21: autoconhecimento

7 Minutos de leitura
Um dos caminhos mais profundos para viver uma vida equilibrada tem sido encontrar a habilidade do autoconhecimento. A capacidade de refletir sobre…

Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email: