Análise e Opinião

Análise e Opinião

Como um ambiente de desconforto estimula o aprendizado e desenvolvimento?

Por
Thiago Goulart

Muitas vezes, interpretamos o desconforto como um problema e uma sensação que precisa ser resolvida o mais rápido o possível. Temos a tendência a buscar o sentimento de tranquilidade que a zona de conforto proporciona.

Contudo, embora a calmaria fornecida por um lugar ou momento de comodidade possa ser prazerosa, também traz desvantagens. Permanecer nessa situação por muito tempo pode atrapalhar o aprendizado e o desenvolvimento — fatores fundamentais para todo ser humano.

Quer compreender como um ambiente de desconforto pode estimular seu crescimento, tanto pessoal como profissional? Acompanhe a leitura deste texto!

O que é a zona de conforto?

A zona de conforto pode ser compreendida como um “lugar” onde tudo acontece de maneira previsível. Ou seja, não há grandes novidades, desenvolvimentos ou mudanças. Assim, ela não oferece desafios, nem possibilidades de desenvolvimento.

Dessa forma, esse local confortável pode parecer agradável em um primeiro momento. Mas ele é um dos principais vilões do aprendizado humano. Afinal, não é possível concretizar sonhos e progredir em termos de carreira ou de autoconhecimento sem sair do lugar confortável.

O desconforto pode incomodar, mas é só a partir dele que é possível crescer e aprender. Por isso, se você tem a intenção de alcançar novos objetivos e aprender a lidar de maneira mais inteligente com a realidade, será necessário sair da zona de conforto.

Quais os perigos da zona de conforto?

Além de impedir o desenvolvimento, a zona de conforto também pode causar uma série de problemas para você. Confira a seguir alguns dos perigos de permanecer em uma situação estagnada:

  • desperdício de talento: você pode ter habilidades incríveis e acabar deixando de conhecê-las ou desenvolvê-las por receio do desconforto;
  • preguiça: quando estamos em um lugar sem grandes mudanças e novidades, a tendência é não termos vontade de fazer nada diferente. Nessas situações, a preguiça pode dominar;
  • medo de tudo: a zona de conforto é um ambiente previsível. Permanecer por muito tempo nesse local pode fazer você desenvolver um medo de tudo o que é diferente e novo;
  • prejuízo à saúde: diversos problemas de saúde são fruto de uma situação de monotonia e previsibilidade. Sem desafios e novidades, o corpo e a mente tendem a ficar sempre no mesmo lugar, gerando desde sedentarismo até perda das habilidades intelectuais.

Vale destacar um dos principais prejuízos de permanecer na zona de conforto: deixar de estimular o aprendizado, que é a maior habilidade humana. A capacidade de aprender é o grande diferencial da nossa espécie. Entretanto, o aprendizado e desenvolvimento dependem do desconforto.

Como funciona o aprendizado e desenvolvimento?

Você se lembra da última vez em que aprendeu um conteúdo novo? Se essa memória ainda é vívida, parte dela se deve ao incômodo, repetição, erro e necessidade de persistência. É assim que, ao longo do processo, você nota o avanço que acontece pouco a pouco.

Isso ocorre porque o processo de aprendizagem, de aquisição de novas habilidades, conhecimentos e valores, pressupõe esforço. Logo, não é possível aprender sem que isso, de uma forma ou de outra, faça com que você se movimente e saia da posição em que estava.

Quando saímos da zona de conforto e entramos na zona de aprendizado, é sinal de que progredimos frente aos desafios. Dessa forma é possível evoluir e crescer, estando aberto a novas oportunidades e ideias.

Para que o aprendizado ocorra de forma eficiente, é necessário ter atenção a determinados fatores. Confira a seguir alguns dos principais aspectos a se considerar!

Estímulo

Para sair da zona de conforto e ter disposição para gastar energia em busca de novos conhecimentos e habilidades, é necessário haver estímulo. Isto é, um propósito que move você, pelo qual vale a pena fazer esforço.

Repetição

Não adianta achar que o aprendizado e o desenvolvimento acontecem de uma hora para outra. Muito pelo contrário, para desenvolver novos conhecimentos é fundamental treinar, testar e repetir constantemente os conteúdos, até que eles sejam totalmente incorporados.

Didática

Outro fator importante para que o aprendizado se concretize de forma eficiente é a didática. Quanto melhor explicado e organizado for o conhecimento que você está buscando, maior será o aproveitamento do tempo, favorecendo o desenvolvimento.

Paciência

Por fim, a paciência é fundamental para a aprendizagem. É necessário saber lidar com erros e acertos de maneira resiliente, compreendendo os avanços pouco a pouco. Assim, você pode seguir sem pressa para alcançar os objetivos — mantendo sempre a persistência.

Quais são as dicas para sair da zona de conforto?

Agora você compreende o que é a zona de conforto, seus perigos e por que é tão importante sair dela. Então vale a pena conhecer dicas para entrar em um ambiente de aprendizado e desenvolvimento.

Confira!

Descubra seu potencial

O primeiro passo para sair da zona de conforto é prestar atenção em seu potencial e perguntar a si mesmo se ele está sendo utilizado ou desperdiçado. Isso provavelmente pode incomodar um pouco, mas essa é justamente a intenção.

Reconheça seus medos

Se você quer desenvolver uma nova habilidade, mas não consegue sair do lugar, é bem provável que exista um medo atrapalhando. Nessas horas é importante fazer uma autorreflexão buscando perceber que medo é esse e porque ele tem inibido suas vontades.

Procure referências

Estar em uma zona de conforto que impede o desenvolvimento de novos conhecimentos é comum. Por isso, procure por histórias inspiradoras de outras pessoas que passaram por essa situação e aprenda com elas. Mas lembre-se de que cada pessoa tem seu jeito de lidar com a vida.

Crie projetos e metas

Outro passo importantíssimo para sair da zona de conforto é criar projetos e metas. Depois de identificar suas habilidades, reconhecer seus medos e se inspirar com exemplos reais, é hora de estipular aonde você chegar e pensar quais movimentos são necessários para isso.

Os objetivos podem ser diversos, mas é importante que eles estejam claros. Além disso, é fundamental criar pequenos passos — as metas, em direção aos objetivos. Assim, pouco a pouco, o progresso do aprendizado e desenvolvimento será percebido.

Sair da zona de conforto e trabalhar em direção ao aprendizado e desenvolvimento pode não ser fácil. Contudo, com certeza é gratificante. Como foi possível notar ao longo do texto, é necessário tomar decisões e estipular objetivos para enfrentar o desconforto e crescer!

Quer ter acesso a mais conteúdos como este? Então assine nossa newsletter!