AçõesDividendos

Ações pagadoras de dividendos: como escolher as melhores?

4 Minutos de leitura

Quem tem o objetivo de potencializar a renda passiva pode se beneficiar das ações pagadoras de dividendos. Elas trazem um pagamento periódico aos investidores e podem ser adequadas para a carteira de longo prazo.

Contudo, é importante saber como encontrar boas empresas nesse quesito para ser mais eficiente ao investir. Se a sua estratégia visa o pagamento de dividendos, selecionar boas opções pode melhorar seus resultados.

Para ajudar, a seguir você aprenderá o que são dividendos e como encontrar boas ações para esse objetivo. Confira!

O que são dividendos?

Antes de entender como encontrar as ações boas pagadoras de dividendos, é fundamental saber o que é esse pagamento. Em primeiro lugar, quem compra uma ação, torna-se sócio da companhia emissora dos papéis.

Desse modo, o acionista participa dos riscos do negócio e, consequentemente, dos resultados obtidos. Logo, se a empresa aumenta o seu valor de mercado, as ações valorizam proporcionalmente. Vendê-las com lucro é uma das formas de ter ganhos.

Outra forma são os proventos, como os dividendos. Eles representam a divisão de lucros que a empresa faz a seus acionistas. Então, quando há lucratividade no período determinado, parte desse valor será distribuído a quem tem ações, proporcionalmente.

Conforme a Lei das Sociedades Anônimas, a distribuição de dividendos é obrigatória. Dessa maneira, a empresa define, em seu estatuto social, qual será a porcentagem do lucro distribuída em cada período.

Por que investir visando dividendos?

A estratégia de investimento com foco nos dividendos é uma forma de potencializar a renda passiva. Ela é definida por aqueles ganhos em que a remuneração não vem pelo esforço do trabalho direto — como acontece na renda ativa.

Dessa forma, o investidor que tem uma renda passiva não precisa trabalhar para consegui-la. Ela advém dos investimentos. No período de acumulação, é possível utilizar os dividendos para reinvestimento, aumentando o patrimônio do investidor.

Com o tempo, a estratégia pode ajudar na conquista da independência financeira. Essa situação ocorre quando o investidor consegue arcar com o seu custo de vida apenas com a renda passiva. Portanto, ele não precisará mais vender o seu esforço de trabalho para manter a qualidade de vida.

Conseguir viver de renda passiva é o objetivo de diversos investidores. Por isso, muitos buscam empresas que pagam bons dividendos. Afinal, é preciso que eles sejam suficientes para que o trabalho não seja mais necessário.

Como escolher as melhores ações pagadoras de dividendos?

Como você viu, todas as empresas listadas na bolsa precisam pagar dividendos. Entretanto, existem diferenças significativas no montante em que cada uma faz essa divisão. Essa distinção se dá por muitos motivos.

Por exemplo, é preciso haver uma margem de lucro para que haja o pagamento de dividendos. Ou seja, a empresa precisa ter ganhos acima dos seus gastos para que seja possível distribuí-los aos seus acionistas.

Ademais, como você viu, as companhias definem qual é o percentual do lucro que será repassado aos acionistas. Ou seja, cada uma terá regras diferentes para o assunto, sendo que algumas distribuem um percentual maior que outas.

Existem ainda outros pontos que você deve considerar ao escolher as melhores pagadoras de dividendos. Confira a seguir:

Conheça seu perfil de investidor e objetivos

O primeiro passo é conhecer seu perfil e objetivos. Eles vão delimitar qual é a sua tolerância aos riscos dos investimentos e o que você deseja alcançar. Dessa maneira, suas decisões serão pautadas nessas características.

Aqui, é preciso saber quanto você deseja receber com os dividendos e qual é o prazo para isso. Depois, a tarefa é buscar uma composição de carteira visando atingir essa meta no período desejado.

Faça uma análise de fundamentos

Depois de delimitar seus objetivos, é preciso fazer uma boa análise dos fundamentos das empresas pagadoras de dividendos. Para essa estratégia, existem dois indicadores que são fundamentais: o dividend yield (DY) e o dividend payout.

O DY considera os dividendos pagos nos últimos doze meses pela empresa e a cotação das suas ações. Assim, ele determina um percentual de dividendos esperados em relação ao valor pago pelo papel.

O cálculo é simples:

DY = dividendos pagos por ação nos últimos 12 meses / valor da ação x 100.

Com esses dados, é possível comparar diversas empresas para verificar o DY de cada uma. A partir da comparação, o investidor poderá visualizar como se deu o pagamento dos dividendos e tomar decisões.

Já o dividend payout diz respeito ao percentual de lucro que a empresa distribui como dividendos. Geralmente, quanto mais sólida a empresa, maior será esse montante. Isso porque negócios já consolidados não precisam utilizar grande parte dos lucros para reinvestimentos.

Nesses casos, a lucratividade costuma ser recorrente e eles não precisam mais ganhar espaço de mercado. Assim, essas companhias conseguem destinar seus ganhos aos acionistas, remunerando quem adquiriu ações.

Por outro lado, empresas que ainda estão em desenvolvimento costumam ter um dividend payout menor. Além disso, existem setores que geralmente demandam mais reinvestimento, como o de tecnologia. Enquanto isso, outros envolvem menos gastos com estrutura.

Conte com a análise de profissionais

Para fazer a análise de ações é preciso uma boa pesquisa com dados históricos. Muitos investidores não têm tempo suficiente para realizar esse estudo com diversas empresas — ou preferem não entrar nesse campo.

Logo, contar com a análise de profissionais que têm experiência nessas pesquisas e cálculos pode ser muito vantajoso. Mesmo para quem deseja fazer a avaliação de fundamentos, pesquisar as opiniões de profissionais mais experientes é uma boa ideia.

Pensando nisso, é possível acompanhar relatórios de análise ou carteiras recomendadas com foco em pagamento de dividendos. Os analistas da XP Investimentos, por exemplo, fizeram uma análise em março de 2021 relacionando as empresas que pagam dividendos acima da taxa de juros.

Maira Maldonado e Jennie Li listaram 30 empresas que podem pagar um DY acima de 3% ao ano em 2021. Entre elas, estão a Copel, Banco do Brasil, Vale e Itaú Unibanco. Logo, os interessados podem analisar o relatório e acompanhar as informações dos analistas para pautar suas decisões.

Contudo, é fundamental lembrar que essa análise não é uma garantia de resultados. Como você sabe, as empresas estão sujeitas a diversos riscos e sempre há possibilidade de cenários inesperados no mercado.

Além disso, a escolha deve se basear também nos seus objetivos pessoais e perfil de investidor. Portanto, sempre considere todos esses fatores antes de investir,

Conseguiu entender como encontrar as melhores ações pagadoras de dividendos? Uma boa dica nesse momento é contar com a ajuda de uma assessoria. Os assessores podem esclarecer dúvidas e fornecer informações, para que você encontre as alternativas mais adequadas ao seu portfólio.

Ficou interessado em uma assessoria de investimentos? Então entre em contato com a nossa parceira Valor Investimentos!

Posts relacionados
AçõesRenda Variável

Vale e Petrobras: conheça duas importantes blue chips brasileiras

8 Minutos de leitura
Quando o assunto são ações da bolsa de valores, mesmo quem não tem afinidade com esse universo lembra de empresas como a…
AçõesNotícias

Commodities e agronegócio: 8 empresas de destaque da bolsa brasileira

8 Minutos de leitura
O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de commodities do planeta. Não é por acaso que a bolsa de valores…
Ações

Leilão da bolsa: você sabe como funciona?

8 Minutos de leitura
Em seu regulamento, a bolsa de valores prevê a existência de alguns recursos para evitar distorções nos preços de ativos em situações específicas que…