Seguros e Previdência

Como montar o plano de Previdência Privada mais adequado para você?

6 Minutos de leitura

Escolher um bom plano de Previdência Privada se tornou essencial para qualquer pessoa que almeja manter uma boa qualidade de vida na aposentadoria. Afinal, muitos brasileiros já entenderam que viver apenas com a aposentadoria do INSS no futuro não será suficiente para manter o mesmo padrão de vida de hoje.

Na hora de planejar o futuro, no entanto, muitos ainda têm dificuldades de montar um bom plano de Previdência Privada. Quais planos escolher? O que considerar na hora de montar a Previdência Complementar?

Quer saber como montar o melhor plano de Previdência Privada para você? Então leia o artigo e saiba como escolher a opção mais adequada para você viver com tranquilidade na terceira idade!

Como funciona a Previdência Privada?

Como você já deve saber, a Previdência Privada – também conhecida como Previdência Complementar – é uma modalidade de investimento direcionada à aposentadoria. Tem como objetivo complementar a aposentadoria e permitir que o investidor mantenha seu padrão de vida no futuro, sem depender do INSS.

A primeira questão que você precisa ter em mente é que a Previdência Privada deve ser vista como uma forma de investimento, e não da mesma forma que vemos a Previdência Social. Especialmente porque, diferentemente das contribuições do INSS, nos planos privados, o investidor escolhe como deseja contribuir – fazendo, por exemplo, aportes periódicos e aportes extras ao longo do tempo.

Isso não significa, no entanto, que você não deva manter aportes regulares ao longo dos anos. Aliás, é justamente a regularidade dos aportes que permitem a qualquer investidor acumular patrimônio suficiente para desfrutar da aposentadoria sem se preocupar com dinheiro.

Contudo, na hora de montar um plano de Previdência Privada, o investidor precisa saber que é possível fazer aportes conforme suas possibilidades. Se, no futuro, você puder contribuir mais, poderá realizar aportes extras em seu plano complementar.

Lembre-se apenas que, na Previdência Privada, primeiro se aplica dinheiro para acumular patrimônio e, somente mais tarde, se resgata. Portanto, é fundamental que o investidor que pense em fazer um plano de Previdência se comprometa a formar sua aposentadoria ao longo da vida.

Vantagens e desvantagens da Previdência Privada

Dúvidas sobre se vale a pena ou não montar uma Previdência costumam sempre surgir na cabeça dos investidores. Por isso, é importante que se conheça as principais vantagens e vantagens desta modalidade de investimento de longo prazo.

Vantagens

A primeira vantagem é poder escolher entre dois tipos de plano de Previdência – sobre os quais falaremos a seguir. Cada um atende um determinado tipo de perfil e estilo de vida, e você poderá escolher aquele tipo que melhor lhe atenda.

Existem, ainda, inúmeras opções de fundos de Previdência disponíveis no mercado, que seguem as mais diferentes estratégias. E o investidor pode selecionar aquele que melhor lhe atenda.

Os planos de Previdência também permitem que o investidor faça aportes adicionais – que impulsionam a acumulação de patrimônio ao longo dos anos. E como o dinheiro permanece no fundo durante a fase de acumulação, fica mais fácil organizar a aposentadoria e usufruir desta quantia no futuro.

Vale destacar, ainda, que os planos de Previdência Privada não entram no inventário em caso de falecimento do beneficiário. Desta forma, eles facilitam a sucessão patrimonial.

Desvantagens

Seja qual for o plano escolhido, deve-se ter ciência de que haverá uma taxa de administração a ser paga ao fundo de Previdência Privada. O valor varia de acordo com a instituição financeira escolhida.

Além disso, é importante ter em mente que, se você aplicar seu dinheiro sem entender os ativos que o fundo da previdência possui em sua carteira, poderá se frustrar. Isso porque a rentabilidade varia conforme a composição do fundo. Por isso, deve-se ter o cuidado e escolher o plano que mais tenha a ver com o seu perfil de tolerância a riscos.

Finalmente, vale destacar que os planos de Previdência Privada não possuem a garantia do FGC. Estes planos, inclusive, são administrados por uma seguradora.

Tipos de Previdência Privada

O melhor plano Complementar depende dos objetivos, perfil e necessidade de cada um. Para montar o plano de Previdência Privada mais adequado, no entanto, é imprescindível que o investidor conheça os dois tipos de Previdência Privada existentes no mercado: O PGBL e VGBL.

PGBL

Esse tipo de plano é ideal para quem faz a declaração completa do Imposto de Renda. Os depósitos realizados podem ser deduzidos da base de cálculo do IR.

Quando o investidor for retirar o benefício no futuro, a tributação será sobre todo o valor aplicado.

VGBL

Esse tipo de plano é perfeito para os que fazem a declaração simplificada do IR. Não aceita dedução fiscal dos aportes realizados no ano.

A tributação não será sobre o total, mas apenas sobre a rentabilidade do valor.

Além do tipo de plano de Previdência Privada, no entanto, o investidor deve manter a atenção e ter alguns cuidados na hora de escolher o plano de Previdência Privado mais adequado para si.

Cuidados ao escolher uma Previdência Privada

Para que não haja arrependimentos ou futuras frustrações, é importante se atentar aos erros mais comuns cometidos neste investimentos. Há certos cuidados que devem ser mantidos por quem aplica seu dinheiro em uma Previdência Privada para que a aplicação seja eficiente.

A seguir, confira 4 conselhos para garantir uma boa escolha do seu plano de Previdência Privada:

1. Analise o plano escolhido

Não é difícil encontrar casos de pessoas insatisfeitas com o seu plano de Previdência Privada atual. Por isso, analise com calma as características do Previdência Privada escolhido, como – o histórico do fundo, seu gestor, entre outras, a fim de evitar más escolhas.

Se você já fez uma escolha ruim e não está satisfeito com seu plano Complementar, não se preocupe! Saiba que é possível fazer a portabilidade de um plano de Previdência Privada para outra instituição.

2. Informe-se sobre as taxas cobradas

Existem taxas que serão cobradas pelas instituições financeiras na hora de investir em Previdência Privada. Para evitar perdas de grandes quantias ao longo dos anos, o investidor deve sempre se informar dessas taxas.

Informe-se sobre essas taxas e assegure-se de escolher um plano de Previdência Privada que não comprometerá sua rentabilidade com inúmeras taxas no longo prazo. Escolher fundos com baixa taxa de administração, portanto, é sempre uma boa opção.

3. Acompanhe o investimento

Para garantir a eficiência do seu investimento, é necessário sempre acompanhá-lo de perto. Entender a rentabilidade das aplicações no decorrer dos anos e saber se os rendimentos estão de acordo com sua estratégia é fundamental para poder ter sucesso e resultados positivos.

Por isso, monitore-o de tempos em tempos, seja pessoalmente ou por meio de um assessor. Desta forma, poderá analisar se essa opção é a melhor em comparação com outras disponíveis no mercado.

Quando for o caso, considere a portabilidade do plano de Previdência Privada.

4. Mantenha um planejamento financeiro

Estabelecer metas e manter um planejamento financeiro é essencial no processo de montagem de um plano de Previdência. Além disso, é a partir deste planejamento que você conseguirá identificar, com mais facilidade, o plano que melhor atenderá os seus objetivos de longo prazo – especialmente a aposentadoria.

Por isso, antes de contratar um plano de Previdência Complementar, tenha um bom planejamento financeiro e mantenha-o ao longo do tempo. Certamente ele será fundamental para que você consiga manter os aportes ano após ano e acumular patrimônio de maneira satisfatória ao longo do tempo em seu plano de Previdência.

Como escolher o plano mais adequado?

Como visto, há dois tipos de planos de Previdência: o PGBL e o VGBL. Cada um tem suas características e deve ser escolhido de acordo com as necessidades de cada investidor.

Na hora de escolher o fundo com base na estratégia seguida pelo mesmo, não se esqueça de considerar seu perfil de investimento. Lembre-se sempre que a estratégia do fundo deve ser adequada aos seus objetivos e à sua tolerância a riscos.

Se você é do tipo de pessoa que não gosta de riscos, escolha um fundo mais conservador. Se, por outro lado, você está disposto a correr maiores riscos, que tal conhecer fundos com estratégias multimercado ou com foco em ações?

Um plano de Previdência Privada é a escolha mais acertada para aqueles que buscam mais segurança financeira na terceira idade. Para ter sucesso nesta jornada, entretanto, é fundamental montar o plano de Previdência mais adequado para você, respeitando seus objetivos e seu perfil.

Vale, portanto, estar sempre atento a todos os detalhes na hora de escolher sua Previdência Privada. Somente desta maneira você conseguirá obter bons resultados com este investimento.

Em caso de dúvidas na hora de escolher seu plano de Previdência Complementar, contate seu assessor de investimentos. Ele poderá ajuda-lo a tomar a melhor decisão para começar a construir seu futuro e a sua aposentadoria!

Gostou do artigo? Então baixe nosso infográfico e assista o vídeo sobre Planos de Previdência Privada e continue aprendendo mais sobre o assunto!


Posts relacionados
Seguros e Previdência

Investimento para aposentadoria: conheça 4 alternativas!

4 Minutos de leitura
O planejamento financeiro para a aposentadoria a partir dos investimentos é um tema que merece muita atenção. Se você tem acompanhado as…
Seguros e Previdência

Gestão de risco pessoal: por que ter um seguro pode salvar seu patrimônio?

5 Minutos de leitura
Por Priscilla Sidoti – Head de Planejamento Patrimonial   Muitas pessoas se preocupam em construir um patrimônio e trazer conforto e tranquilidade…
Seguros e Previdência

3 Benefícios da proteção patrimonial que você precisa conhecer

5 Minutos de leitura
Por Lorenna Anequim – Head Planejamento Patrimonial Nos últimos anos, tem crescido no Brasil o número de pessoas interessadas em aprender mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *