FinançasNotícias

Moedas: índice DXY sobe à máxima em 16 meses, com Powell indicado a 2º mandato

1 Minutos de leitura
O Dollar Index (DXY) encerrou a sessão desta segunda-feira, 22, no maior nível em 16 meses. A demanda pela moeda americana se fortaleceu depois que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, confirmou a indicação de Jerome Powell a um segundo mandato à frente do Federal Reserve (Fed). O democrata também nomeou a diretora Lael Brainard à posição de vice-presidente da autoridade monetária.

O índice DXY, que mede a variação do dólar ante uma cesta de seis rivais fortes, fechou em alta de 0,54%, a 96,548 pontos, no maior valor desde julho de 2020. Por volta das 18h, o euro cedia a US$ 1,1236 e a libra, a US$ 1,3392. Já o iene subia a 114,90 ienes.

Para o TD Securities, a escolha por Powell fornece maior suporte à moeda dos EUA do que se Biden nomeasse Brainard, que vinha sendo contada para o principal cargo do Fed. O banco de investimentos entende que o atual líder do BC americano “deixa espaço para o mercado flertar com a ideia de uma tapering retirada de estímulos mais rápido”.

O ING acredita que a recondução de Powell sugere comprometimento com continuidade da política monetária, o que pressupõe dois aumentos na taxa básica de juros em 2022.

Para confirmar a nomeação, tanto Powell quanto Brainard terão que ser submetidos à votação no Senado, onde senadores democratas já expressaram oposição ao nome do banqueiro central. Brainard, por outro lado, pode enfrentar resistência de alguns republicanos.

Ante emergentes, o dólar avançava a 20,9946 pesos mexicanos e a 15,8482 rands sul-africanos.