Análise e Opinião

Análise e Opinião

Como montar o planejamento de aposentadoria

Por
Jardel Lago

A independência financeira ou mesmo a aposentadoria é o sonho de todo investidor de longo prazo. A possibilidade de seus investimentos custearem o seu padrão de vida e proporcionar liberdade e segurança é o objetivo de muitos.

No entanto, é comum  que o investidor tenha dúvidas de como elaborar um bom planejamento de aposentadoria, pois envolve diversas variáveis, como renda futura, taxa de juros e investimentos, e muitos se perguntam “quanto devo poupar hoje para atingir a minha aposentadoria?”

Pois bem, esse passo a passo é justamente para ajudá-lo a encontrar o valor dos aportes mensais para a sua jornada da independência financeira.

PASSO 1

Antes de tudo, é importante entender os seus objetivos e saber onde quer chegar. Para iniciar, pense e responda às seguintes perguntas:

1 – Qual a renda que pretende ter no momento da aposentadoria?

2 – Qual a idade em que deseja se aposentar?

3 – Qual é o seu perfil de investidor?

4 – Quanto tem para investir hoje?

Assim, com essas respostas em mãos, podemos dar início ao seu planejamento de aposentadoria. A título de exemplo, utilizarei como perfil uma pessoa de 30 anos, conservador, com uma reserva financeira no valor de R$35.000,00, e que deseja se aposentar com uma renda mensal de R$3.000,00 aos 65 anos de idade. Nesse caso, as respostas são:

1 – R$3.000,00;

2 – 65 anos;

3 – Perfil conservador;

4 – reserva financeira atual de R$35.000,00;

PASSO 2

De posse das informações iniciais, agora precisaremos conhecer os dados necessários para desenvolver o estudo, que são:

N – número de meses até a aposentadoria;

PV – reserva atual;

I = rentabilidade de longo prazo;

FV – montante financeiro no momento da aposentadoria;

PMT = aportes mensais para a aposentadoria;

O mais simples de encontrar é o “N”, que representa a quantidade de meses até a aposentadoria. No exemplo, estamos falando de uma pessoa com 30 anos e que deseja se aposentar aos 65 anos, logo, são 35 anos, e, consequentemente 420 meses. Já o “PV”, temos que é R$35.000,00.

O próximo é o “i”, a rentabilidade, que varia de acordo com o perfil do investidor. Nesse caso, é conservador e utilizaremos como referência as taxas dos títulos de tesouro nacional.

Para isso, temos que ir no site do Tesouro Direto e procurar a taxa do título “Tesouro IPCA + 2055” no link ( https://www.tesourodireto.com.br/titulos/precos-e-taxas.htm). Na data de hoje, a taxa está em 5,7%a.a. acima da inflação.

Agora que sabemos o “i”, precisamos transformar a taxa, de anual para mensal. Assim, com uma simples calculadora, use a fórmula:

Taxa mensal = (1 + (taxa anual/100))^(1/12)) = (1 + (0,057))^(1/12) = 0,46%.

Caso não consiga, uma alternativa é utilizar uma aproximação = taxa anual/12  = 5%/12 = 0,475%.

Feito isso, o próximo passo é encontrar o valor necessário no momento da aposentadoria (FV), com a seguinte fórmula:

FV = Renda mensal/ taxa de juros mensal

Logo, substituindo informações, temos = R$3.000,00/0,4% = R$750.000,00

Isto é, para que o investidor receba uma renda mensal vitalícia de R$3.000,00 com uma rentabilidade de 0,4%a.m., ele precisa ter no momento da aposentadoria R$750.000,00 em ativos financeiros.

Resumindo, até agora temos:

N = 420

PV = R$35.000,00
i = 0,4% a.m.

FV = R$750.000,00

PMT = ?

Ou seja, falta apenas o PMT, que é justamente descobrir qual o aporte mensal que deve ser feito por 420 meses, com rentabilidade de 0,4%a.m. até o momento da aposentadoria.

PASSO 3

Como essa parte é um pouco mais complexa, para facilitar o cálculo do aporte mensal “PMT”, utilizaremos a HP12c online. Clique aqui

Com a HP aberta, vamos inserindo uma informação por vez:

1 – Digite “420”

2 – “Enter”

3 – “n”

4 – Digite “0.4”

5 – “Enter”

6 – “i”

7 – Digite “35.000”

8 – “Enter”

9 – “PV”

10 – Digite “750.000”

11 – Aperte “CHS”

12 – “Enter”

13 – “FV”

14 – Aperte “PMT”

Por fim, encontramos no PMT o valor de R$517,83, que nos diz o aporte mensal do nosso planejamento de aposentadoria. Ou seja, no nosso exemplo, para que o investidor conservador receba na aposentadoria uma renda mensal vitalícia de R$3.000,00 aos 65 anos, ele precisa poupar mensalmente R$517,83, e rentabilizar os aportes e a poupança atual em 0,4%a.m.

Como dito anteriormente, qualquer mudança nas premissas afetam diretamente os resultado, a exemplo da rentabilidade, se colocarmos um retorno mensal maior, de 0,5% a.m., o valor do aporte cairia para R$326,86.

Ademais, como aprendizado, vale a pena fazer novas simulações alterando os dados e observando os resultados, para que o seu planejamento de aposentadoria seja mais consistente.

Espero que tenha ajudado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.