Ações Bolsa de Valores

Riscos de investir em ações: quais são e como perder o medo da bolsa?

5 Minutos de leitura

É comum encontrar investidores com resistência a entrar no mercado de renda variável — especialmente devido aos riscos de investir em ações. No entanto, se você se deixa levar pelo receio, pode perder boas oportunidades de diversificar a sua carteira de investimentos.

Uma estratégia para começar a investir em ações é estudar e conhecer o funcionamento dos investimentos. Afinal, quando temos conhecimento fica mais fácil superar as dificuldades e tomar decisões com mais segurança.

Neste artigo, você conhecerá os riscos que o investidor se expõe ao investir na bolsa e saberá como perder o medo de fazer seus aportes. Boa leitura!

Como funciona o investimento em ações?

No Brasil, as ações são negociadas na bolsa de valores brasileira — a B3. Para poder comprar ou vender os papéis é necessário ter conta em uma corretora de valores. Assim, você tem acesso à plataforma de investimento da instituição financeira e pode começar a fazer suas negociações.

Adquirir ações de uma empresa lhe torna um acionista ou sócio dela. Significa que você poderá participar dos resultados da empresa. Por exemplo, ao receber dividendos quando houver a distribuição de parte dos lucros.

Para quem as ações são adequadas?

Em geral, os investimentos em renda variável são considerados mais arriscados. Por isso, estão relacionados aos perfis moderado ou arrojado. Mas, de certa forma, as ações podem estar presentes nas carteiras de todos os perfis, de acordo com os objetivos de cada um.

No caso, o que muda é a porcentagem de composição da carteira. Alguém conservador tem menos tolerância ao risco e não fica muito confortável com a ideia de fazer investimentos mais arriscados. Então, se ele tiver ações, será um percentual pequeno de seu patrimônio.

Já os perfis moderados e arrojados costumam aumentar a participação das ações na carteira, pois estão dispostos a arriscar um pouco mais. Logo, é fundamental conhecer o seu perfil de investidor antes de montar uma carteira.

Quais são os riscos de investir em ações?

Em geral, os riscos da renda variável são mais significativos do que investimentos da renda fixa. Em contrapartida, podem trazer maiores lucros. Por isso, são mais buscados por investidores que têm maior abertura a ativos arriscados e desejam conquistar rentabilidades acima da média.

Entretanto, é preciso manejar os fatores de risco para encontrar resultados positivos – especialmente no longo prazo. Conheça a seguir alguns dos principais riscos de investir em ações!

Risco de mercado

Um dos principais riscos ao investir em ações é o risco de mercado. As oscilações são comuns na bolsa e o preço dos papeis não se comporta de forma linear. Assim, o risco de mercado está relacionado às variações dos ativos no curto prazo.

Vale destacar que eventuais prejuízos em relação ao preço só são realizados quando há venda da ação. Se você continua com a posse delas, os preços podem voltar a subir. Logo, é importante que o investidor tenha uma estratégia eficiente para basear suas decisões de compra e venda.

Risco de liquidez

Liquidez é a facilidade de transformar um investimento em dinheiro para uso imediato. Portanto, esse tipo de risco está relacionado com a dificuldade de encontrar compradores para as ações que você deseja vender.

É possível minimizá-lo ao fazer uma análise eficiente antes de comprar seus papéis. Normalmente, companhias sólidas e com bons fundamentos tendem a ter maior demanda na bolsa. Apesar disso, mesmo com liquidez, sempre há riscos de resgatar menos do que você aportou – caso o mercado, por exemplo, esteja em baixa.

Para mitigar este risco, a melhor alternativa é contar com uma reserva de emergência. Ela deve estar alocada em investimentos seguros e de alta liquidez.

Risco da empresa

O risco da empresa é também conhecido como risco do negócio. Ou seja, refere-se ao perigo de que a companhia enfrente problemas — por exemplo, decrete falência. Dificuldades financeiras podem fazer com que as ações percam valor e o investidor tenha perdas no seu investimento.

Como você pode ver, trata-se de um risco específico. Isto é, afeta a empresa individualmente. Novamente, a dica para reduzi-lo é ter uma boa estratégia de análise para escolher companhias mais sólidas.

Afinal, como perder o medo de investir na bolsa de valores?

Agora que você conhece alguns dos principais riscos de investir em ações, pode começar a perder o medo do investimento. Confira algumas dicas para ter mais tranquilidade no momento de operar!

Estude o assunto

O conhecimento é um elemento poderoso contra o medo de investir em ações. Por isso, a primeira orientação é estudar bastante o assunto. Acompanhe noticiários econômicos, faça cursos e leia livros, por exemplo.

Além disso, tenha atenção ao fazer as análises, pois rendimentos passados não são garantias de retornos futuros. Faça avaliações que embasem as suas escolhas e não deixe de se manter atualizado sobre o mercado financeiro.

Utilize simuladores

Você sabia que existe a possibilidade de utilizar simuladores de investimento antes de começar a investir, de fato, no home broker? Eles são ferramentas interessantes para quem está começando, pois possuem as cotações dos ativos em tempo real.

Os simuladores facilitam o processo de aprendizagem. Assim, você pode utilizá-los como meio para assimilar os conceitos que estudou no passo anterior. É uma maneira de ganhar experiência ao investir sem enfrentar os riscos reais.

Comece investindo pouco dinheiro

Para que você se sinta mais seguro para começar, pode ser melhor investir uma quantia pequena no início. Afinal, comprar uma quantidade grande de ações pode lhe deixar mais apreensivo com a ideia de ter prejuízo.

É importante preparar o seu emocional ao investir na bolsa. Lembre-se de que as ações sofrem oscilações frequentes no preço. Se a sua ansiedade fizer com que você se desfaça da posição antes da hora, pode ter perdas que seriam contornáveis.

Tenha uma estratégia

Existem diversas formas de ganhar dinheiro com ações. Entre elas, está a valorização do preço dos papéis no longo prazo, o recebimento de dividendos ou mesmo a realização de operações rápidas na bolsa (especulação).

A escolha da estratégia mais adequada vai depender do seu perfil de investimento, dos seus objetivos e, claro, do conhecimento que você tem sobre o mercado.

Tenha também em mente que os investimentos em ações visando o longo prazo têm um prazo de maturação. Por isso, o ideal é que suas estratégias – e objetivos – estejam alinhadas a este prazo, que costuma ter um horizonte mais distante.

Diversifique suas ações

A última dica para perder o medo dos riscos ao investir em ações é não alocar todo o seu capital em uma só empresa. Centralizar os investimentos lhe deixa exposto a mais risco. Então, o indicado é diversificar seus investimentos.

Como o mercado financeiro é volátil, é comum que alguns setores sofram retração enquanto outros cresçam. Logo, uma carteira que considera tal fenômeno tem mais facilidade em se manter equilibrada diante das oscilações.

Agora que você conhece os riscos de investir em ações pode analisar se vale a pena ter esse tipo de ativo na sua carteira. Lembre-se de adaptar a porcentagem de papéis no seu portfólio para minimizar os riscos e buscar rentabilidades melhores – utilizando a diversificação em favor dos seus investimentos.

Gostou do conteúdo? Então complemente a leitura e confira 3 benefícios da proteção patrimonial que você precisa conhecer!

Posts relacionados
Ações Bolsa de Valores

Day trade: Saiba como funciona esta operação na bolsa

8 Minutos de leitura
Fazer operações na bolsa de valores tem se tornado um hábito bastante comum entre muitos brasileiros. Entre as diversas modalidades de operação…
Educação FinanceiraAções Bolsa de Valores

5 motivos para incentivar jovens investidores a entrar na bolsa

4 Minutos de leitura
Um conselho para os jovens investidores: erre o quanto antes! Esta parece ser uma advertência intransigente, mas não é. O melhor momento…
Ações Bolsa de Valores

Leilão da bolsa: você sabe como funciona?

5 Minutos de leitura
Em seu regulamento, a bolsa de valores prevê a existência de alguns recursos para evitar distorções nos preços de ativos em situações…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *