Ações

A bolsa está barata?

5 Minutos de leitura
A Bolsa esta barata A bolsa está barata?

Um dos princípios do investimento em renda variável — e, em especial, na bolsa de valores — envolve a lógica de comprar barato e vender mais caro. Por isso, o momento de baixa do mercado pode ser uma boa oportunidade para investir em ações, principalmente se a bolsa estiver barata.

Determinar essa característica, entretanto, não inclui apenas considerar se houve uma queda. É necessário avaliar o verdadeiro valor dos ativos para identificar oportunidades de investir com foco no longo prazo.

Neste artigo, você saberá se a bolsa de valores realmente está barata e aprenderá a fazer essa avaliação.

Confira!

O que significa a bolsa de valores estar barata?

Antes de saber se a bolsa está ou não barata, é preciso entender o que isso significa. Para tanto, vale conceituar o valor intrínseco das companhias.

Ele representa o quanto uma empresa vale, considerando seus ativos e outros elementos relacionados ao negócio. Portanto, o valor intrínseco serve para definir qual é o preço justo de uma ação — ou seja, o quanto os papéis deveriam custar, pensando em quanto a companhia vale.

Porém, em momentos de queda, o preço das ações pode ficar abaixo do patamar de preço justo. Logo, uma ação é classificada como barata (ou descontada) quando ela é negociada por menos do que o negócio, efetivamente, vale como um todo.

Ibovespa

Também é possível extrapolar esse conceito para toda a bolsa de valores. Considere, por exemplo, o Ibovespa. Esse é o principal índice do mercado acionário do Brasil, sendo composto pelas ações mais negociadas e representativas da bolsa de valores brasileira, a B3.

Assim, a pontuação do Ibovespa é composta pelo montante financeiro necessário para adquirir uma ação de cada empresa que fazem parte do indicador — de acordo com o peso de cada companhia.

Quando o índice recua, significa que o preço das ações caiu. Quando ele avança, é sinal de que os ativos que compõem a carteira teórica do Ibovespa avançaram. Perceba, entretanto, que essa movimentação não se relaciona ao valor intrínseco das companhias — mas sim ao preço de negociação no mercado.

Entretanto, é possível avaliar as empresas que participam do Ibovespa para identificar se os negócios estão, na prática, mais caros ou mais baratos do que valem.

Como referência, até o fim de novembro de 2021, o Ibovespa acumulava queda de 14% no ano. Contudo, se a saúde financeira da maior parte das empresas se manteve relativamente saudável, pode sinalizar que o mercado —representado pela carteira teórica do indicador — está descontado.

Quando isso acontece, o mercado entende que a bolsa está barata. No entanto, é preciso ter atenção ao efeito manada. Ele ocorre quando os investidores tomam decisões acompanhando a movimentação coletiva, mas sem razões que embasem essas escolhas.

Já quando a bolsa sofre quedas, por exemplo, é comum que muitos investidores fiquem receosos de perdas maiores e vendam seus papéis. Isso aprofunda o movimento de queda, mas não representa, necessariamente, a perda de valor intrínseco das companhias.

Como avaliar se os papéis da bolsa estão baratos?

Como você viu, a bolsa está barata quando a maior parte das ações é negociada a um preço abaixo do que realmente valem. Então, para identificar essa situação, não basta verificar se houve queda.

Afinal, a desvalorização pode acontecer por refletir perdas quanto ao valor intrínseco das empresas negociadas. Porém, como visto, também pode ocorrer como resultado de um efeito manada.

Para saber qual é a situação atual, o ideal é fazer uma análise fundamentalista. Ao usar indicadores e comparar o resultado histórico das companhias, é possível identificar se os papéis estão com preços que podem ser atraentes.

Por um exemplo, um indicador bastante utilizado é o P/L, que representa o preço de venda de ações dividido pelo lucro por ação nos últimos ou nos próximos 12 meses. Assim, ele permite identificar o quanto o mercado está disposto a pagar pelo lucro do negócio.

Em geral, um P/L menor pode indicar que a ação está descontada. Essa é a base da estratégia conhecida como value investing. No caso, a ideia é encontrar ações de empresas saudáveis, mas que têm papéis negociados abaixo do que valem.

Como a tendência é que o preço retorne para a média, a compra em um período de baixa pode favorecer a obtenção de lucro. Então há como usar essa mesma lógica para avaliar o mercado de ações como um todo para determinar se é o momento de comprar ou vender uma ação — ou comprar cotas de um fundo de índice (ETF), por exemplo.

Afinal, a bolsa está barata?

Agora que você sabe como fazer a avaliação, é possível determinar se a bolsa de valores está barata. Novamente como referência, em novembro de 2021 o time de analistas da corretora XP Investimentos fez uma análise a respeito do P/L do Ibovespa.

No período, o indicador apontava uma relação de 7,6x. Esse é um desconto de 28% em relação aos históricos 11,2x que o indicador normalmente apresenta. Logo, no geral, o mercado acionário brasileiro se mostrava barato.

Ao mesmo tempo, é preciso aprofundar a análise. De acordo com os especialistas da XP, a retirada das maiores empresas de commodities do cálculo levou o P/L a 10,6x. Tirando todas as companhias de commodities, o indicador passou a 11,6x — maior que a média histórica.

Portanto, nessa fase, o Ibovespa estava barato, principalmente, devido às commodities. Sem essas empresas, entretanto, o resultado permanecia na média. Por isso, ao buscar opções baratas para a carteira de ações, faz mais sentido analisar os setores específicos em busca de oportunidades.

Quais cuidados ter antes de investir?

Além dessa análise mais detalhada para determinar se uma ação na bolsa está barata, é preciso adotar outros cuidados ao investir. O primeiro é identificar seu perfil de investidor e os objetivos financeiros.

É preciso ter uma tolerância um pouco maior aos riscos, devido às características do mercado de ações. Além disso, é interessante investir com foco no longo prazo — especialmente, quando o objetivo é o investimento em ações descontadas.

Ainda, vale fazer uma análise geral do mercado, considerando outros fatores macroeconômicos. A inflação alta, por exemplo, tende a elevar a Selic — o que aumenta a atratividade da renda fixa. Com isso, a bolsa e suas ações podem sofrer desvalorizações e passar por uma volatilidade maior.

Essa análise também envolve entender o risco-benefício em relação ao aporte. Se a taxa de juros estiver mais alta, pode ser mais interessante aproveitar a renda fixa — especialmente se a ação não estiver tão barata na bolsa.

Outro cuidado para ter consiste em realizar a análise fundamentalista. Além do P/L, você deve considerar outros indicadores para determinar se um tipo de ação está barato e vale a pena ou não, considerando a sua estratégia de investimentos.

Como você acompanhou, definir se a bolsa está barata ou não depende de uma avaliação fundamentalista. Além disso, é preciso ter atenção com os riscos que o investimento pode oferecer para que seja possível colocar a sua estratégia em prática da forma adequada.

Esse artigo foi útil para você? Para ter informações do mercado e conhecer melhor os investimentos, conte com a ajuda da assessoria da Valor Investimentos!

105 posts

Sobre o autor
Thiago Goulart é o Editor da Vai Investir e do podcast Valor de Mercado. Adora praticar tênis, ler, escutar música e estar na presença de amigos e família. Graduado em Letras pela UFES e em Jornalismo pela PUC-SP, está se tornando também especialista em finanças com o MBA no tema pela PUC- RS. Com uma longa carreira em sala de aula, desenvolveu a habilidade e sensibilidade para conectar pessoas a conhecimentos. Hoje, aplica essa experiência de maneira mais específica para o mercado financeiro, por quase 3 anos sendo o principal responsável pelo desenvolvimento e curadoria de conteúdo para a Valor Investimentos e Vai Investir.
Artigos
Posts relacionados
Ações

Quais foram as 10 melhores ações de 2021? Descubra!

4 Minutos de leitura
Análise & OpiniãoAções

Games: update sobre o setor!

9 Minutos de leitura
Análise & OpiniãoAções

SEQUOIA (SEQL3): melhor exposição ao e-commerce no Brasil?

19 Minutos de leitura
×
Ações

Microcaps: conheça as vantagens e saiba quando investir