Educação Financeira

5 Dicas de ouro para investir melhor com mais rendimento!

4 Minutos de leitura

Quem procura contar com bons investimentos para manter e aumentar o patrimônio precisa saber como investir melhor. Existem algumas atitudes que devem ser tomadas para facilitar a tarefa, organizar sua carteira com consciência e até aumentar suas expectativas de retorno.

Para isso, é preciso estudar sobre o assunto e conhecer dicas básicas para utilizar durante a vida. Assim, você consegue basear seus investimentos nessas boas práticas a fim de obter o retorno esperado.

No conteúdo a seguir você conhecerá 5 dicas de ouro para investir melhor seu dinheiro. Acompanhe e aprenda!

1. Conheça seu perfil de investidor

A primeira dica sobre investir melhor vem do autoconhecimento: é preciso saber qual é o seu perfil de investidor. Ele serve para que você entenda melhor qual é a sua tolerância aos riscos e possa direcionar os seus aportes a partir dela.

O perfil está ligado à sua personalidade e aos seus objetivos financeiros. O que o determina é sua resposta a algumas perguntas realizadas em um teste de suitability. Para defini-lo é preciso considerar fatores como conhecimento de mercado, renda, idade, objetivos etc.

Conhecer o seu e agir de acordo com ele traz bons resultados na hora dos investimentos. Existem três perfis de investidor: conservador, arrojado (ou agressivo) e moderado. Como falamos, eles se diferenciam, principalmente, pela tolerância aos riscos.

O perfil conservador dá prioridade para a segurança nos aportes, sendo menos tolerante a investimentos mais arriscados. Seu intuito principal é preservar o patrimônio, focando em aplicações com menos riscos de prejuízo.

Já o agressivo é aquele tolerante a riscos, desde que haja um maior potencial de lucro. Ou seja, ele prioriza a rentabilidade. O objetivo é crescer o patrimônio. Assim, ele consegue aceitar a menor segurança para buscar ganhos significativos.

Por fim, o perfil moderado possui características dos dois grupos anteriores. Apesar de gostar da segurança, consegue tolerar riscos mais acentuados do que o conservador. Ele é mais versátil em seus investimentos, visando uma diversificação entre segurança e risco.

2. Tenha objetivos definidos

Uma prática que deve ser comum para melhorar sua estratégia de investimento é definir objetivos claros. Em geral, a meta ao fazer aportes é poupar dinheiro e ganhar rentabilidade. Mas qual será o destino do montante — o que você pretende com ele?

Ao definir objetivos, pense a curto, médio e longo prazo, com metas realistas e concretas. Essa atitude facilitará suas escolhas e mostrará um caminho mais claro para montar uma carteira. Desse modo, você poderá destinar os seus recursos para realizar seus planos.

Você pretende trocar de carro, comprar um imóvel, montar uma reserva de emergência, pagar uma viagem, viver de renda? Anote todas as metas e pense no prazo de cada uma. Depois, tenha elas em mente ao decidir onde investir.

3. Escolha investimentos alinhados a seus objetivos

Você acabou de ver a importância de pensar nos seus objetivos. Na hora de investir dinheiro, sempre escolha opções que estejam alinhadas a eles e ao seu perfil de investidor. Suas chances de obter sucesso nas suas expectativas aumentam.

Cada aporte é uma escolha do que abrir mão, afinal existem diversas possibilidades. Dessa maneira, determinar aquelas que condizem com seus objetivos trará maior satisfação. Como cada investimento possui características diferentes, eles serão mais ou menos adequados para uma meta.

Apesar de essa variedade poder assustar no começo, ao conhecer melhor o mercado ficará mais fácil definir quais são as melhores alternativas. Existe desde investimentos com poucos riscos, foco dos conservadores, até as opções mais arriscadas e com maiores potenciais de ganhos.

Para definir o que escolher, mais uma dica é contar com uma assessoria de investimentos com experiência no mercado. O profissional se guiará por seu perfil e objetivos para apresentar e explicar as opções que mais condizem com eles.

4. Tenha uma reserva de emergência

Todas as pessoas estão sujeitas a situações inesperadas que comprometem a renda. Isso pode acontecer por problemas de saúde ou perda de emprego, por exemplo. Nesses momentos, é comum ter que gastar mais do que o planejado ou mesmo ficar sem uma fonte de renda.

Por isso, o ideal é compor uma reserva de emergência antes de investir. Ela é um fundo que se destina a cobrir gastos inesperados. A montagem de uma serve para todos os perfis de investidor e para os mais variados volumes de patrimônio.

Não há um valor certo que deve servir como essa reserva, pois ele varia de acordo com cada pessoa. O cálculo é feito a partir dos seus gastos mensais. Uma base indicada é ter, pelo menos, um montante correspondente a 6 meses das suas despesas mensais.

A reserva de emergência também pode ser investir, até para proteger o valor contra a inflação. Contudo, precisa ficar em uma aplicação segura e com alta liquidez. Assim, o dinheiro estará disponível para resgate quando você precisar.

Se você ainda não tem uma reserva, ela pode ser montada aos poucos — com um planejamento financeiro. Procure organizar seu orçamento, economizar dinheiro e evitar dívidas. Dessa forma será possível poupar uma parte dos seus rendimentos a fim de conquistar essa segurança.

5. Preze pela diversificação da carteira

Se você quer investir melhor, precisa seguir esta dica: preze pela diversificação da carteira de investimentos. A diversificação da carteira é importante para todos os perfis, desde os conservadores até os arrojados.

Mas como ela funciona? Ela é, basicamente, a distribuição do seu capital em diferentes investimentos do mercado. Você pode diversificar em apenas uma classe, como na renda fixa ou na variável, ou mesmo combinar as duas.

A prática é importante porque os investimentos sempre apresentam algum nível de risco. Assim, não é recomendado investir todo o capital em apenas um ativo. Caso algo aconteça com ele, seu patrimônio sofreria um impacto maior. Mas se há mais investimentos, o risco é diluído.

Logo, a diversificação ajuda a manejar os riscos envolvidos. Além disso, pode ser útil para potencializar a rentabilidade sem abrir mão da segurança.

Agora você já conhece nossas 5 dicas sobre investir melhor! Lembre-se de que pode valer a pena contar com uma assessoria de investimentos para fazer as escolhas com mais informação de qualidade.

Ficou interessado no assunto? Então entre em contato e descubra como podemos ajudar!

Posts relacionados
Educação Financeira

Como investir 100 mil reais? Descubra!

4 Minutos de leitura
Quem tem 100 mil reais e quer fazer alocações no mercado financeiro costuma se perguntar como investir esse valor. Entender como tomar…
Educação FinanceiraRenda Variável

Criptomoedas: o que são, como funcionam e como investir?

5 Minutos de leitura
Muitos investidores já ouviram falar da possibilidade de investir em criptomoedas, mas não sabem como esse mercado funciona. Com a ascensão dos…
Educação FinanceiraSelic

Relação entre Taxa Selic e Inflação (IPCA)

5 Minutos de leitura
Todos os dias, é possível ouvir nos noticiários sobre os índices e taxas percentuais que incidem na economia brasileira, como a Taxa…