InternacionalAções

4 Motivos para investir em Ações internacionais

4 Minutos de leitura

Investir em Ações internacionais ganha cada vez mais popularidade no país. E não é à toa! Essa alternativa traz diversas oportunidades para os investidores. Elas vão desde a construção de uma carteira mais promissora até a capacidade de diversificar o portfólio de investimentos.

Mesmo com tais benefícios, não é incomum que alguns investidores ainda busquem por bons motivos para investir no mercado externo. Afinal, nem todas as pessoas sabem por que investir em outro país pode ser uma alternativa interessante.

A seguir, você conferirá 4 motivos para investir em Ações internacionais e poderá entender se essa alternativa uma boa ideia para o seu caso! Acompanhe as informações abaixo para saber mais e boa leitura!

O que são Ações internacionais?

A tecnologia facilita, a cada dia, o acesso ao mercado financeiro. Isso ocorre não só em relação aos ativos nacionais, mas também aos do exterior. Ao saber disso, internacionalizar os investimentos pode ser uma boa ideia para os que buscam por melhores rendimentos e segurança.

Se você já investe em Ações no Brasil, sabe que elas dizem respeito a títulos patrimoniais. Assim, ao comprá-las, os acionistas passam a contar com uma pequena parcela do capital social das companhias. De maneira geral, o funcionamento é o mesmo fora do país.

Ou seja, também é possível se expor aos papéis de companhias por meio dos investimentos no exterior. Assim, é uma maneira de investir em empresas e também ter seu rendimento atrelado a moedas estrangeiras, como o Dólar.

Quais são os 4 principais motivos para investir em Ações internacionais?

Antes de saber como se tornar um investidor no mercado externo, de fato, é interessante conferir algumas vantagens da prática. Elas podem ser boas razões para impulsionar os investidores que buscam por essa opção.

Contudo, é importante lembrar que, antes de tomar a decisão final, é necessário conferir se a estratégia está alinhada ao seu perfil de investidor e objetivos.

Confira agora 4 motivos para saber mais sobre as Ações internacionais e considerar tê-las em seu portfólio!

1.      Diversificação de mercado e da carteira

A diversificação da carteira de investimentos é comumente conectada à segurança do patrimônio. De fato, essa é uma realidade. Afinal, ao buscar por veículos de investimento diferentes, caso algo saia do planejado, você não prejudicará todo seu patrimônio.

Também vale a pena levar em conta o fator da rentabilidade. Mercados diferentes apresentam potenciais de ganhos distintos. Desse modo, ao escolher se expor a Ações alinhadas aos seus objetivos no exterior, é possível aumentar os potenciais de ganhos ao mesmo tempo em que maneja os riscos.

2.      Exposição ao Dólar

O Dólar americano esteve valorizado em relação ao Real nos últimos anos. O fenômeno se deve a diversos fatores, como a oscilação da taxa de juros brasileira e questões políticas. Sendo assim, investir em Ações internacionais, especialmente em momentos de juros baixos, pode ser interessante.

O investimento internacional pode funcionar como uma proteção da desvalorização da nossa moeda. Afinal, você poderá ter uma fonte de renda também em cotações internacionais. Significa que, além dos ganhos da bolsa, é possível que o investidor tenha rentabilidade devido ao câmbio.

E você não precisa se limitar à exposição do Dólar. É possível realizar investimentos também atrelados a outras moedas fortes. Por exemplo, o Euro.

3.      Maior segurança quanto às instabilidades nacionais

A política tem um grande papel na economia, não é mesmo? Quando o Governo de um país está cercado de instabilidades, é provável que o cenário econômico também sofra. Portanto, levar seu patrimônio a outros países pode aprimorar a segurança.

Ter uma carteira formada apenas por ativos brasileiros torna seu patrimônio vulnerável à situação nacional. Mas adicionando uma estratégia do mercado exterior é possível equilibrar os riscos, por contar com ativos atrelados a países com economia e política diferentes.

4.      Exposição às maiores companhias do mundo

Outro dos principais motivos para investir em Ações internacionais é aproveitar oportunidades que você não encontra no Brasil. Afinal, as maiores empresas do mundo estão listadas em bolsas de valores estrangeiras.

Até mesmo grandes empresas brasileiras podem escolher abrir o seu capital em bolsas do exterior. Significa que quem deseja ter resultados com companhias de peso internacional precisa romper as barreiras geográficas brasileiras.

Ao fazer investimentos com lastro no mercado externo, você pode impulsionar sua carteira com os resultados de empresas multinacionais. Além disso, pode focar em setores que não são tão desenvolvidos aqui ainda — como o de tecnologia.

Como investir em Ações internacionais?

Agora que você conferiu por que investir no exterior, é hora de saber como fazer isso. E as notícias são boas: existem diversas opções que permitem investir em Ações internacionais – expondo-se a elas sem burocracia.

Confira!

Fundos Internacionais

Uma opção para investir em Ações desse tipo são os fundos internacionais. Eles não dizem respeito a um tipo de fundo, mas a uma estratégia de investir em ativos estrangeiros.

Desse modo, podem ser Fundos de Renda Fixa, Fundos Cambiais ou Fundos de Ações, por exemplo. Para se expor às ações internacionais, é preciso escolher um fundo que esteja alinhado a esse objetivo.

BDR

Além dos Fundos de Investimentos, você pode considerar investir em BDR (Brazilian Depositary Receipts). Eles são alternativas para adquirir certificados lastreados em papéis estrangeiros na própria bolsa de valores brasileira.

Nesse caso, o investidor brasileiro não tem as Ações em si, mas certificados dela. Eles são emitidos por uma instituição depositária, que adquire os papéis na bolsa internacional e os bloqueia para emitir e negociar os BDRs.

ETFs

Mais uma possibilidade para investimentos internacionais na bolsa brasileira são os ETFs (Exchange-traded funds). Trata-se de fundos que espelham índices do exterior. Por exemplo, o IVVB11, que é gerido pela BlackRock Brasil.

Ele busca replicar a performance do S&P 500 — o principal índice norte-americano. Dessa forma, permite ao investidor brasileiro se expor às maiores companhias negociadas nos EUA.

COE

Por fim, o Certificado de Operações Estruturadas (COE) também pode ser uma forma de ter investimentos internacionais. Ele é montado de forma a mesclar investimentos de renda fixa e variável — que podem incluir lastro em ativos de outros países.

Como você viu, existem diversos motivos para investir em Ações internacionais. Além disso, você conheceu as principais possibilidades de fazer isso sem sair do Brasil. Com os conhecimentos adquiridos neste artigo, poderá ser muito mais simples fazer seus aportes!

O que você achou da oportunidade? Compartilhe as informações com seus amigos nas redes sociais! E, se tiver dúvidas sobre o tema, entre em contato conosco!

Posts relacionados
Ações

Como escolher as melhores ações para investir? Confira 6 dicas!

4 Minutos de leitura
Muitos investidores demonstram interesse no mercado de Ações e nos ganhos em potencial que ele oferece. No entanto, também é comum que…
Ações

Day trade: Saiba como funciona esta operação na bolsa

8 Minutos de leitura
Fazer operações na bolsa de valores tem se tornado um hábito bastante comum entre muitos brasileiros. Entre as diversas modalidades de operação…
Educação FinanceiraAções

5 motivos para incentivar jovens investidores a entrar na bolsa

4 Minutos de leitura
Um conselho para os jovens investidores: erre o quanto antes! Esta parece ser uma advertência intransigente, mas não é. O melhor momento…