Análise & Opinião

As melhores formas de utilizar o 13º salário

2 Minutos de leitura
salario As melhores formas de utilizar o 13º salário

Ao chegar o fim de ano, com ele se inicia o pagamento das parcelas do 13º salário, ou seja, um abono extra pago aos trabalhadores, considerando o tempo de serviço prestado em uma empresa.

Este benefício salarial é visto como uma forma de aquecer a economia no período de Natal e, assim, movimentar o comércio. No entanto, todo ano muitas pessoas têm dúvidas a respeito: será que os gastos com o 13º salário serão melhor aplicados mediante as compras de Natal?

De qualquer forma, quando o 13º cai na conta, ele costuma trazer uma sensação de alívio, não é mesmo?

Contudo, é importante sempre lembrar que, nesta data também há outros gastos atribuídos ao fim de ano e início do ano seguinte. Dentre eles estão o pagamento do IPVA, IPTU, IR, gastos escolares etc. Isso tudo, sem contar as dívidas que costumam se acumular no decorrer do ano.

Qual é a melhor forma de utilizar o seu 13º salário? Serpa que deve ser usado para que se encerre um ciclo de sufoco financeiro e vá para o lado poupador/investidor? Quer saber como fazer isso?

Leia o texto até o final.

Por que recebo o 13º salário? É um presente da minha empresa?

O 13º surgiu na década de 60 com a consolidação das leis trabalhistas. O intuito do governo era ajudar o trabalhador brasileiro – sempre fomos carentes de planejamento financeiro – no final de ano e, principalmente, honrar os compromissos do início do ano seguinte.

Basicamente, o empregador foi obrigado a recolher uma parte do salário do funcionário durante o ano para pagá-lo de uma só vez, no período entre novembro e dezembro – datas usadas pela maior parte das empresas.

O problema é que somos um povo culturalmente generoso, então pegamos o dinheiro “extra” e gastamos tudo entre Natal em presente e festas.

Saindo do sufoco financeiro

Se seguirmos a péssima cartilha no tópico anterior, quando estarmos na virada do ano, estaremos zerados e o sufoco financeiro retorna.

Em um momento tão difícil da economia, com inflação em alta e com 74,6% das famílias brasileiras endividadas, usar esse benefício com sabedoria nunca foi tão importante.

Vamos as melhores maneiras de utilizar o 13º

Se você está endividado, principalmente com cheque especial, cartão de crédito e empréstimos caros, o 13º deve ser sim usado para quitar esse empréstimo.

Contudo, se você é daqueles que assim que libera o limite do cartão de crédito utiliza-o para se endividar mais, pare agora!

E quem não tem dívidas? Pode gastar tudo? Cautela!

Olhe para os próximos meses. Quais impostos ou taxas você deverá pagar no início do ano: IPVA, IPTU, rematrícula das crianças na escola, material escolar, conselho de classe, aquele curso que você prometeu que faria há 3 réveillons e nunca tem dinheiro?

Só depois dessas análises você deve pensar nos gastos generosos que gostaria de fazer no final do ano.

E os presentes? Tenho que ser o mesquinho da família?

Seja criativo, use o tempo de qualidade. Quem te ama vai gostar muito de uma foto com uma mensagem carinhosa e horas sem o celular por perto.

O lado bom desse ensinamento é que você só precisa disso uma única vez, já que entrará o próximo ano com menos parcelas, menos dívidas e maior planejamento financeiro. Ou seja, o sufoco financeiro está encerrado.

Tendo pago todos aqueles gastos de início de ano a vista, e com desconto, terá uma folga maior no seu orçamento durante o ano. Use-a para começar a investir, pensar no seu futuro e logo menos estará podendo presentear os entes queridos com bens mais caros, viagens melhores e doações ainda maiores.

Seja inteligente, venha para o lado recebedor de juros. Planeje-se, invista e conquiste!

×
Análise & Opinião

Atenção: Black Friday à vista. Cuidado para não entrar numa cilada financeira!

O que fazer com o 13º salário?